O frio está chegando e, com ele, as delícias do inverno. Uma das minhas preferidas é o vinho. Para quem também aprecia esta bebida, tenho uma ótima notícia: pode beber sem culpa! Recentemente, a equipe da NET Campinas informou que consumido com moderação, o vinho pode ser um grande aliado da nossa saúde.

Pesquisas têm comprovado que beber uma taça por dia reduz os níveis de colesterol, melhora a circulação e previne doenças cardiovasculares, artrite, osteoporose e câncer de mama. Além disso, o vinho tem efeito antioxidante e minimiza os efeitos do envelhecimento. Outra boa nova: segundo uma pesquisa da Universidade de Purdue (EUA), a substância piceatannol, presente no vinho tinto, previne o corpo de converter células gordurosas em tecido gordo.

Mas não é para sair bebendo uma garrafa por dia, viu? Com uma taça diária já é possível sentir os benefícios. Lembrando que antes de introduzir o vinho na dieta é sempre aconselhável consultar um médico ou nutricionista. Para quem quiser conhecer mais benefícios do vinho para a saúde, é possível encontrar tudo explicadinho no link.

Uma dica é usar a criatividade e testar receitas com vinho. Que tal tentar algumas? O bom é que a bebida combina tanto com doce quanto salgado. Versátil e saudável: pra quê melhor?

 

Salada de frutas ao Vinho

Salada de frutas ao Vinho

Ingredientes:

2 laranjas

2 maçãs fuji

1 cacho de uva verdes

2 ameixas vermelhas

Vinho Moscatel a gosto

Açúcar a gosto (opcional)

 

Modo de preparo:

1. Descasque e corte a laranja e a maçã em cubos (retire as sementes).

2. Corte e retire as sementes das uvas.

3. Corte em cubos e retire o caroço das ameixas.

4. Misture todas as frutas em uma tigela e acrescente o vinho e o açúcar aos poucos.

5. Cubra com papel filme e leve à geladeira por no mínimo 1 hora.

6. Antes de servir, misture bem.

7. Faça antes de começar a preparar o almoço, assim a salada fica um bom tempo na geladeira, o que a deixa com um sabor incrível.

8. Fica ótima com sorvete de creme.

Fonte: Tudo Gostoso

Fígado ao vinho

Fígado ao vinho

Ingredientes

500 g de bife de fígado bovino

1 colher de sopa de alecrim fresco

2 dentes de alho

1/2 cebola roxa

1 cebola branca ralada

1 pimentão verde

1/2 pimentão vermelho

1/2 cominho moído

1/2 colher de chá de pimenta-do-reino

1 colher de chá de colorau (Urucum)

1/4 colher de chá de sal

1 colher de chá de temperos a gosto

1 xícara de vinho branco seco

1 colher de sopa de farinha de trigo branca

2 colheres de sopa de azeite de oliva aromatizado

 

Modo de preparo:

  1. De preferência compre os bifes já cortados e limpos. Caso ainda tenha alguma pelezinha tire-a, pois ela encolhe a carne e a deixa mais dura.
  2. Higienize as cebolas, os dentes de alho, os pimentões, o alecrim. Descasque e rale a cebola branca, esmague os dentes de alho, corte em cubos a cebola roxa e os pimentões. Reserve.
  3. Tempere os bifes com o alho, a pimenta a gosto, o cominho, o colorau, a mistura de temperos, pimentão verde, a cebola roxa, o sal a gosto e deixe cerca de 12 horas na geladeira.
  4. Após retirar da geladeira corte os bifes em pequenos cubos ou tiras.
  5. Numa panela de preferência antiaderente coloque o azeite e doure a cebola ralada por 1 minuto em fogo alto. Sempre mexendo junte o pimentão, deixe mais 1 minuto, depois o fígado e deixe mais 5 minutos. Aos poucos junte a farinha, sempre mexendo.
  6. Acrescente o vinho, o alecrim, deixe mais 2 minutos e desligue o fogo.
  7. Sirva acompanhado de arroz integral.

 

Fonte: Tudo Gostoso

Manjar branco com calda de vinho

 

Ingredientes:

1 lata de leite condensado desnatado

2 vezes a mesma medida da lata de leite desnatado

1 vidro de leite de coco light

4 colheres de amido de milho

Para a calda:

¼ xícara (chá) de açúcar

1 xícara (chá) de uvas passas sem semente

½ xícara (chá) de água

1 xícara (chá) de vinho tinto

2 cravos

1 pedaço de canela em pau


Modo de preparo:

Em uma panela, misture todos os ingredientes. Leve ao fogo, mexendo sempre, até obter um creme espesso. Retire do fogo e despeje imediatamente em uma forma decorativa molhada. Deixe esfriar e leve à geladeira até adquirir consistência. Desenforme o manjar e sirva com a calda.

Preparo da calda:

Em uma panela misture o açúcar, a água e as passas. Leve ao fogo sem mexer até obter uma calda grossa. Acrescente o vinho, os cravos, a canela e deixe ferver por 3 minutos. Deixe esfriar.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia

Da Redação do portal Metrópoles - 07/01 ÀS 5:26H

Quem nunca reclamou daquela gordurinha extra em alguma região do corpo que atire a primeira pedra. E na maioria das vezes as pessoas acreditam que o ideal é fazer exercícios específicos para a região em que ela está localizada. 
Por exemplo, se cansar no abdominal ou na cadeira abdutora, jurando que o culote vai embora. Pois acredite: essa não é a melhor estratégia.
 As maiores queixas sobre a gordura localizada é onde elas se encontram, principalmente no abdômen, nos flancos e no culote. Mas o corpo não “queima gordura” de um único ponto. Quando se realiza um treino de coxa, por exemplo, a perda é global e não somente na coxa. Para se livrar de vez dos excessos indesejáveis siga essas dicas:
 
  • Faça exercícios de alta intensidade e intervalados
  • No treino, priorize o trabalho com os grandes grupos musculares — eles geram um alto impacto metabólico, possibilitando uma maior diminuição da gordura localizada
  • Os intervalos devem ser curtos nos treinos, pois, assim, eles são mais intensos.
  • Diminua a velocidade de execução. O músculo ficará mais tempo sob tensão, gerando melhores resultados
  • Trabalhe sempre na máxima amplitude de execução. A carga é consequência
  • Não se engane: se você não tiver uma alimentação balanceada, você não irá atingir o objetivo desejado

Então, pare de se iludir com o creme “queima gordura” e foque no treino e na dieta. Com certeza o resultado virá.

 

Dayanne Burn
Uma das divas Tatuadas
Serviço 
Gama Art Day 2015!
Data: Domingo , 16 de agosto de 2015
Local: Galpãozinho 
End: ao lado da Rodoviária gama 
Hora: das 10 às 22 horas
Flash Day: das 10 às 18 horas
Shows: de 19 às 22 horas
Entrada Franca
Classificação: livre
Acesso para deficientes

Acesse a página do evento. https://goo.gl/NQjUhB

A palavra "Chakra" vem do sânscrito shakra e significa roda da vida. Os chakras são focos de energia, com formato de redemoinhos, localizados em pontos específicos do corpo, e têm como objetivo metabolizar e manter a transferência contínua de energia entre o corpo físico e os planos espiritual e material. Sutis, eles alimentam a aura.

Como funcionam?

Todas as pessoas possuem sete chakras, localizados ao longo da coluna vertebral do corpo humano. Cada um deles está associado a uma cor e a uma glândula do corpo físico, e rege uma parte específica do funcionamento do nosso corpo psicológico, como veremos a seguir.

- Chakra Base, Chakra Básico, primeiro chakra ou Muladhara (sânscrito): É responsável por transmitir as energias que estão mais ligadas ao plano físico: vigor, disposição, segurança, instinto de sobrevivência, sexualidade e adequação ao meio ambiente. Localiza-se em toda a área pélvica.

Cor: vermelho. Parte do corpo relacionada: glândulas suprarrenais

- Chakra Umbilical, Chakra Sacro, segundo chakra ou Svadhisthana (sânscrito): É responsável pelas nossas emoções e também atua sobre a sexualidade, criatividade, compartilhamento íntimo e social, prazer e curiosidade. Encontra-se na região do baixo abdome.

Cor: laranja. Parte do corpo relacionada: glândulas reprodutoras

- Chakra do Plexo Solar, terceiro chakra ou Manipura (sânscrito): Transmite calor (energia) ao corpo que se encontra no plano mental consciente (razão, ideias e planejamento) e também à saúde psíquica. Relaciona-se à ação, ao poder, à autoaceitação e aos padrões, condicionamentos e valores. Localiza-se na área da boca do estômago, baço-pâncreas.

Cor: amarelo. Parte do corpo relacionada: pâncreas

- Chakra Cardíaco, quarto chakra ou Anahata (sânscrito): É um chakra intermediário entre a parte superior e inferior do corpo, tem o papel de transmitir energia vital para o organismo (vida e oxigenação) e está integrado ao amor, à paz, à coletividade e à autosustentação. Encontra-se na região torácica, região do coração.

Cor: verde/rosa. Parte do corpo relacionada: glândula do timo

- Chakra Laríngeo, quinto chakra ou Visuddha (sânscrito): Tem o papel de concentrar a energia vital, que é distribuída para todo o complexo energético e está relacionado à expressão, à comunicação interna e externa e às nossas necessidades íntimas. Localiza-se em toda a região do pescoço.

Cor: azul claro. Parte do corpo relacionada: glândula tireóide.

- Chakra Frontal, sexto chakra ou Ajna (sânscrito): É responsável por elevar o homem ao plano espiritual. Ele é relacionado à intuição, à percepção, à sensibilidade e evolução e à compreensão mental. Localiza-se na região da testa.

Cor: azul índigo/violeta. Parte do corpo relacionada: glândula pituitária

- Chakra Coronário, sétimo chakra ou Sahasrara (sânscrito): É um chakra de característica espiritual, que só pode ser alcançado através do sexto chakra. Considerado o elo entre o ser humano e o universo espiritual, localiza-se na região acima da cabeça.

Cor: Lilás/dourado. Parte do corpo relacionada: glândulas pineal

Aplicações

Como são responsáveis por diversas funções de nosso corpo em todos os níveis, quando temos algum problema de nível emocional ou físico, por exemplo, apresentamos problemas no funcionamento dos chakras.

Assim, aprender a cuidar deles pode trazer mais qualidade de vida. Por meio dos métodos terapêuticos abaixo, é possível desbloquear, ativar ou reequilibrar a energia de cada um deles:

- Cromoterapia: como foi dito anteriormente, cada um dos chakras tem uma cor correspondente. A cromoterapia é a terapia que utiliza as cores do espectro solar (do vermelho ao violeta) para tratar os desequilíbrios dos chakras. As propriedades terapêuticas de cada cor agem nos centros energéticos, corrigindo e reativando seu padrão vibratório de energia.

- Cristaloterapia: nessa terapia, as pedras e suas respectivas energias curativas são aplicadas nos centros de energia (chakras) que precisam ser harmonizados, reequilibrando a saúde e o bem-estar físico e emocional da pessoa.

- Meditação: para ativar os chakras através da meditação, é necessário visualizar a área que esse chakra ocupa em nosso corpo, para que ele possa liberar a energia contida nele. Existe também a meditação que utiliza a visualização das cores correspondentes ao centro de energia que se deseja ativar.

- Reiki: técnica suave e natural que nos ajuda a buscar uma maneira de lidar melhor com nossas emoções. A energia Reiki cura os chakras, primeiramente fazendo uma "faxina emocional", limpando as energias negativas (o medo, a raiva, a tristeza, o ciúme etc.), depois nutrindo e restaurando o equilíbrio do corpo com energias positivas.

Aprender a cuidar dos seus centros de energia é mais uma forma de ficar de bem consigo mesmo, tratando simultaneamente do seu corpo e das suas emoções, dos seus níveis físico, emocional, mental e espiritual.

Nossos especialistas

- Simone Kobayashi é terapeuta holística e ministra cursos de Geoterapia e de todos os níveis de Reiki.

- Solange Lima é terapeuta holística e numeróloga. Em seus atendimentos, alia a Numerologia a técnicas como Florais, Aromaterapia, Cromoterapia, Shiatsu, Reflexologia e Reiki.

- Adriana Feijó é psicóloga com especialização em Psicologia Transpessoal e mestrado em Reiki Xamânico.

- Rosine Mello, formada em Educação Física, é professora de Yoga.

- Alexey Dodsworth é astrólogo há mais de 20 anos, membro da MENSA, consultor da UNESCO no Brasil e mestre em Filosofia e Ética pela USP.

Fornecido por Personare - 04/07/2015

 

 

Esta é somente uma das tantas dúvidas que sempre tive a respeito dessa prática porque, lá no fundo, sempre vivi de vontade de trazê-la para o meu dia a dia. Quem me conhece, sabe que em geral sou uma pessoa bem tranquila, mas isso não quer dizer que eu não tenha meus momentos onde ansiedade e inquietação imperam. E aí sempre vinha a minha mente a lembrança de que havia lido aqui ou ali de que meditar nos salva nessas horas, ou melhor, que tê-la na rotina previne esses momentos descontrol total.

Você também já ouviu falar da meditação nesse sentido, do quanto ela aquieta a mente e interfere positivamente na saúde e bem-estar? Também tem lá os seus desejos guardados e, dentre eles, está o de incorporá-la ao seu dia a dia? Pois então, bonita, tenho algo a te contar: este post vai te deixar vivendo de vontade de começar já! A querida Paula Elisa, que é professora de Yoga, tirou TODAS as minhas dúvidas em torno da meditação. Fiquei ainda mais encantada com os benefícios que nós podemos trazer para nossas vidas e, oh: eu não me aguentava no siricotico de vontade de compartilhar tudo que aprendi com você, aí do outro lado. Vem cá, vamos aprender juntas e usar a informação a nosso favor? Vem!

BelezaCorpo&Cia >>> Como você define meditação para quem não conhece a prática?

Meditação é o ato de se concentrar, focar a mente em um só objeto. Algumas pessoas pensam que meditar é somente sentar de olho fechado e esvaziar a mente. Em virtude disto muitos se desmotivam desde o inicio e não dão continuidade a esta prática. A grande verdade é : a mente nunca irá parar de pensar, pois o papel dela é este. Porém, o que tentamos fazer durante a meditação é justamente controlar esta mente (denominada pela filosofia do yoga, como um macaco louco, picado por uma abelha numa loja de vidros) fazendo com que a mesma seja dominada e se torne nossa aliada ao invés de inimiga. Portanto, quando tentamos praticar a plena atenção a aquilo que estamos fazendo isso também é uma forma de meditar. Podemos meditar lendo um livro e focando nossa atenção 100% a aquilo que está sendo dito, podemos praticar meditação quando lavamos louça, limpamos a casa, e fazemos nossas atividades diárias, desde que estejamos absortos e plenamente conscientes daquilo que estamos fazendo. O grande problema é que na maior parte do tempo, fazemos uma coisa enquanto pensamos em milhões de outras coisas ao mesmo tempo. Podemos então meditar o tempo todo se quisermos e fazendo qualquer coisa, desde que estejamos conscientes daquilo que estamos fazendo, sem que a mente vagueie por aí. A simples prática de se sentar confortavelmente e observar o movimento de entrada e saída do ar pelas narinas é uma técnica extremamente simples, mas que pode ajudar a domar esta mente. Quando obtemos maior controle sobre aquilo que pensamos, ou mesmo quando estamos mais atentos a aquilo que pensamos, fica mais fácil de controlar a nossa vida, nosso humor e nossa realidade. Pois afinal, somos o resultado daquilo que pensamos a maior parte do tempo. A prática de meditação pode ser formal ou informal. Uma está inter-relacionada e ajuda a outra. A formal é quando utilizamos uma técnica determinada e a usamos para que possamos treinar a mente para aumentar o nosso estado de ampla percepção das coisas. Já a prática informal, seria quando estamos totalmente absortos, presentes e conscientes das nossas ações, pensamentos e palavras diárias.”

BC >>> Depois que a meditação vira um hábito, a pessoa é capaz de eliminar tensões usando a mente?

Definitivamente, sim. A busca pelo equilíbrio mental, espiritual, emocional e físico é algo que deve ser praticado diariamente. Tudo que não se tenha muita prática no começo pode parecer um pouco difícil, mas com o tempo, tudo vai se tornando mais fácil. Somente o fato de a pessoa tomar conhecimento daquilo que ela está pensando ou estar mais atenta e conectada com as suas emoções já é um grande passo no processo. Quando ela se dá conta da qualidade daquilo que está pensando ou sentindo, ela possui maior controle para poder conscientemente mudar aquele pensamento ou emoção para melhor. O fato de se conscientizar do ato de respirar também é um grande aliado no processo de se atingir um maior estado de paz e equilíbrio. Quando se está tenso ou triste, sente-se de uma maneira confortável e sinta a sua respiração, com o tempo, você irá se acalmar e as tensões irão começar a desaparecer. Lembrando que a prática de meditação não é algo que se faz por 2 ou 3 semanas somente, ela deve ser contínua e ininterrupta. Deve ser praticada ao longo da vida. É através dos anos e utilizando-se diversas técnicas que a mente vai sendo domada e educada.”

BC >>> Para a saúde e bem-estar do corpo, no que a meditação se revela poderosa?

1. Ajuda a reduzir a pressão arterial;

2. Ajuda a reduzir tensões e dores do corpo, principalmente dores musculares e articulares;

3. Ajuda a evitar a úlcera pela redução da produção de suco gástrico;

4. Ajuda a diminuir o stress;

5. Traz maior energia e disposição;

6. Bom para cardíacos ou pessoas com arritmia cardíaca, pois diminui a frequência do batimento cardíaco;

7. Ajuda na diminuição de ataques de ansiedade;

8. Ajuda na liberação da serotonina, aumentando a sensação de bem estar;

9. Fortalece o sistema imunológico.”

BC >>> Dá para se sentir mais calma, bem humorada e paciente no dia a dia por causa da meditação?

Com certeza. Pessoalmente falando. Quando minha prática de meditação está mais forte, as atribulações e problemas do dia a dia não me afetam da mesma maneira como quando eu não estou meditando. Quando se medita frequentemente, fatos, coisas ou pessoas que antes nos incomodavam passam a passar despercebidos e nos sentimos muito mais serenos, alegres, tranquilos, ativos e equilibrados.”

BC >>> Há um método fácil para iniciantes de modo que qualquer pessoa possa começar essa prática?

Procure um local tranquilo, com um pouco mais de silêncio, um local onde você sinta um pouco mais de paz. Sente-se em uma postura confortável, que pode ser numa cadeira ou no chão com as pernas cruzadas. É importante que você tente manter a coluna ereta da melhor maneira que for possível. Feche os olhos levemente e comece a observar o movimento da sua respiração. Faça essa respiração somente nasal, onde você irá inalar e exalar somente pelas narinas. Inspire lenta, profundamente e silenciosamente. Quanto mais vagarosa for a sua respiração melhor. Inspire e sinta o seu abdômen se expandindo, exale e sinta ele esvaziar. Coloque um despertador e decida por quanto tempo irá ficar meditando. E por mais que queira não saia antes do tempo. De inicio pode-se começar com 2 a 5 minutos e com o tempo, pode-se expandir para 30 minutos ou 1 hora. Dependendo de quanto tiver disponível. Pode-se fazer a qualquer hora do dia, porém os melhores horários são pela manhã, ao despertar, de tardezinha quando o sol se põe, ou à noite antes de dormir. É normal que a mente queira vagar, que você esqueça que está meditando, você se sinta impaciente às vezes, com pressa, irritado, mas sempre que qualquer destes sintomas aparecerem, traga a sua mente de volta ao ar entrando e saindo pelas narinas. Você pode ainda fazer este exercício ao longo do dia, fazendo pequenas paradas de 2 minutos e simplesmente observar a sua respiração. Irá perceber como rapidamente irá se sentir mais calmo e sereno. Boa sorte e boas práticas!”

Paula também é blogueira, para nossa alegria. Ela edita um blog repleto de informações sobre a prática da Yoga e tudo o mais que está ligado a esse universo. Sua linguagem é simples, didática e incrivelmente gostosa de ser lida. Aproveite! Acompanhe suas atualizações pelo Namastê Yoga Blog, clicando aqui. Não deixe de conferir suas postagens que fazem tanto bem em outro canal, no Facebook. Sua página está bem aqui, clique, confira e curta!

Imagem: MindBodyGreen Blog beleza corpo e cia

 

Nem mais, nem menos, saiba qual é a quantidade certa de creme hidratante para resgatar sua pele e se livrar do ressecamento

Texto Amanda Nicácio | Adaptação Ana Paula de Araujo

Qual é a quantidade ideal de creme hidratante que devo passar no corpo?

Ela deve ser suficiente para cobrir toda a pele do corpo. Por isso, depende da textura do produto que você usa, que pode ter absorção mais ou menos rápida. Agora, se você exagerar na quantidade de hidratante, além de deixar uma sensação nada agradável, a atitude entope os poros, provocando excesso de oleosidade.

Portal Uol Corpo a Corpo - 03 07/2015 às 18h00 por Ana Paula de Araujo
Revista Corpo a Corpo | Ed. 318