img

De 27/08 à 30/08 está acontecendo a 3ª Bienal do B da Poesia, onde artistas se encontram com poetas para mostrarem seu trabalho para o povo. O evento  pretende mostrar como a cultura da cidade é universal e agrega as diversas linguagens.

Na quadra 312 Norte, em frente ao açougue T-Bone, grandes nomes compartilham suas experiências, suas obras mais belas e seu amor pela cultura. Embora seja nomeada BIENAL, acontece todos os anos.

Nessa segunda noite da Bienal, 28/08, houve a apresentação do Teatro de Bonecos da Bienalzinha do B, um bate-papo sobre Política Cultural, 25 poetas em um grande recital de poesia. O Poeta Caianno (Dedé) fez a performance “Galinha Piada”. Pra fechar a noite o show de uma dupla brasiliense animou os presentes intercalado sua apresentação com poetas e escritores.

Programação 29/08

16h: Abertura com Bienalzinha do B;

18h: Teatro de bonecos e Bienalzinha do B;

20h: Bate papo sobre política cultural;

20h30: Apresentação 25 poetas.

21h: Show musical com banda de Brasília, intercalando com os poetas e escritores;

Programação 30/08

16h: Abertura com bienalzinha do B;

18h: Teatro de bonecos;

18h: FILME: "Revista Bric-a-brac  - A coisa" De André Luiz Oliveira - 18 minutos - ano 2007

20h: Bate papo sobre política cultural;

20h30: Apresentação 25 poetas.

21h: Show musical com banda de Brasília, intercalando com os poetas e escritores;

21h: FILME: "Revista Bric-a-brac  - A coisa" De André Luis Oliveira - 18 minutos - ano 2007


Para mais informações sobre o evento, Clique aqui.

Fotos do dia 28 Clique Aqui
 
Da Redação colaboração Lucas Lieggio

O portal de Notícias Gama Cidadão estreia recurso de transmissões ao vivo e conta com a participação de vários escritores e artistas nos 4 dias de evento no açougue T-Bone.

De 27/08 até 30/08 está acontecendo a 3ª Bienal do B da Poesia onde artistas se encontram com poetas para mostrarem seu trabalho para o povo. Idealizado pelo açougueiro Luiz Amorim, o evento amplia um currículo cultural que promove Brasília. O patrono dessa edição é o poeta Nicolas Behr, o anfitrião Antônio Miranda e  o homenageado Paulo Lolovitch.

Na quadra 312 Norte, em frente ao açougue T-Bone, grandes nomes compartilham suas experiências, suas obras mais belas e um especial carinho pela cultura. Embora seja nomeada BIENAL, acontece todos os anos.

O evento conta com diversos espaços para exposição de trabalhos e um grande palco onde são feitos recitais de poesias, apresentações teatrais e musicais por artistas da região.

A BANCA DE POETAS é um projeto que tem à sua frente o escritor e poeta José Garcia Caianno (Dedé). Neste espaço, são apresentados seus trabalhos e de diversos outros poetas da região. Há, também, uma área interativa onde o público, principalmente as crianças, podem expressar o lado artístico e confeccionar seus próprios trabalhos (desenhos, poemas, textos). Estes, depois de prontos, são exibidos na própria BANCA DE POETAS.

Na noite de abertura, 27/08, houve um bate-papo sobre política cultural e apresentação de 25 poetas em um grande recital de poesia. Para fechar a noite, o show de umbanda de Rap brasiliense animou os presentes, intercalando a apresentação com poetas e escritores locais.



3ª Bienal do B


img
 

img


Programação 27/08:

16h: Abertura com Bienalzinha do B;

18h: Teatro de bonecos e Bienalzinha do B;

20h: Bate papo sobre política cultural;

20h30: Apresentação 25 poetas.

21h: Show musical com banda de Brasília, intercalando com os poetas e escritores.

Programação 28/08

16h: Abertura com bienalzinha do B;

18h: Teatro de bonecos e Bienalzinha do B;

20h: Bate papo sobre política cultural;

20h30: Apresentação 25 poetas.

21h: Show musical com banda de Brasília, intercalando com os poetas e escritores;

FILME: Viva Cassiano!

Programação 29/08

16h: Abertura com Bienalzinha do B;

18h: Teatro de bonecos e Bienalzinha do B;

20h: Bate papo sobre política cultural;

20h30: Apresentação 25 poetas.

21h: Show musical com banda de Brasília, intercalando com os poetas e escritores;

Programação 30/08

16h: Abertura com bienalzinha do B;

18h: Teatro de bonecos;

18h: FILME:"Revista Bric-a-brac  - A coisa"De André Luiz Oliveira - 18 minutos - ano 2007

20h: Bate papo sobre política cultural;

20h30: Apresentação 25 poetas.

21h: Show musical com banda de Brasília, intercalando com os poetas e escritores;

21h: FILME:"Revista Bric-a-brac  - A coisa"De André Luis Oliveira - 18 minutos - ano 2007

Para mais informações sobre o evento, Clique aqui.

Fotos do dia 28 Clique Aqui
 

Fotos do dia 27 Clique aqui!

 

Da Redação colaboração Lucas Lieggio

img

A casinha vermelha imprensada entre dois prédios, na 3ª Avenida do Núcleo Bandeirante, é um ato de resistência. Quando Josafá Neves “ajeitou” o lugar para receber dois dos três filhos que agora moram com ele, caprichou. O pé direito é alto o suficiente para abrigar as telas com mais de dois metros de altura nas quais o artista trabalha constantemente. Um mezanino de madeira projetado pelo próprio Josafá serve de quarto, e a sala, de ateliê. Na entrada, uma escultura de Iansã em madeira de demolição do cerrado saúda os visitantes. É a primeira de uma série sonhada por Josafá: um exército de orixás espalhados por Brasília. Em uma das paredes do ateliê-casa, acima do armário que guarda praticamente todos os desenhos realizados pelo artista desde os anos 1990, está uma tela com um ipê amarelo generosamente florido. Faz parte de outra série, da qual o artista mostra alguns exemplares na galeria Objeto Encontrado.

Para Josafá, pintura é sofrimento. “Não consigo fazer um trabalho simplesmente para vender. Pinto porque é o que gosto de fazer. Tem 18 anos que vivo de arte. O segredo da profissão, de qualquer carreira, é você fazer o que gosta com fidelidade e integridade”, acredita. A pintura de Josafá não tem amarras, mas tem uma constante, um detalhe que ele encara como fundamental na definição de seu estilo. Quando prepara as telas para a pintura, o artista esquece o fundo branco tradicional e cobre a superfície com a cor preta.



Fonte: Correio Braziliense - 24/08/2013

Documentário sobre o Espaço Cultural ITAPUÃ - Gama - DF. Referente à audiência publica de 23 de março de 2013, onde serão feitas propostas para a re-forma e gestão do aparelho cultural.

Por Walter Sarça

Neste ano, o Bagagem Cia de Bonecos completou trinta anos de existência no DF com muito trabalho e dedicação à cultura e ao teatro de bonecos e junto com o Espaço Cultural Bagagem, na sede do grupo, difunde cultura em nossa cidade, leva diversão e é referência no Distrito Federal por oferecer arte a todos. Por isso, a companhia receberá nestes próximos dias do mês de maio uma homenagem concedida pelo presidente da Câmara Legislativa do DF, o dep. Wasny de Roure: uma moção de louvor aos 30 anos de existência da companhia na cidade e pela contribuição cultural e artística em todos esses anos ao Distrito Federal. 

Venha participar das comemorações com muito teatro, música e atividades para todas as idades nos dias 17, 18 e 19 a partir das 9 horas na praça 12 (ao lado do Castelinho) do Setor Oeste do Gama!

Entrada Franca!


Fonte: Bagagem Cia de Bonecos

A comunidade do Gama estará promovendo no próximo domingo - dia 05 de maio de 2013, o Ato “Itapuã pela arte”, que tem como objetivo a restauração e reabertura para o público do histórico Centro Cultural Itapuã. O evento será realizado na Praça do Cine Itapuã, no Setor Leste da cidade e contará com apoio da Administração Regional do Gama e da Secretaria de Cultura do Distrito Federal.

O “Ato Itapuã pela arte”será aberto às 7h, com um café-da-manhã para a comunidade. Em seguida, haverá uma série de apresentações de teatro de bonecos para as crianças, com os grupos Voar e Bagagem, até o meio-dia. Para todos os públicos, a Banca de Poetas – Teatro Literário, estará aberta à troca de livros, oficinas e outros bens culturais.Quem for à Praça do Cine Itapuã, poderá apreciar também as performances do mímico Miqueias Paz e curtir a mensagem inteligente do grande rapper GOG.

À tarde estão previstasapresentações de bandas e artistas dacidade, dentre elas Dona Cecília, Lúpuloe Cereais Não Maltados, Nego Blues,Banda Kani, Desdobradores do Tempo no Horizonte Vertical e CleysonBatah,que pretendem trazer de volta os velhos bons tempos do rock gamense e o som da MPB. Após essaprogramação, Célia Porto e Rênio Quintas, darão a ar da graça. A musa e seu maestroforam os primeiros artistas a apoiar e aderir ao “Ato Itapuã pela arte”.

A programação segue com um duelo-dueto entre o maestro Jorge Antunes e o músico paraibano Pedro Osmar, que promete ser delicioso para os apreciadores da música popular e erudita.

À noite, o encerramento contará com a presença do aclamado cine documentarista Vladimir Carvalho, que trará a cena“Cinema a Céu aberto”,com o curta-metragem Frotografia, do diretor Walter Sarça.

O dia 5 de maio vai ser um domingo vestido de arte com uma programação especial para todos os públicos. Vale à pena conferir!

Grupo “Ato Itapuã pela arte"

Avança na Administração Regional do Gama o processo para revitalização do Centro Cultural Itapuã.  A previsão é que as obras comecem no início de 2014


Há nove anos desativado e em estado de deterioração, o Centro Cultural Itapuã pode enfim reabrir as portas para o público. Tramita na Administração Regional do Gama o processo para revitalização do espaço.  Até o momento a Comissão de Estudo e Projeto para a Restauração do Cine Itapuã,criada para estudar a reforma do local, já realizou levantamento da estrutura física e uma audiência pública, no dia 23 de março,sobre o Centro Cultural. O próximo passo é a construção do projeto de arquitetura, que deve ser liberado para consulta à comunidade até junho deste ano.

O projeto será elaborado por arquitetos da Administração e da Secretaria de Cultura e levará em conta as sugestões feitas pela comunidade no dia da audiência. As propostas foram variadas, mas convergem em um ponto: todos querem vero espaço cultural ativo novamente.

As pessoas que participaram da audiência propuseram a transformação da área – que inclui a praça, o parquinho e os Correios, em um complexo cultural que abrigue várias linguagens artísticas. Os lojistas também pediram a inclusão das lojas na reforma. Apesar de a Administração ter sinalizado que há a possibilidade de ampliar os andares do edifício que abriga o Centro Cultural, e comunidade pediu a preservação da arquitetura original, também solicitou que o espaço fosse utilizado apenas para produção e atividades artísticas. Além disso, houve proposta para abertura de concurso de arquitetura para a escolha do projeto do Complexo Cultural – sugestão essa já descartada pela administração, sob a alegação de não haverrecursos financeiros. Com relação a como será gerido o espaço, uma das propostas consiste na gestão compartilhada entre compartilhada entre poder público e sociedade civil. A comunidade pediu ainda a criação de uma comissão para obtenção de recursos financeiros.

O arquiteto Ariomar da Luz Nogueira, 66, criou um projeto arquitetônico para o Centro Cultural Itapuã e levou à audiência. Ele propõe a reestruturação da parte interna e da parte externa com um teatro de arena e uma torre piramidal com homenagem a todos os artistas do Gama. “Uma cidade para existir como cidade ela tem que ter um espaço cultural e o espaço que temos é justamente o Itapuã que está naquele estado”, afirma.

De acordo com o administrador do Gama, Márcio Palhares, todas as propostas serão consideradas, mas o projeto final será feito pelo governo. “Em um segundo momento, iremos apresentar o projeto de arquitetura para a comunidade, levando em consideração outras audiências, as discussões técnicas, os recursos que estão previstos. Assim, faremos o modelo de centro cultural. A gente vai apresentar uma coisa direcionada, levando em conta o que já foi discutido até então”, explica. A forma de gestão e os critérios para utilizar o local também serão discutidos pela Comissão de Estudo e Projeto para a Restauração do Cine Itapuã. “A gente quer que a gestão fique na cidade, de preferência com a comunidade cuidando, mas isso não está claro.”

O “pacote pronto” será apresentado para a comunidade, que poderá sugerir modificações. Quando for aprovado, o próximo passo da Comissão será o orçamento. Segundo Palhares, dois deputados já sinalizaram a liberação de recursos para a obra. Após essa fase, será aberto o processo para licitação, que dura entre 2 e 3 meses. “Esse é o grande momento da cultura do Gama. Coma revitalização do Centro Cultural Itapuã será possível dar oportunidade à classe artística, atores, cantores, poetas. A comunidade terá um espaço de cultura, e não precisará se deslocar para assistir peças teatrais e shows”, acredita Palhares.

CINEA expectativa agora é que o Centro Cultural Itapuã volte a ser de grande efervescência cultural, como sugere o conselheiro de cultura Flávio Pinheiro, 44. “O resgate desse espaço vai trazer em primeiro lugar um fomento à economia criativa aqui no Gama. Vai também melhorar a vida dos nossos produtores, sejam da área do teatro, do cinema, da música, das artes plásticas e do artesanato também”. A atriz e produtora Leda Carneiro, 43, gestora do Espaço Cultural Bagagem também celebra a iniciativa de revitalização do Itapuã. “É imprescindível que aconteça. A gente não pode perder umespaço daquele tamanho, que já tem uma história, então tem que ser feito mesmo, já está até atrasado, essa reforma já tinha que ter acontecido antes”.

 Ludimila Ferreira, 21, e André Lucas Veríssimo, 21, estudantes do curso de engenharia da Universidade de Brasília, moram no Gama desde 2012 e não sabiam que o espaço deteriorado na praça do setor central já foi um dos locais mais importantes do Gama. “Eu achava que aqui só tinha o comércio mesmo, nem sabia que isso era um espaço cultural”, afirma Ludimila.

 

 

Histórico

O Centro Cultural Itapuã é o antigo Cine Itapuã, inaugurado em 28 de março de 1961. O espaço, gerenciado pela Empresa Cinematográfica Paulo Sá Pinto, foi o primeiro prédio construído na cidade e o segundo cinema do Distrito Federal. O local já recebeu lançamentos de filmes, festivais internacionais e apresentação de artistas como Oswaldo Montenegro, Emílio Santiago e Beto Guedes.

Em 1986, o espaço do cinema foi vendido para os lojistas da região, eles compraram e doaram a área para a Administração do Gama. Porém, o processo de transferência legal não estava completo e só foi regularizado em 2012. Dois anos após a venda, o espaço foi reformado e passou a ser administrado pelo Cine Clube Porta Aberta.

Ato Itapuã pela Arte                        

A comunidade pretende dar desdobramento à audiência pública e organiza um ato em prol do espaço. O Ato Itapuã pela Arte será realizado no dia 5 de maio na praça do Centro Cultural Itapuã.Durante todo o dia, acontecerão diversas apresentações de música, teatro e poesia. No local também estarão expostos trabalhos desenvolvidos por artistas da cidade. Mais informações pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

*Matéria publicada inicialmente na edição nº37 do jornal Folha Independente do Gama

Fonte: Blog da Larissa Souza

 

SAIBA COMO TUDO COMEÇOU

Audiência Pública discute restauração do Cine Itapuã

Cine Itapuã Mais perto que longe, a reforma e a reestruturação vão acontecer!

O Gama quer o Cine Itapuã de volta

Comunidade pede revitalização da praça do Cine Itapuã

“Ato Itapuã pela arte” tem seu brilho ofuscado por politicagem.

Documentário sobre o Espaço Cultural ITAPUÃ - Gama - DF.

 

 

A Administração Regional do Gama, em parceria com a Coordenação Regional de Ensino, lançou nesta quinta-feira (25/04), no Centro de Ensino Médio nº 2 do Gama, o projeto Expoesia, pelo qual dez escolas da cidade terão seus muros grafitados com desenhos e frases em homenagem aos artistas locais da região administrativa. 
 
O administrador do Gama, Márcio Palhares, acredita que a iniciativa ajuda a afastar os jovens da marginalidade. “O projeto surgiu em meio a necessidade de evitar a pichação nas escolas, deixar os muros mais bonitos e também desenvolver na comunidade escolar o sentimento de trilhar o caminho do bem”, afirma.  
 
As escolas foram selecionadas por meio de critérios como índice de pichação e de alunos que necessitem de resgate social e educativo, degradação da estrutura física, elevados números de repetência e evasão escolar. O objetivo é promover a arte como instrumento para conscientizar os jovens e construir a cidadania com a transformação dos muros das escolas em grandes painéis lúdicos e educativos.
 
O aluno do Centro de Ensino Médio nº 01, Jonhathan David, conta que há quatro anos deixou a pichação e  passou a ver na arte do grafite um meio de aproximação da juventude com a sociedade. “Eu encontrei no grafite um meio de expressar os pensamentos de uma forma diferente. É uma oportunidade de levar a arte alternativa para dentro das escolas e influenciar as pessoas positivamente”, declarou.
 
Nas dez instituições de ensino selecionadas haverá oficinas de artes com os alunos que escolherão as frases e desenhos a serem grafitados. O Expoesia também pretende enaltecer os valores da arte e da poesia, elevar os conhecimentos relevantes à execução de grafite, e, com tudo isso, inibir o crime de pichação.
 
A cerimônia de lançamento do projeto contou com apresentações dos alunos da rede de ensino do Gama, hip hop, com a Tribo do Guetto e Dj Brother, declamação de poesias com Dedé Caianno da Banca de Poetas, Paulinho D'Olinda e Compadre Anselmo.

Fonte: Administração do Gama

Veja as fotos do Israel Ribeiro Clique Aqui!



Itapuã Com uma mistura de amor, saudades, nostalgia, vazio, um pouco de indignação e muito espírito de luta – próprio de quem quer resgatar algo valioso–é que as classes artística, educacional e política, o poder público e membros da comunidade do Gama, e, até de outras cidades, estão se reunindo para realizar o “Ato Itapuã pela arte”, que acontecerá no dia 05 de maio de 2013, na Praça do Complexo Cultural Itapuã. As atividades terãoinício com um farto café da manhã seguido por uma vasta programação cultural e comunitária. Grupos religiosos, gestores públicos, o Conselho Regional de Cultura do Gama, parlamentares, arquitetos, produtores culturais, poetas, artesãos, músicos, cineastas, e grupos que fazem arte e cultura, como, por exemplo, o Bagagem e o Voar – de teatro de bonecos, irão participar. Quem quiser tomar parte ativa no “Ato Itapuã pela arte” ainda pode se inscrever pela página do ato no facebook (link abaixo) até o dia 15/04. Mesmo quem não venha a participar diretamente pode contribuir com ideias, sugestões e críticas. Basta navegar um pouco sobre o conteúdo, conhecer a proposta, ver o que as pessoas estão fazendo, quem está participando e dar sua contribuição.

Leda Carneiro – gestora na Cia. Bagagem – Teatro de Bonecos, durante a segunda reunião do grupo que organiza o “Ato Itapuã pela arte”, questionou sabiamente para provocar a ação dos presentes: “Temos a ideia, o sonho, mas... E a estrutura? E as condições técnicas que toda produção profissional deve ter? O que cada pessoa ou representante de sua organização, que aqui está, pretende fazer concretamente?”. Em meio ao caloroso burburinho diversas proposições surgiram: adiamento da data, para que haja prazo legal para se conseguir recursos da SeCult, por meio de emendas parlamentares, através de patrocínios, etc. “Estamos falando do segundo maior cinema de Brasília, de importância afetiva para a cidade”, enfatizou o ator e poeta Laércio Nicolau. Porém, o desejo de todos e todas em mostrar o talento e a força da nossa gente falou mais alto. Decidiu-se que, nesse primeiro momento, cada ente e agente que aderir ao ato irá contribuir com o que for possível para a realização desse grande encontro. Ficou claro para todas as pessoas que o “Ato Itapuã pela arte” não será um evento festivo público ou particular, comemoração ou show. Todos ficaram conscientes de que é uma continuidade do diálogo estabelecido entre o poder público e a sociedade civil organizada para resgatar esse importante espaço público que é o Complexo Cultural Itapuã, e, trazê-lo de volta, renovado e ativo, para a população. Ficou gravado no consciente coletivo dos que estão participando desse processo de resgate de equipamentos e espaços públicos da cidade, que nessas lutas, as conquistas e as vitórias são de todos e todas e de toda a sociedade.

Da Redação Por Flávio Pinheiro e Leandro Sena

O Espaço Cultural Bagagem retoma suas atividades suas atividades a partir do mês de abril. A programação cultural acontece todo sábado sempre às 17 horas.  Nos dias 05 e 06 de Abril, excepcionalmente pelo aniversário de 30 anos da companhia Bagagem Cia de Bonecos, haverá programação comemorativa. O projeto Espaço Cultural Bagagem conta o apoio do FAC, fundo de apoio à cultura, da secretaria de cultura e do Governo do Distrito Federal:

Confira a programação:

Dia 05 de abril

Apresentação do espetáculo “O macaco e a velha”

Bagagem Cia de Bonecos

Às 18 horas

Apresentação do espetáculo “Varal de bonecos”

Bagagem Cia de Bonecos

Às 19 horas

Dia 06 de abril

Tambores na escola – educação Afro Brasileira

Às 10 horas

Apresentação do espetáculo “Meu chapéu é o céu”

“Cia Instrumento de Ver”

Às 17 horas

Apresentação da banda “Cães de Aluguel”

Às 19 horas

Apresentação da banda "O grande Barco"

Às 20 horas

Dia 13 de abril

Apresentação do espetáculo “Hoje tem espetáculo, tem sim senhor”

Com a companhia Circo boneco e Riso

Às 17 horas

Dia 20 de abril

Apresentação do Mágico Tio André

Às 17 horas

Dia 27 de abril

Apresentação do espetáculo “Nós”

Com a companhia Roupa de Ensaio

Às 17 horas

Espaço cultural bagagem
Quadra 40 loja 16 Setor Central – Gama
3556 6606
ciabagagem.blogspot.com
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
twitter: @ciabagagem