fbpx
30 de julho de 2021

Arruda não será candidato em 2014

Do Blog do Riella

Não creio que José Roberto Arruda leia este BLOG. Se ler, vai desistir de ser candidato nas eleições de 2014.

Sabem por que? Porque, se conseguir ser eleito deputado federal, o julgamento da Caixa de Pandora segue para o Supremo Tribunal Federal, onde ele será triturado mais do que José Dirceu e Genoíno.

Ficou comprovado, nesta questão do Mensalão do PT, que o chamado foro privilegiado é uma fria. Se Arruda e seus comparsas forem julgados pelo STF, não terão possibilidade de recorrer a outras instâncias. É o que ocorre com os petistas, ameaçados de prisão próxima, sem apelação.

Hoje, o processo da Caixa de Pandora está tramitando no Superior Tribunal de Justiça, porque um dos 38 reus (Domingos Lamoglia) é conselheiro do Tribunal de Contas do DF. Por isso, tem foro privilegiado, localizado nesta instância superior.

Se condenados no STJ, os pandoristas ainda poderão recorrer ao Supremo, ganhando mais alguns anos antes de serem trancafiados, antes de verem o sol quadrado.

Pode ser que, antes disso, alguns deles batam as botas, outros atinjam os 70 anos (com redução de pena, etc).

Há outro aspecto não divulgado. Se Domingos Lamoglia for cassado no TCDF (ou se renunciar), o julgamento dos 38 pandoristas cai para a Justiça Comum, a chamada primeira instância, no Tribunal de Justiça do DF. Nesse caso, há o inconveniente de ser julgado por juiz desconhecido, que pode botar para quebrar em cima do grupo, tentando ser mais radical do que o ministro Joaquim Barbosa.

O melhor para Arruda é mesmo o STJ, onde está hoje. Mas, como disse antes, ele perde a regalia se for eleito deputado. Por isso, mesmo que escape da Lei da Ficha Limpa (ou Suja) em 2014, quase certamente não será candidato. Só se for burro, ou suicida.

ARRUDA CERCADO DE PROCESSOS
O ex-governador José Roberto Arruda blefa o tempo todo e até ameaça disputar (para ganhar) eleição em Brasília, mas a situação dele é gravíssima. Além do processo da Caixa de Pandora, no Superior Tribunal de Justiça, ele tem diversos outros bastante críticos e até já foi condenado em um: o do painel do Senado.

No STJ, fechou-se neste semestre o prazo para que os 38 investigados pela Polícia Federal e pela Procuradoria Geral da República apresentassem suas defesas prévias. A expectativa é que o Superior Tribunal, no primeiro semestre de 2013, aceite a denúncia contra os acusados, abrindo perspectiva para um julgamento semelhante ao do Mensalão do PT.

Dentro do Inquérito 650 (Caixa de Pandora), a denúncia da PRG contra Arruda e outros acusados lembra muito a condenação de José Dirceu, Genoíno e outros, destacando-se expressões como corrupção ativa e lavagem de dinheiro, repetidas muitas vezes. É impressionante a carga dessa denúncia, mais forte do que a do Mensalão, pois baseada em gravações e delações premiadas.

Abrindo-se Ação Penal Pública contra Arruda e seus comparsas, teremos repercussão no nível do Mensalão do PT, recheada de imagens que ficaram famosas no mundo (até na China). Voltarão ao noticiário personagens que já recomeçam a circular com aparente naturalidade na sociedade brasiliense.

ATÉ O PAINEL DO SENADO COMPLICA
Muitos outros processos complicam a vida de José Roberto Arruda, tomando grande parte do seu tempo e levando-o a gastar verdadeiras fortunas com os melhores advogados.

O mais antigo processo é o relativo à violação do painel do Senado. Neste ele já foi condenado em primeira instância e breve poderá ser julgado por colegiado, na Justiça do DF. Quando isso ocorrer, estará inelegível, pelas regras da Lei da Ficha Limpa.

Arruda tem ainda o processo relativo aos gastos irregulares para a inauguração do Estádio Bezerrão, abrangendo o montante de R$ 8 milhões.

Fonte: blog do Riella

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial