Entorno do DF

Entorno do DF: Fuga em cadeia de Luziânia

Oito detentos usaram ferramentas improvisadas para serrar as grades da cela, fazer um buraco na parede e escapar do Centro de Inserção Social (CIS) da cidade. A falta do grupo só foi notada no dia seguinte, durante a troca de turno

POR THIAGO SOARES – CORREIO BRAZILIENSE/ANTONIO CUNHA/CB/D.A PRESS – 02/01/2016 – 13:45:08
 

Oito detentos foragidos do Centro de Inserção Social (CIS) de Luziânia, localizado a cerca de 60km de Brasília, são procurados pelas polícias Civil e Militar de Goiás. O grupo fugiu da unidade de detenção durante a madrugada da última quinta-feira, mas a ausência somente foi notada ao amanhecer, após a troca de turno dos agentes penitenciários. Essa é a segunda fuga registrada em menos de uma semana no estado goiano. Na semana passada, sete homens fugiram do presídio de Rio Verde. …
 
 
Cerca de 330 homens ficam divididos entre as quatro alas do complexo penitenciário de Luziânia, localizado na zona rural, a 10km do centro da cidade. Na unidade, apenas sete agentes são responsáveis pela vigilância dos presos, por turno. “Essa situação não se restringe ao Entorno do DF, mas abrange todo o estado goiano. São muitos presos para poucos servidores, que acabam ficando sobrecarregados”, explica o presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema de Execução Penal do Estado de Goiás, Daniel Alves de Lima. Foto: CB Poder.

Segundo dados da entidade, atualmente, 2,5 mil agentes penitenciários compõem o sistema prisional goiano. De acordo com Daniel Alves, o número é insuficiente para atender todas as unidades de detenção do estado. “O nosso deficit é de 1 mil agentes”, atesta. O último concurso foi realizado em meados de 2014, mas os 305 aprovados não tomaram posse. “Não temos perspectivas de outros concursos”, concluiu.

Os fugitivos estavam todos na mesma cela, com 12 presos. Segundo a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap), eles fizeram um buraco na parede e serraram as grades, com auxílio de barras de metais e um estilete improvisado. Depois disso, oito fugiram em direção à mata que cerca o presídio. Quatro permaneceram na cela.

Há menos de três meses, outro grupo de detentos também fugiu do local. Diante disso, chacareiros que moram nas proximidades vivem com medo. “Em uma outra vez, vi os presos correndo pelo quintal. A única opção foi me esconder para eles não fazerem nada de mal ou talvez tentar roubar o meu carro”, disse o proprietário, que não quis se identificar. Outro morador da região também relata o clima de insegurança. “Eles não têm nada a perder. Estavam presos, e esse é o nosso receio”, lamentou.

Os fugitivos, segundo a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap) de Goiás, são: Ariel Pereira da Silva; Felipe de Jesus Braz; Rogério Santos de Campos; José Divino de Jesus; Rodrigo Coelho; Geovan Oliveira; Sidney Morais; e Valdir dos Santos. Uma sindicância será aberta para apurar o caso, que também deve ser investigado pela Polícia Civil. Até o fechamento desta edição, nenhum dos foragidos havia sido localizado.

Rio Verde

No último domingo, um grupo de sete presos também fugiu do Centro de Internação Social de Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Segundo a Polícia Militar, o modo de operação foi semelhante ao da fuga de Luziânia. Os detentos escaparam durante a madrugada, depois de serrar as grades da cela. Os agentes perceberam o problema no momento da contagem dos internos, realizada diariamente a cada troca de turno. Foi o terceiro episódio semelhante na unidade em menos de seis meses.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar
%d blogueiros gostam disto: