Revista ISTOÉ reconheceu o erro e retirou a matéria do site “A falência da ética”

Retratação da IstoÉ

“A Revista IstoÉ se retratou, sabia que o Deputado Reguffe não tinha feito nada de errado…
Diferentemente do publicado na coluna Brasil Confidencial (ISTOÉ 2229), o deputado José Antônio Reguffe (PDT/DF) não foi nomeado por ato secreto no Senado e tampouco foi funcionário fantasma. Reguffe efetivamente trabalhou no período de dois anos que passou no Senado e sua nomeação para a liderança do PSDB foi publicada no “Diário do Senado” em 17/12/1998.”

 

Fonte: Revista ISTOÉ – Edição 2230 – 08 AGO/2012 – Pág. 16

Link onde a matéria veiculada na coluna Brasil Confidencial. Clique Aqui!

A Revista IstoÉ veiculou uma informação errada do Deputado Federal José Antonio Reguffe (PDT- DF) a matéria qual retirei do nosso Portal junto com outros comentários.

Apenas damos nosso ponto de vista em matérias veiculadas por empresas ditas “serias” que passam informação em suas mídias e matérias assim deste porte não podemos deixar de comentar e dar nosso ponto de vista.

Peço desculpas a todos pela matéria postada erradamente mais cedo.

Israel Gonçalves Ribeiro Carvalho
Responsável pelo Portal Gama Cidadão




O próprio Deputado Reguffe, ligou para o Gama Cidadão explicando a verdade dos fatos. O deputado disse o seguinte: “Apesar de fazer um pouco de tempo, graças a Deus tenho como provar as minhas nomeações, quando trabalhei no Congresso, foram publicadas no Diário Oficial”. Reguffe ainda nós enviou copia dos documentos e publicação de jornal da época que provam isso e mostram em trabalho.


NOTAS:

Folha de São Paulo – terça-feira, 16 de março de 1999

Nomeação do Reguffe