Ecoturismo na Itália

Ecoturismo na Itália – Confira as 10 melhores Trilhas para Caminhada. Fazer um trekking, ou caminhada de longo percurso, é uma experiência surpreendente. Para quem já experimentou este gostinho, é uma das atividades mais agradáveis que o turismo pode oferecer. O trekking nos permite estar em contato muito próximo da natureza, nos coloca em lugares que não conseguiríamos chegar de outra forma. Nos conecta com nós mesmos, já que enquanto andamos conseguimos pensar na vida, refletir, observar.

Da Dolomites a Cinque Terre, da Sardenha a Costa Amalfitana: 10 melhores Trilhas para Caminhada em Itália de beleza estonteante para descobrir o encanto da natureza selvagem na Itália.

 

Sardenha

Ecoturismo na Itália

 

Blu Selvagem – Apelidado como “a caminhada mais difícil da Itália”, é uma espetacular rota de trekking alpinismo ao longo das magníficas falésias e trilhas do Golfo de Orosei. Projetado em 1987, rapidamente se tornou um dos mais famosos e exigentes rotas na Europa.

Sentieri delle Miniere nel Blu

Nos municípios: Costa Verde (Arbus, Masua, Nebida e Buggerru).

O percurso de Miniere nel Blu está se tornando cada vez mais popular entre os entusiastas de caminhadas de toda a Itália. Para quem já enfrentou o azul selvagem e não se sente saciado dessa ilha maravilhosa, definitivamente essa é aventura adequada!

É um caminho de costeira que permite atravessar a parte mais selvagem da Costa Verde chegando às cidades de Nebida e Masua. O percurso abrange uma vasta área costeira que começa com longas e desertas praias Arbus e Scivu até a pequena aldeia de Buggerru. Estende-se entre o mar e falésias até Masua, famosa pela ex Mina de Porto Flávia e pelo Pão de Açúcar. A caminhada, em seguida, termina no mirante Nebida novamente entre falésias espetaculares.

 

Piemonte

Ecoturismo na Itália

 

Caminhada do lobo – Uma rota circular de beleza impressionante, que mergulha em dois parques naturais de ecossistemas intactos. O Parque Natural dos Alpes Marítimos é uma das maiores áreas protegidas da Itália. Numerosos picos mais de 3.000 metros, lagos, pastagens, as pequenas geleiras, fauna alpina abundante e espécies de plantas constituem um patrimônio ambiental único.

Geminado desde 1987 com o Parque Nacional francês Mercantour, protege uma área, abrangendo os Alpes, de 100.000 hectares. Em 1993, foi premiado com o Diploma Europeu para o ambiente, ambos com matilhas de lobo que voltaram a popular depois de anos de ausência.

 

Lombardia

 

A trilha Roma (senté róma) é talvez uma das mais clássicas e fascinantes excursões dos Alpes centrais. Uma experiência que não se esquece e que se torna, para aqueles que a vivem, não apenas uma fonte de orgulho, mas também uma lição que ensina paciência, capacidade de observar, descobrir e desfrutar dimensões subtraído no tempo. A trilha é uma travessia nos Alpi Retiche da Novate Mezzola até Chiesa in Valmalenco passando por lugares de encanto solitário e remoto, tocando pontos privilegiados de alpinismo italiano.

 

Trentino

 

Caminho delle Bocchette – Uma das rotas mais fascinantes e equipadas, juntamente com bordas naturais de falésias que formam o coração das Dolomitas de Brenta. Vistas espetaculares sobre os picos, como o singular Campanil Basso.

É um caminho seguro localizado no grupo das Dolomitas de Brenta, e é talvez o mais famoso trekking em alta altitude. Estende-se por mais de 10 horas de caminhada para um total de cerca de 800 metros de subida. Oferece a oportunidade a todos com um pouco de experiência para apreciar o espetáculo das montanhas a uma altura superior de 2.500 metros.

Ligúria

 

Caminho Azul –  Cinco quilômetros de costa para as cinco aldeias fincadas em costões de pedra ao lado de minúsculos riachos: Monterosso, Vernazza, Corniglia, Manarola e Rio Maggiore. O Caminho Azul conecta a todos. Você pode percorrê-lo todo com uma caminhada de aproximadamente 6 horas. A trilha azul é o mais fácil, o mais famoso e mais visitado de toda a Cinque Terre. É dividido em quatro seções que se conectam umas às outras, todas as cinco vilas de Cinque Terre, total: 12 km.

Riomaggiore – Manarola. (la Via dell’Amore – Caminho do Amor) O caminho mais curto de toda a Cinque Terre, do século XX, a partir dos anos 20, quando eles construíram o túnel ferroviário entre estas duas aldeias. A estrada passa à direita no pé da montanha, é um caminho muito bonito e tranquilo.

Ecoturismo na Itália – as melhores Trilhas para Caminhada

Manarola – Corniglia. A segunda parte da Trilha Azul que liga Manarola com a Estação Corniglia (a estação em si é separada da cidade por uma longa escadaria “Lardarina” com 382 degraus). Este trecho parece em parte com o primeiro, a trilha também passa muito perto do mar.

Corniglia – Vernazza. A trilha é muito maior do que as duas anteriores. Ela abre com a área arborizada, com uma bela vista sobre a Riviera de Cinque Terre, Corniglia e a pequena aldeia de San Bernardino, que fica no topo da montanha.

Vernazza – Monterosso al Mare. O caminho é muito semelhante ao trecho que o precede. Praticamente no início você vai se encontrar em uma grande clareira, onde param todos os turistas para serem fotografados com Vernazza no fundo, é um lugar muito confortável e bonito.

 

Campânia

 

Caminho do Limão – para a National Geographic é um dos 50 circuitos mais bonitos do mundo. Uma antiga rota, entre as cidadezinhas de Maiori e Minori, no reino da Sfusato Amalfitano. O limão mais famoso do planeta com a forma, cheiro, sabor e alto teor de vitamina C. Na foto, a virada de Belvedere de Villa Cimbrone em Ravello, parte imperdível da caminhada.

Caminho dos Deuses – O nome diz tudo nesta viagem de oito quilômetros no Parque Regional de Monti Lattari, que corre entre Agerola e Nocelle, fração de Positano situada nas encostas do Monte Pertuso. Vistas emocionantes sobre a costa, com a ilha de Capri no fundo. Não é recomendado para aqueles que sofrem de vertigem.

Basilicata

 

Anel dos Patriarcas – Percurso com um elevado trajeto panorâmico na encosta sul do Monte Pollino. Uma subida de 2 mil metros até chegar ao Monte Pollinello, cruzando a área dos Patriarcas:  loricato pinheiro da idade documentada de mil anos. 

O Parque Nacional de Pollino, com os seus 192.565 hectares, é a maior área protegida italiana. Entre a Serra Dolcedorme, Cozzo del Pellegrino e horizontes que você desenha no Mar Tirreno e no Jônico, ao longo das cadeias montanhosas da Calábria e da Basilicata, a Pollino e a Orsomarso. A ligação da natureza com o ser humano é milenar.

Sicília

Stromboli – Em um cenário dantesco, uma subida emocionante para a cratera do vulcão mais ativo na Itália, para admirar o trabalho em toda a sua beleza espetacular. Possível, com o acompanhamento de guias, incluindo caminhadas à noite.


 

Fonte: Rome port Shuttle