Apesar das inúmeras denúncias feitas pelo povo Ka’apor sobre a invasão de suas terras por madeireiros, a situação na Terra Indígena Alto Turiaçu continua grave. Os índios estão sendo ameaçados por homens armados e afirmam que os madeireiros colocaram fogo nos limites da terra indígena. Uma das aldeias já está cercada pelas chamas!

A omissão do Estado - que nada tem feito para inibir as agressões praticadas por madeireiros - contribui para a escalada de violência na região. A extração predatória e ilegal de madeira é o grande gatilho de conflitos como estes sofridos pelos Ka’apor. Ao tentar proteger a floresta, eles sofrem represálias e parecem invisíveis para o poder público, que, ao não agir, acaba perpetuando a violência.

O Estado precisa implementar e proteger as terras indígenas, além de reformar o sistema de controle madeireiro para acabar agora com a extração ilegal de madeira e atingir a raiz do problema! Chega de madeira ilegal! Não feche os olhos para esse problema!

Assine a petição

Precisamos de pessoas como você ao nosso lado para continuar nosso trabalho. Só assim podemos expor e combater crimes contra o meio ambiente. Faça parte desse time!

Junte-se a nós

Marina Lacorte
Greenpeace Brasil