Conteúdo

Conheça a história da presidiária, condenada a 13 anos por tráfico, que virou cantora

Ela quer usar o dom da voz para reconstruir a vida e conquistar um futuro melhor

Condenada a 13 anos por ter se envolvido duas vezes com o tráfico de drogas, agora a jovem Danila Dands, de 26 anos, tenta reconstruir a vida de uma forma diferente: ela quer usar o dom da voz para cantar e conquistar um futuro melhor.

Danila contou que nasceu no presídio da Papuda e foi obrigada pelo destino a se envolver com a vida criminosa. Agora, ela só pensa em aproveitar a liberdade e nunca mais voltar para a cadeia.

— Quando nasci, meus pais estavam presos. Minha família toda em Brasília, naquela época, tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Eles conheciam e se envolviam com pessoas perigosas, que cometiam crimes, e eu fui nesse embalo.

Durante quase seis anos, tempo em que a jovem cantora ficou presa, diversos momentos de medo e dúvidas surgiram na cela onde passou pelos momentos mais difíceis da vida. …

— Eu tinha medo de alguma coisa ruim acontecer comigo. De brigar com alguém, ter que ir para o isolamento. Aquele medo me consumia, eu pensava que nunca mais ia acabar essa fase ruim.

Porém, o medo dela acabou na manhã deste sábado (9). Depois de cumprir seis anos de prisão em regime fechado no presídio feminino de Brasília, conhecido como Colméia, ela recebeu a notícia de que foi beneficiada pelo “pacote completo”.

— Tenho direito ao saidão, saídas temporárias, posso ir para rua, dormir em casa. Agora tenho a chance de recomeçar, porque minha pena é aparecer de dois em dois meses para assinar um documento.

Tudo isso começou quando Danila participou do Concurso Miss Penitenciária. Ela não quis usar os olhos verdes, nem o sorriso para encantar os jurados na passarela. Preferiu soltar a voz e mostrar o que sabe fazer de melhor: cantar.

— Eu vi o concurso e falei que queria participar. Queria cantar, subir no palco como cantora. Eu fiz uma música para todas as Misses Penitenciárias.

Quem a descobriu foi o produtor musical Christian Oliveira. Ao perceber o talento e o dom que Danila tem com a voz, como cantora, ele decidiu incluí-la em um projeto social da Secretaria de Direitos Humanos do Distrito Federal.

— Quando ela subiu no palco e cantou, eu pensei: é essa a garota. Vamos gravar! É um talento enorme e só faltava a oportunidade.

Danila teve quatro filhos, sendo que um deles foi dentro da cadeia. Para superar a dor, sempre que possível ela assistia televisão e cantava. Agora, com a possibilidade de ser livre novamente, ela diz que o desafio é outro: reaprender a andar por Brasília.

— Eu não sei mais andar aqui. Fiquei sabendo que os ônibus mudaram e muita coisa mudou. Na minha época era bem diferente.

Para a estudante Lorrane Alves essa é uma história de superação e um exemplo que deve ser seguido por todos, pois mostra uma vida que ninguém quer ter.

— A gente pode sim ter um caminho maravilhoso. Drogas? Tô fora!

E os próximos desejos e desafios? Danila ainda não parou para pensar, mas deixa a música falar.

— É uma sensação indescritível, porque estou acostumada a viver de mãos para trás, com cabeça baixa. Nem acredito que hoje estou aqui podendo contar minha história e viver minha liberdade.

Assista ao vídeo:

Fonte: R7 – Tv Record – 11/02/2013

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Veja Também

Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: