Projeto social utiliza as artes marciais para tirar crianças, adolescentes e jovens das ruas

Foto: Wellington Reis - Ascom/Sedhs

img

Brasília (19/6/2015) – Aproximadamente 400 alunos, entre crianças, adolescentes e adultos, participaram do exame de faixas da turma de Jiu-jitsu na noite de quinta-feira (18), na quadra de esportes do Centro de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (Cose) do Gama Oeste. São alunos da Associação de Lutas Futuros Campeões (ALFC), fundada há cerca de três anos pelos lutadores Santiago Nunes de Oliveira Pinho e Bruno de Sousa Freitas, ambos faixas preta de Jiu-jitsu.

Foto: Wellington Reis - Ascom/Sedhs

img

 

A Associação utiliza o espaço dos Coses, Gama Oeste e Leste, para prática das aulas que são gratuitas e abertas à comunidade local, podem participar alunos a partir dos seis anos de idade. É um projeto social que vai além do esporte, seu principal objetivo é tirar as crianças, adolescentes e jovens das ruas, afirmam os organizadores.

 

Foto: Wellington Reis - Ascom/Sedhs

img

As aulas acontecem à noite e visam a ressocialização de muitos desses meninos e meninas das comunidades. Antes do treino, os alunos ouvem palestras sobre importância do respeito mútuo, sobre o valor da família, a necessidade de frequentar a escola e terminam sempre com uma oração. “É um projeto para trabalhar disciplina, valores éticos e morais, em contrapartida, utilizamos o Jiu-jitsu”, afirmou Bruno Freitas.

Foto: Wellington Reis - Ascom/Sedhs

img

 

Bruno ainda contou sobre inúmeros casos de alunos do projeto que foram resgatados das drogas ou que sofreram abusos e violência familiar, mas conseguiram se recuperar dos traumas por meio do projeto. “Nós já fomos até rodas de fumo, onde jovens se drogavam, e conseguimos resgatar nossos alunos novamente”, concluiu.

Foto: Wellington Reis - Ascom/Sedhs

Secretário de Desenvolvimento Humano e Social, Marcos Pacco

O secretário de Desenvolvimento Humano e Social, Marcos Pacco, participou do evento e parabenizou os professores pelo excelente trabalho com o Jiu-jitsu, inclusive declarou a intenção de expandir o projeto para as demais unidades da Sedhs. “No que depender de nós, esse trabalho vai crescer cada vez mais, com nosso apoio”, afirmou.

A administradora regional do Gama, Maria Antônia, também participou do evento e enalteceu o trabalho dos atletas que estimulam o esporte na comunidade.


Por Itana de Sousa  da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano e Social