Qui10302014

Last updateQui, 30 Out 2014 7am

Portuguese Arabic English French German Japanese Spanish

DF: Profissionais de saúde recebem treinamento sobre Aconselhamento em Aleitamento Materno

Capacitação será oferecida a servidores até o dia 3 de novembro

img

Profissionais de saúde do Distrito Federal passarão por treinamento, até o dia 3 de novembro, sobre Aconselhamento em Aleitamento Materno. A oficina é realizada pela Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) juntamente com o Banco de Leite do Hospital Regional de Planaltina, e acontecerá, diariamente, das 8h às 17h, no auditório do hospital...

O público alvo do curso são enfermeiros, nutricionistas, médicos, fonoaudiólogos, odontologistas, técnicos e auxiliares de enfermagem e técnicos de nutrição que atuam de forma direta com o processo de aleitamento materno, sendo abertas vagas para o Paranoá e Sobradinho.

Presidente do IHAC de Planaltina, Maria do Socorro Nunes Aguiar explica que “o aleitamento materno constitui a forma mais eficiente de alimentar os seres humanos nos primeiros anos de vida, principalmente, por evitar infecções e a mortalidade infantil e por promover o vinculo entre mãe e filho possibilitando uma melhor qualidade de vida futura”.

Maria Aguiar acrescentou, ainda, que a passagem do conhecimento do profissional à mãe é uma tarefa que requer apoio e subsídios para o profissional de saúde que o fará.

Durante o treinamento, será aplicado pré-teste. Ao final de cada encontro, será feita uma avaliação oral sobre o conteúdo e as metodologias aplicadas no dia pelos participantes e em um segundo momento pelos tutores e multiplicadores. Por fim, no último dia, será aplicada uma avaliação escrita, além de debate e dinâmica para avaliar os desempenhos.

O curso será certificado pelo Núcleo de Educação Permanente em Saúde. Farão jus ao certificado aqueles participantes com frequência de 100% (40 horas).

Fonte: Jornal de Brasilia - 29/10/2014 - - 17:40:29

Bolsa Pesca: A dois meses do fim do ano, gastos já são recorde

O Seguro Pescador Artesanal, também conhecido como Bolsa Pesca, já desembolsou R$ 2,1 bilhões em 2014

imgO valor é maior do que o total gasto durante todo o ano passado: R$ 1,8 bilhão. O benefício foi criado no início dos anos 1990 para assegurar amparo ao pescador artesanal, sob a forma de transferência monetária, durante o período de defeso, quando os peixes se reproduzem e a pesca é proibida.

A dotação prevista para 2014 é de R$ 2,4 bilhões, o valor é 32% superior aos R$ 1,8 bilhão autorizados em 2013. O MTE afirmou ao Contas Abertas no final do ano passado que o aumento se devia ao reajuste de 6,78% da bolsa. A Pasta ainda previa aumento de 4,74% no número de pescadores (média histórica)...

Bolsa Pesca

O número de beneficiários do programa cresceu significativamente desde a criação. Em 2003, 113.783 pescadores recebiam os recursos. Já em 2012, essa quantidade alcançou 967.233 beneficiários. No ano passado, 830.808 pescadores se beneficiaram da bolsa. A expectativa é que 884.823 pescadores recebam as verbas neste ano.

O Bolsa Pesca já foi investigado por órgãos de controle externo e interno. O Tribunal de Contas da União (TCU), por exemplo, com a base de dados do Sistema Seguro-Desemprego, constatou fragilidades que ocasionam concessões indevidas de parcelas do auxílio a trabalhadores formais.

Entre as situações em desacordo com a legislação, há pagamento de parcelas aos beneficiários reempregados, acumulação de parcelas do seguro com benefícios da previdência e com remuneraçoes pagas pela administração pública.

Segundo análise feita pelo TCU, os casos demonstram “lacuna” no cruzamento de dados e ocorrem ainda por falhas e atrasos na alimentação dos cadastros de empregados e desempregados (Caged) e de informações sociais (CNIS). Em nova auditoria já concluída e que está no gabinete do relator, ministro Augusto Sherman, a Corte analisa a “eficácia dos controles internos” da concessão do seguro.

Neste ano, a Controladoria Geral da União (CGU) também encontrou irregularidaes no programa. Em relatório que cruzou dados entre janeiro de 2012 e junho de 2014. Entre os problemas encontrados estão pescadores que receberam o benefício, mas cujo CPF não está na base da Receita Federal, e, beneficários menores de 18, que não poderiam receber os recursos. Além disso, favorecidos que estavam com o Registro Geral da Pesca cancelado e pescadores industriais também estavam na lista de beneficários. A Controladoria ainda apontou que entre os beneficiários estavam pessoas com vínculo empregatício, sócios de empresas privadas e até servidores públicos.

Problemas antigos

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou estudo realizado pelos pesquisadores André Gambier Campos e José Valente Chaves sobre os problemas do benefício. De acordo com os pesquisadores, em 2010, em todo o país, 584,7 mil pessoas receberam ao menos uma parcela do Seguro Defeso. No entanto, segundo o Censo do mesmo período, havia apenas 275,1 mil pescadores artesanais no país. Ou seja, o programa estava abrangendo grupos que, aparentemente, não exercem a profissão.

Ainda segundo o estudo, as discrepâncias geraram uma espécie de sobrecusto no valor de R$ 638,4 milhões (valor corrente em 2010). “Em algum grau, isso significa uma descaracterização do programa, que pode muito bem ameaçar sua continuidade no futuro – remoto ou até mesmo presente. E, dados os vários méritos do Seguro Defeso, não só sociais como também ambientais, esse certamente não é um cenário desejado”, conclui o relatório.

Contenção das Fraudes

Segundo o Ministério da Pesca e Aquicultura, no Balanço 2013 do órgão, o governo federal trabalhou no ano passado para valorizar a profissão de pescador profissional. “Com o Recadastramento Nacional, (o governo) criou metodologias para coibir as fraudes ao Seguro Defeso e manter apenas o verdadeiro pescador de posse da Carteira Nacional de Pescador”, afirma.

A partir do lançamento do Plano Nacional de Combate à Pesca Ilegal, o Ministério aponta que visa garantir futuro para a pesca no Brasil. “A meta é acabar com a pesca ilegal e não declarada, regularizar permissões e autorizações de pesca em todo o território nacional e favorecer os pescadores e armadores que atuam conforme a legislação vigente”, explica no Balanço.

Além de garantir o amparo ao pescador durante o período do defeso, o Seguro também tem o objetivo de ajudar na preservação de várias espécies de peixes, crustáceos, etc, cuja reprodução ocorre justamente durante o período do defeso. A lei garante ao pescador receber tantas parcelas quantos forem os meses de duração do defeso, conforme portaria fixada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Cada parcela equivale a um salário mínimo, que geralmente é pago por quatro meses.

Valores podem aumentar

O Congresso pode aprovar projeto que permite ao pescador artesanal receber seguro-desemprego em paralisação por fenômeno natural. A proposta está na Câmara dos Deputados (Projeto de Lei 7312/14) e tem o deputado André Figueiredo (PDT-CE) como autor.

O projeto prevê benefício de seguro-desemprego ao pescador profissional que exerce a atividade de forma artesanal em casos de paralisação da atividade por fenômenos naturais ou acidentais. Atualmente, segundo a Lei 10.779/03, esses profissionais recebem o auxílio durante o período de defeso, época de crescimento ou desova dos animais.

André Figueiredo argumenta, porém, que os pescadores ficam completamente vulneráveis e sem amparo do governo em “situações não contempladas no referido diploma legal que, frequentemente, levam muitos pescadores e suas famílias a viverem situações dramáticas, quando impedidos de obter seu sustento habitual”. Ele cita como exemplos a realização de grandes obras, a contaminação das águas por derramamento de óleo ou de outras substâncias e fenômenos naturais como estiagens prolongadas.

Outros projetos do Congresso também pretendem mudar as regras para o benefício. Dentre as proposta estão, por exemplo, a de estender os recursos para toda a cadeia de pesca, incluindo os que transportam, comercializam, reparam embarcações e costuram redes. Outros textos cogitam beneficiar catadores de mariscos, carangueijos, siris e guaiamus, além do texto que prevê a contemplação de pescadores que recebem auxílio-doença.

Histórico

A lei criada para regular o Seguro (Lei 8.287/1991), já revogada, era mais restritiva para a concessão do benefício. Com o advento da Lei 10.779/2003, o novo marco legal para o seguro-desemprego do pescador artesanal tornou os critérios para concessão do benefício mais flexíveis, principalmente, quanto ao período mínimo de registro de pescador profissional, que antes era de três anos e com a nova legislação foi reduzido para apenas um ano.

De 2002 para 2013, o universo de potenciais beneficiários do Seguro Defeso aumentou consideravelmente, passando de 91,7 mil favorecidos para 714 mil bolsistas. O principal requisito para solicitação do Seguro é possuir o registro de pescador profissional da pesca artesanal (RGP). Esse registro faz parte de um cadastro, cuja responsabilidade é do Ministério da Pesca e Aquicultura.

O RGP contempla todos aqueles que se dedicam à atividade pesqueira, independente de ser pesca artesanal, industrial ou profissional. Logo, o aumento do número de inscritos no RGP impacta diretamente as concessões do seguro-desemprego do pescador artesanal e qualquer alteração de definição do que é considerado pescador profissional na pesca artesanal, em tese, possibilita a concessão de mais benefícios em período de defeso.

Fonte: Portal Contas Abertas. Por DYELLE MENEZES - 29/10/2014 - - 17:13:37

DF: Últimos dias para participar da Campanha do Brinquedo 2014

Doações podem ser feitas até sexta-feira

imgOs interessados em participar da Campanha do Brinquedo 2014, promovida pela Vara da Infância e da Juventude (VIJ), têm até a próxima sexta-feira, 31 de outubro, para doar brinquedos, novos ou usados, e ajudar a amenizar o sofrimento das crianças e adolescentes atendidos pela Rede Solidária Anjos do Amanhã e pelo Espaço Criança.

Todo brinquedo conservado é bem-vindo, mas a VIJ sugere itens pedagógicos que estimulem a criatividade e o aprendizado das crianças como quebra-cabeças, jogos, bolas, cordas, bambolês, livros infantojuvenis, massinhas de modelar, brinquedos de encaixe, maletas de pintura, entre outros...

As doações podem ser entregues na Rede Solidária Anjos do Amanhã, na sede da Vara, durante todo o mês de outubro, no endereço SGAN 909, lotes D/E, no horário das 10h às 19h, de segunda a sexta-feira, ou nos postos da ASSEJUS - Associação dos Servidores da Justiça do DF - localizados em todos os fóruns, de 12h às 19h. Mais informações nos telefones 3103-3285 / 3103-3286.

O Espaço Criança é um ambiente lúdico, localizado nas dependências da VIJ, destinado a entreter as crianças e adolescentes enquanto seus responsáveis legais estão em audiência ou em atendimento psicossocial.

A Rede Solidária Anjos do Amanhã é um programa de voluntariado da Vara, cujas ações são voltadas às crianças e adolescentes atendidos pela Justiça Infantojuvenil do DF, às suas famílias e às entidades a que estejam vinculados, como instituições de acolhimento, unidades socioeducativas, creches e projetos sociais.

Fonte: Vara da Infância e da Juventude - 28/10/2014 - - 15:24:19

Bandeiraço e festa em comemoração a vitória de Rollemberg aconteceu hoje no GAMA

img

Em comemoração à vitória de Rodrigo Rollemberg (PSB) ao governo do DF, a Valéria Leite coordenadora do PSB Gama, comandou um bandeiraço, seguido de uma festa aconteceu hoje no Gama.

O bandeiraço ocorreu na entrada do Gama e começou as 17h permanecendo até as 19h. Depois os presentes seguiram para praça próximo a casa da Valéria, coordenadora do PSB, onde aconteceu uma festa que durou até pouco mais das 23h.

Tinha aproximadamente umas 100 pessoas presentes durante essa comemoração. A equipe do Gama Cidadão esteve lá e registrou o evento.

Veja fotos do evento:

Saiba mais sobre a vitória de Rodrigo Rollemberg (PSB). Clique aqui!

img

img

 img  img

Galeria de fotos Clique aqui!

Fotos: Israel Carvalho

Da Redação do Gama Cidadão – Por Lucas Lieggio

Recupera DF: GDF prorroga prazo de adesão para 12 de dezembro

Dúvidas ou demais esclarecimentos também podem ser sanados no site da Secretaria de Fazenda ou pelo telefone 156, opção 3

imgContribuintes do Distrito Federal com dívidas de ICMS até 2013 podem renegociar o pagamento dos débitos até 12 de dezembro deste ano. O prazo do programa Recupera DF terminou na última quinta-feira (23), mas foi prorrogado pela Secretaria de Fazenda.

Quem quiser quitar a dívida junto ao GDF pode aderir ao programa pela internet. Os débitos podem ser parcelados em até 120 vezes. O desconto, sempre sobre juros e multas, varia de acordo com o número de parcelas...

Para pagamentos à vista, o abatimento é de 89%. Na última faixa de descontos, para parcelamentos entre 61 e 120 vezes, o contribuinte paga apenas 50%sobre juros e multas (veja tabela abaixo).

Na tabela divulgada pela Secretaria de Fazenda, o desconto para quem optar por pagar em quatro vezes é o mesmo de quem quiser quitar o débito entre 13 e 24 vezes - 70% - e superior ao de quem escolher pagar entre 5 e 12 parcelas (que é de 65%). O G1 questionou a secretaria sobre a tabela, mas a pasta confirmou os valores.

A Fazenda estima arrecadar R$ 59,5 milhões com esta etapa do Recupera DF. Somando os parcelamentos realizados nas dívidas do ICMS e do Simples Candango, o governo deve recolher R$ 260 milhões.

O valor arrecadado supera em quase três vezes a previsão inicial do DF, que era de R$ 80 milhões. De acordo com a Fazenda, a menor expectativa ocorreu porque esta é a primeira etapa do programa que permite renegociar apenas dividas do ICMS e Simples Candango. A legislação no DF não permite a concessão do benefício em ano eleitoral.

Terceira edição

Nas duas edições anteriores, foi possível negociar o pagamento dos débitos de ICMS e Simples Candango, ISS, IPTU, IPVA, TLP, ITBI e ITCD. A secretaria informou que arrecadou R$ 575 milhões na primeira edição, entre pagamentos à vista e parcelados, realizada no primeiro semestre de 2013. Na segunda edição, no semestre seguinte, o DF arrecadou R$ 145 milhões.

Segundo a Secretaria de Fazenda, até outubro deste ano o DF tinha R$ 15,6 bilhões a receber de dívida ativa, incluindo débitos de todos os impostos distritais e também os não tributáveis.

Dúvidas ou demais esclarecimentos também podem ser sanados no site da Secretaria de Fazenda ou pelo telefone 156, opção 3.

Confira a tabela de descontos sobre juros e multas, de acordo com o parcelamento

À vista - 89%

2x - 80%

3x - 75%

4x - 70%

5 a 12x - 65%

13 a 24x - 70%

25 a 36x - 65%

37 a 48x - 60%

49 a 60x - 55%

61 a 120x - 50%

Fonte: Portal G1 DF - 25/10/2014 - - 19:36:55

Alunos criam uma feira de adoção de animais em centro universitário

Mais de 71 pets foram levados para uma nova casa

imgUm centro universitário na Asa Norte foi “invadido” por cães e gatos. Os animais faziam parte do projeto Adote um bichinho, iniciativa que surgiu durante uma disciplina na faculdade. A ideia era criar um evento social que pudesse ser colocado em prática pelos alunos. Deu certo. Entre as 9h30 e as 15h de ontem, 80 cães e gatos foram apresentados para adoção. A comunidade compareceu, e 71 pets saíram de lá com donos novos.

Manoel Arruda, 70 anos, levou Simba para casa. A postura e a aparência mansa do cão chamaram a atenção do fazendeiro. Ele disse preferir a adoção porque as pessoas não se atentam para cachorros como Simba. “Ele foi abandonado por algum motivo e precisa de um bom lar. Tenho certeza de que ele terá isso agora”, afirma.

A coordenadora do projeto e professora da faculdade, Andrea Cordeiro, 39, há 11 na profissão, conta que a ideia surgiu da disciplina de Atendimento e planejamento de campanha, do 6º semestre de Publicidade do UniCeub. “O objetivo era realizar algo real e social, por isso, decidimos fazer a feira de adoções”, conta. O projeto foi organizado pelos alunos e contou com parceria de ONGs e protetores individuais de animais, além do apoio da faculdade.

img

Fonte: Correio Braziliense - 25/10/2014 07:10

Linhas de acesso ao Expresso DF custam R$ 2 a partir do dia 1º, diz GDF

Cobrança ocorre nos ônibus que ligam Santa Maria e Gama ao terminal. DFTrans chegou a anunciar tarifa para outubro, mas recuou da decisão.

imgA partir do dia 1º de novembro, as linhas de ônibus que levam passageiros de Santa Maria e Gama, no Distrito Federal, ao terminal do Expresso DF Sul terão cobrança de tarifa de R$ 2. A mudança foi anunciada nesta quinta-feira (23) pelo DFTrans.

 Segundo o diretor-geral do órgão, Jair Tedeschi, a medida é o começo de uma cobrança gradativa do sistema. "Iniciaremos pelos ônibus que fazem o trajeto circular nas duas cidades. São os coletivos que levam os usuários até o terminal."

 As linhas que ligam Gama e Santa Maria ao Plano Piloto também terão cobrança de passagem. A data ainda não está definida. Segundo o DFTrans, todo o sistema será pago até dezembro.

 O Expresso DF começou a funcionar em abril deste ano, em fase de testes. No dia 30 de junho, os ônibus começaram a rodar em período integral. A ideia inicial do DFTrans era instituir a cobrança ainda em junho, mas falhas na operação e atrasos na conclusão das obras levaram ao adiamento da tarifa.

Em setembro, a empresa chegou a anunciar uma data para a cobrança de R$ 2 nas linhas alimentadoras, mas suspendeu o aviso no mesmo dia. Na ocasião, a Secretaria de Transportes disse que seria feito "um trabalho mais amplo de informação à população, para depois iniciar a cobrança da tarifa".

 Segundo o governo, o sistema funciona das 5h à 0h30 e atende 100 mil pessoas por dia, reduzindo o tempo médio de viagem de uma hora e meia para 40 minutos.

 A gratuidade continua valendo para estudantes, passageiros acima de 65 anos e pessoas com necessidades especiais, com o mesmo passe livre válido para as outras linhas e os outros modais de transporte. Para ter direito ao benefício, é preciso se cadastrar e retirar um cartão especial em um posto do Sistema de Bilhetagem Automática do DFTrans.

Veja as linhas que começam a ser tarifadas a partir do dia 1º de novembro

 Gama: A200, A201, A202, A203, A204, A205, A206
 Santa Maria: A250, A251, A252, A253, A254, A255

Fonte: G1 DF - 23/10/2014 19h43 - Atualizado em 23/10/2014 19h43

DF: Radares para pegar devedores

Os aparelhos monitoram avanço de sinal, registro de velocidade, parada sobre a faixa e contagem volumétrica

imgUm novo tipo de radar eletrônico, com funções mais eficientes para a fiscalização e monitoramento do trânsito, já está sendo instalado nas ruas de Brasília pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran/DF). O diferencial dos equipamentos é a tecnologia OCR, que faz a leitura da placa dos veículos, permitindo a identificação daqueles que possuem qualquer dívida ou restrição, inclusive de roubo e furto. Além disso, os aparelhos monitoram avanço de sinal, registro de velocidade, parada sobre a faixa e contagem volumétrica. Outra vantagem dos novos equipamentos é que não é preciso cortar o asfalto para colocação, pois possuem tecnologia de leitura infravermelha...

Ao todo, 139 radares começaram a ser instalados desde o início de setembro. A expectativa é que todos os equipamentos estejam em funcionamento até o fim deste mês, inclusive o Centro de Controle Operacional (CCO), que permite o monitoramento em tempo real. Apenas após a instalação da central, será possível monitorar o trânsito e detectar veículos roubados, furtados ou com restrições.

A W3 Norte foi a primeira via a receber os novos aparelhos, que também serão instalados em várias regiões administrativas do DF. O DFTrans não soube informar quais as próximas cidades que serão beneficiadas com a instalação dos novos radares.

Investimento

Os equipamentos foram comprados pelo governo local para substituir os radares do antigo contrato instalados em cruzamentos das principais vias do DF. Ao todo, foram investidos R$ 18,7 milhões, incluindo a implantação do Centro de Controle Operacional.

O novo contrato foi assinado entre o governo do GDF e a empresa SITRAN, por meio de pregão eletrônico no início do ano passado. Não há previsão para aquisição de novos aparelhos.

Fonte: Jornal Destak - 22/10/2014 - - 09:21:40

Governo do DF só funciona na base do empurrão

Novacap cumpre orientações do MPDFT

MPDFT
Foto: Reprodução

Após intervenção da Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão (PDDC), a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) providenciou a limpeza das bocas de lobo na vias W2, W3 e W4 Sul, além da construção de novas estruturas de captação ao longo das quadras 711/911 Sul.

A PDDC havia instaurado procedimento administrativo a partir da representação de um morador da região. Ele se queixava da incapacidade da rede de esgotos de drenar a água da chuva e da falta de limpeza periódica das bocas de lobo, o que causava alagamentos nas quadras 712 e 713 Sul. Após reunião realizada no Ministério Público, a Novacap tomou as providências necessárias para resolver o problema.

Para o procurador distrital dos direitos do cidadão, José Valdenor Queiroz, “embora reconheça que se trata de um problema pontual e que a solução definitiva para os alagamentos em Brasília seja um tema extremamente complexo, a intervenção do Ministério Público foi importante para que o poder público providenciasse as medidas necessárias para evitar que novos alagamentos venham a ocorrer no local”.

Fonte: Blog Gama Livre / MPDFT - 20/10/2014

Inclusão digital: Centro de Recondicionamento (CRC) do Gama é destaque no Prêmio Telecentros Brasil

Premiação reconhece as melhores práticas em inclusão digital

Cerimônia de entrega do Prêmio Telecentros Brasil aconteceu durante a Semana Nacional de C&T, em Brasília

A Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN) em parceria com os ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Comunicações (MiniCom) e do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), realizou a cerimônia de anúncio dos vencedores do Prêmio Telecentros Brasil. A entrega da premiação aconteceu durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2014), em Brasília.

O Telecentro Comunitário de Lavras Doutora Dâmina venceu na categoria Orientação e Capacitação; o Laboratório Criativo de Literatura e Novas Tecnologias foi agraciado na categoria Inovação em Sustentabilidade Social.

Já o Telecentro Comunitário Arnaldo Pereira  venceu no grupo Inovação em Sustentabilidade Social;  na modalidade Inovação em Sustentabilidade Empreendedora a primeira colocação ficou com o Centro de Reintegração Deus Proverá.

imgNa categoria Telecentro Destaque o prêmio foi entregue ao Telecentro Parque e a Personalidade em Inclusão Digital foi Zélia dos Santos, coordenadora do Centro de Recondicionamento (CRC). Todos receberam um computador como prêmio.

De acordo com o diretor geral da ATN, José Avando Sales, a temática da SNCT 'Ciência e tecnologia para o desenvolvimento social' está diretamente ligada ao papel dos telecentros.

"Eles são espaços comunitários para a sociedade discutir seus problemas, capacitar jovens e promover ações sociais. É um ambiente muito importante, sobretudo em comunidades pequenas, que muitas vezes tem aquele único ponto como contato com exterior", explicou o diretor durante a entrega nesta quinta-feira (16).

Parceria

Esta é a 7ª edição do prêmio, que também conta com o apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Grupo Ticket e Associação de Mulheres Empreendedoras (AME) . Pelo segundo ano consecutivo os vencedores foram anunciados na SNCT.

Para o secretário de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social, Oswaldo Duarte Filho, as atividades promovidas pelos vencedores mostram a grandeza e a importância dos telecentros. "Hoje são ferramentas de inclusão digital e transformação social.Os telecentros não são somente laboratórios."

Ampliação

O secretário do MCTI também destacou a necessidade de integrar as ações dos cerca de 28,8 mil telecentros espalhados pelo Brasil. Os números são de um levantamento organizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict/MCTI).

"Vamos aproveitar a estrutura já existente para um esforço envolvendo entidades, como o Serpro, Minicom, Ibict, MCTI e CNPq, para dar uma organicidade a essa rede, oferecendo conteúdos que sirvam de apoio a grandes projetos de inclusão social", afirmou.

Reconhecimento

O Telecentro Comunitário de Lavras Doutora Dâmina oferece ao município de Lavras (MG) um serviço de qualificação profissional por meio das tecnologias da informação e comunicação (TICs). Em Senador Canedo (GO), o Laboratório Criativo de Literatura e Novas Tecnologias tem como objetivo estimular a rede municipal de ensino, promovendo o incentivo à literatura e apropriação da cultura digital.

O acesso à prática de inclusão digital e social para crianças, jovens e adultos das comunidades rurais das comunidades rurais de Igaci (AL) é o foco do trabalho do telecentro Comunitário Arnaldo Pereira da Silva.

"Oferecemos uma capacitação para que as pessoas aprimorem o cultivo de frutas e hortaliças, proporcionando um desenvolvimento econômico para as famílias do Semiárido alagoano", explicou Ana Marta Torres, representante do telecentro.

O Centro de Reintegração Deus Proverá (CRDP) levou à premiação cerca de 50 pessoas beneficiadas pelas atividades promovidas em Planaltina (DF). "Oferecemos a pessoas em vulnerabilidade social a chance de se incluir como empreendedores no mercado de trabalho. Esse prêmio concedido é como uma injeção para aumentar o crescimento do empreendedorismo", afirmou o coordenador do CRDP, Francisco Ramalho Medeiros, durante a entrega do Prêmio.

O Telecentro Parque, de Rio Branco, promove a inclusão social e digital das comunidades do estado, reduzindo a exclusão social e criando oportunidades aos cidadãos, como qualificação profissional.

A coordenadora do Centro de Recondicionamento, do Gama (DF), Zélia dos Santos, foi agraciada como Personalidade em Inclusão Digital pela excelência e importância dos trabalhos desenvolvidos para a inclusão digital e social na comunidade onde atua.

Os focos do projeto CRC são capacitação de jovens para o mercado de trabalho e o recondicionamento de computadores, bem como a viabilização de equipamentos de informática em condições de uso para telecentros, bibliotecas e escolas públicas.

Fonte: Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação - 17/10/2014 11h26

Projeto permite a deficientes visuais experimentar sensação de andar de bicicleta

Universitários do Maranhão criaram um sistema adaptado e com segurança.

img
Foto: Reprodução

Fonte: ABC - 22/10/2014

Rodrigo Rollemberg e as rodas de prosa

img

Atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher, diz o adágio. Eu diria ao lado. Só pelo simples fato de ter criado as rodas de prosa, o candidato Rodrigo Rollemberg já seria considerado um vencedor. Nenhum outro candidato teve a idéia de criar um formato tão inovador os demais permaneceram na mesmice dos ataques verbais das promessas enganosas e repetitivas, pregando em um deserto de insatisfeitos e desiludidos. Enquanto isso, o Senador criou um modelo moderno que possibilita ao eleitor estar de frente para o candidato perguntando-lhe aquilo que julgar melhor para sua comunidade.

Foi, em Santa Maria, em uma das rodas de prosa que tive a oportunidade de assistir a colocação de um eleitor que sugeria a construção de uma rodoviária interestadual naquela região administrava. Com receio de estar sugerindo algo mirabolante, fez sua ressalva: “Sei que posso estar falando besteira, mesmo assim gostaria de propor.”, disse o eleitor. Para a surpresa do proponente e de todos, o candidato emerge de sua delicadeza e responde com apreço a proposta do receoso eleitor: “Não acho mirabolante sua proposta, porque Santa Maria é a porta de entrada da capital e uma estação rodoviária interestadual aqui evitaria o deslocamento de muita gente indo e voltando ao centro da capital. No entanto, não posso prometer que será feito antes de submeter a ideia ao setor técnico governamental.” Parlou para um coletivo de cerca 600 pessoas para ser ovacionado efusivamente.

Foi ali mesmo em Santa Maria que o ouvi responder a questionamentos do LGVT, sobre questões homofóbicas e se comprometer com a criação de um Governo de paz e tolerância entre credos e opções sexuais. Foi ali mesmo em Santa Maria que vi e ouvi Rodrigo surpreender a todos com respostas convincentes, capaz de levar o eleitor indeciso a ter uma nova opção ao procurar em quem votar.

Rodrigo Rollemberg fala de intercâmbio entre setores governamentais capazes de transformar despesas em investimentos sustentáveis. Podemos citar o caso de intercâmbios entre as secretarias de segurança pública, saúde e educação em diálogo com a secretaria de cultura, utilizando a arte como meio de comunicação. O cenário para isto seria os parques ambientais das regiões administrativas tão propalados no Governo passado, mas com pouquíssimas ações. Rodrigo fala como ambientalista, artista e educador.

imgNão por acaso, a roda de prosa do dia seguinte foi na praça do velho e bom Cine Itapoã. Aí o Senador se comprometeu com um grupo de artistas da cultura local a dar importância a este patrimônio da memória do lugar. Os artistas elencam várias propostas e lhe entregam em tom de apoio e crítica ao mesmo tempo. Uma agenda mínima para a cultura e o compromisso de que em seu Governo os cargos da nossa área não farão parte de balcões de negócios como foi na gestão que se finda nos próximos dias.

Mas, foi ao falar de si mesmo que Rollemberg trouxe a maior revelação: ao debater e expor suas ideias, demonstrou um conhecimento da geografia da região capaz de impressionar os mais antigos moradores. E, para surpresa de muitos, em seguida revelar que sua mulher, Márcia Helena, teve seu primeiro filho Italo no famoso HRG, ou seja, no Hospital do Gama. E mais: aqui mesmo foi onde ela teve, também, seu primeiro emprego. Márcia trabalhou na antiga (e nem um pouco saudosa) FUNABEM, a antiga fundação do bem-estar do menor. Hoje o local abriga o presídio feminino que está localizado na cabeceira do córrego Crispim, ribeirão previsto para o abastecimento da cidade, mas tem suas nascentes comprometidas com uma fábrica de bebidas. Por essa razão, posso presumir o porquê de Rollemberg e Tereza estarem sempre envolvidos com questões relacionadas à arte, à educação e ao meio ambiente.

O discurso de Rollemberg transcorre fluidamente entre todas as disciplinas da administração pública. Ele, quando fala, transmite a segurança do educador. Ao eleger Rollemberg Governador, Brasília vai ganhar uma primeira-dama de primeira e não um enfeite de mau gosto para ocupar lugar.

Clique aqui e veja a galeria de fotos.

Da redação do Gama Cidadão por José Garcia Caianno (Dedé)

Leia mais: Roda de Conversa do Rollemberg em Santa Maria e Gama

Município briga para perder título de maior beneficiado pelo Bolsa Família

img
Município de Capitão Gervásio Oliveira, no Piauí, que ocupa a 16ª colocação no ranking dos mais dependentes do Bolsa Família – Foto de Eduardo Scolese – Ago.2008/Folhapress

Encravado no extremo oeste maranhense, a 213 km de São Luís, o município de Junco do Maranhão briga na Justiça para mudar o tamanho de sua população nos registros oficiais e, assim, sair do topo da lista de cidades com maior cobertura do Bolsa Família.

Se considerados os dados do IBGE e do Ministério do Desenvolvimento Social, o município tem 90,6% de sua população beneficiada pelo programa do governo federal. São 919 famílias cadastradas, ou 3.308 pessoas beneficiadas –considerando a média usada pelo ministério, de 3,6 pessoas por família. Já a população total estimada pelo IBGE é de 3.653 pessoas.

O prefeito Aldir Cunha Rodrigues (PR) contesta os números e afirma que a população jucoense é, na verdade, maior do que a oficial.

Segundo ele, havia uma disputa pela definição dos limites da cidade e, durante o Censo de 2010, quatro povoados de Junco do Maranhão foram integrados aos municípios vizinhos de Maracaçumé e Boa Vista do Gurupi.

Como consequência, a cidade teve uma redução repentina de cerca de 4.000 habitantes, mas não houve mudança no cadastro do Bolsa Família. Na prática, segundo o prefeito, esses moradores continuam usando os serviços públicos da Prefeitura de Junco do Maranhão.

“A população não aceitou a mudança, teve protestos, e os municípios vizinhos largaram mão, deixaram como estava. Então eu não podia deixar de dar assistência e largar o povo assim. Nós bancamos esse pessoal”, disse o prefeito ao blog.

Quatro das dez escolas municipais, por exemplo, estão nos povoados integrados aos municípios vizinhos, mas são mantidas com recursos de Junco do Maranhão, segundo o prefeito.

Desde a mudança, a prefeitura contesta os números na Justiça e se diz prejudicada, já que o repasse de recursos do governo federal é calculado com base na população.

Sem nenhuma indústria e com economia baseada na agricultura familiar e na pecuária, a cidade tem hoje 95% da receita oriunda de repasses federais.

Veja abaixo os 20 municípios com maior cobertura do Bolsa Família e a fatia da população beneficiada, de acordo com os dados do IBGE e do Ministério do Desenvolvimento Social:

1. Junco do Maranhão (MA): 90,6%
2. Sebastião Barros (PI): 86,9%
3. Belo Monte (AL): 83,6%
4. Alcântara (MA): 83,3%
5. Pavussu (PI): 82,7%
6. Serrano do Maranhão (MA): 82,5%
7. Vera Mendes (PI): 82%
8. Brejo do Piauí (PI): 80,6%
9. Calumbi (PE): 80,3%
10.Severiano Melo (RN): 79,3%
11.Palmeirândia (MA): 78,7%
12.São João Batista (MA): 78,7%
13.Matinha (MA): 78,7%
14.Lagoa do Sítio (PI): 78,6%
15.Paquetá (PI): 78,5%
16.Capitão Gervásio Oliveira (PI): 78,3%
17.Sigefredo Pacheco (PI): 77,6%
18.São Lourenço do Piauí (PI): 77,6%
19.Pedro Laurentino (PI): 77,5%
20.Flores do Piauí (PI): 76,5%

Fonte: Folha de São Paulo - 15/10/14 11:55

Portal Gama Cidadão