Destaque (Slide Show)NotíciasPolítica

Ministério Público deflagra segunda fase da Operação Diagnose

Integrantes do MPDFT estão nas seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para fiscalizar as políticas públicas de saúde

Na manhã desta sexta-feira, 29 de novembro, promotores de Justiça e servidores do Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) estão nas seis Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para conferir se os problemas identificados na inspeção anterior, realizada há um ano, foram solucionados. O objetivo da Operação Diagnose é fiscalizar as políticas públicas de saúde.
As equipes são compostas de cinco pessoas: dois promotores de Justiça e três servidores, um deles do Setor de Perícias e Diligências, responsável pelo assessoramento técnico pericial do MPDFT. Uma inovação este ano é o uso de formulário eletrônico para conferir se as unidades têm a estrutura mínima para funcionamento. Desde maio, as UPAs são geridas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF).

UPA
A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) é a porta de entrada do cidadão na rede pública de saúde para os casos de baixa complexidade (sem risco de morte). Estabiliza os pacientes e realiza a investigação diagnóstica inicial para definir a necessidade ou não de encaminhamento a serviços hospitalares de maior complexidade. Atualmente, o DF dispõe de seis UPAs:

Ceilândia
Endereço: QNN 27, Área Especial D – Ceilândia Norte

Núcleo Bandeirante
Endereço: DF-075, KM 180, Área Especial – EPNB

Recanto das Emas
Endereço: quadra 400/600 – Área Especial

Samambaia
Endereço: QS 107, conj. 4 – Área Especial

São Sebastião
Endereço: quadra 102, conj. 1

Sobradinho

Endereço: DF-420, em frente à AR-13, próximo ao COER
Com informações do MPDFT – 29/11/2019
Tags

Artigos relacionados

Fechar