ALBERT HERRING – CASA DA CULTURA BRASÍLIA (DF)

Em aproximação à estética da ópera, o Cena Contemporânea recebe a montagem de ‘Albert Herring’ em sua programação. A ação se passa na pequena cidade fictícia de Loxford, Inglaterra, entre abril e maio de 1900. Os notáveis da cidade se reúnem na casa de Lady Billows, uma cidadã importante e rica, para decidir quem será a rainha da primavera. Ao fazerem o levantamento dos nomes das possíveis candidatas, percebem que não há mais nenhuma moça pura na cidade. É daí que surge a ideia de então nomear um Rei de Maio: Albert Herring, um rapaz virtuoso que trabalha para a mãe, e que nunca teve uma conduta imoral. A partir daí começa uma grande confusão que a cidade de Loxford jamais viu.

Dividida em três atos, a ópera cômica de Benjamin Britten estreou em 1945 sob a regência do próprio autor. É uma obra representativa do século XX, tanto no aspecto musical quanto no aspecto cênico. A música rompe com o tradicionalismo tonal do século XIX e é integrada à ação cênica: os temas caracterizam cada uma das várias personagens e o ritmo e a intensidade dão vida ao teatro.

Francisco Frias – Dirigiu óperas como ‘Cavalleria Rusticana’, ‘Macbeth’, ‘Don Pasquale’, ‘Poranduba’, ‘Aquiry’ e ‘O barbeiro de Sevilha’.

Direção cênica, artística e figurinos: Francisco Frias
Regência e Direção Musical: Maestro Deyvison Miranda
Elenco: Érika Kallina, Gabriela Ramos, Gustavo Rocha, Hermógenes Correia, Hugo Lemos, Janette Dornellas, Jean Nardoto, Maria Schramm, Mônica Simões, Rafael Ribeiro e Roney Calazans
Produção Executiva e cenografia: Hugo Lemos

SERVIÇO:

21 e 22 de agosto, às 20h
Teatro Sesc Paulo Gracindo – Gama
Entrada Franca

25 e 26 de agosto, às 20h
Teatro Sesc Paulo Autran – Taguatinga
Entrada Franca

29 e 30 de agosto, às 20h
Teatro Levino de Alcântara – Escola de Música de Brasília
Entrada Franca

TEMPO DE DURAÇÃO: 120 minutos
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: LIVRE