Eleições 2014

Agnelo ministro, Agnelo governador. E o dinheiro vai pingando no PT…

img
É preciso ter muita bala na agulha para entrar em uma campanha eleitoral majoritária. A munição é dinheiro. Mas disso o PT do Distrito Federal não tem do que reclamar. Pingaram nas contas do partido para o pleito desse ano mais de R$ 6 milhões, apenas daquilo que foi prestado contas na Justiça Eleitoral.

No caso específico das contribuições ao PT brasiliense, o que chama a atenção é a sua origem. Dos cofres de grandes construtoras como Andrade Gutierrez e Via Engenharia saíram R$ 2.985.000,00 para turbinar a campanha de reeleição de Agnelo Queiroz.

Esse altruísmo político, no entanto, teve seu retorno. Não foi de graça. E ninguém crê em coincidência, mesmo considerando que a Gutierrez e a Via – venceram a licitação do principal contrato para construir o Estádio Nacional Mané Garrincha. Se não é ilegal, já que houve licitação, é no mínimo imoral e suspeito, avaliam analistas políticos.

Cabe lembrar, a título de ilustração, que o Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) apontou superfaturamento nas obras do Mané. Entre os quesitos elencados pelo órgão está o de sobrepreços de insumos para erguer a arena mais cara do Brasil para a Copa do Mundo, a um custo de um bilhão 400 milhões de reais.

Outra empresa a demonstrar sua benevolência ao PT-DF foi a Construtora OAS. Além de outros contratos, ela é parte do consórcio que ganhou a licitação para construir o BRT-Sul. A OAS fez parceria com as já conhecidas Gutierrez e Via Engenharia. No bojo, também é vista a Setepla Tecnometal Engenharia.

Muitos pontos de interrogação devem pairar na cabeça do eleitor brasiliense pós eleição. Uma delas é o por que de um supermercado instalado no Acre, a três mil quilômetros de distância de Brasília, doaria R$ 285 mil para o comitê político do PT-DF? O valor foi depositado pelo Supermercado Araújo, que tem como razão social o nome de A. C. D. A. Importação e Exportação Ltda.

Só para esclarecer, sem tentar levantar suspeitas. O proprietário desse supermercado acreano é Adem Araújo, ex-vice-presidente do time de futebol Rio Branco. E Agnelo Queiroz, que hoje tenta mais um mandato no Palácio do Buriti, foi ministro do Esporte…

Agora, só para deixar uma dúvida no ar, sabe-se lá para ser esclarecida por quem. O fato é que, por telefone, o supermercado disse que não tem nenhum vínculo com Brasília.

A propósito de futebol, e lembrando as pernas (e não o caminho) tortas de Mané Garrincha, o escritório do advogado e amigo de Agnelo Queiroz, Luiz Carlos Alcoforado, já recebeu da campanha petista mais de R$ 1 milhão por serviços prestados ao partido. Talvez uma mera nova coincidência. É que Alcoforado foi, até pouco tempo, dono do Brasília Esporte Clube.

Quando se vê um horizonte cinza e desfavorável, a necessidade de dispor de todas as armas possíveis é cada dia maior. Agnelo e sua turma não necessariamente do bem, se escorou na saída de José Roberto Arruda da disputa. E é claro, na mão amiga das construtoras, embora tenha gente capaz de construir uma campanha mais limpa, usando um bisturi de médico de verdade para extirpar as mazelas que mancham Brasília.

Fonte: Elton Santos, de Notibrás – 15/09/2014 / Gazeta de Taguatinga 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar
%d blogueiros gostam disto: