Notícias

Brasilienses não conhecem os administradores regionais, segundo pesquisa Metrópoles/Dados

Levantamento aponta que 81,9% dos moradores da capital não sabem quem os representa nas diversas regiões do DF. A mais lembrada foi Maria Antônia, do Gama, com apenas 2,9%. População cobra eleições para a escolha direta desses gestores

Por Manoela Alcântara do portal Metrópoles 03/11 22:02, ATUALIZADO EM 04/11 9:29


A maioria dos brasilienses não tem ideia de quem são os administradores regionais, o que reflete o distanciamento da população com as políticas públicas locais. Segundo a pesquisa de opinião Metrópoles/Dados, 81,9% dos moradores do Distrito Federal desconhecem quem está no comando das 31 administrações. Entre os jovens de até 25 anos, esse percentual sobe para 87,4%. Já na população de 40 a 59 anos, o índice cai para 33%.

 

Entre as principais atribuições, as administrações regionais são responsáveis por executar obras, emitir alvarás, analisar e aprovar projetos de arquitetura. Também são canais de comunicação entre os moradores e o governo local. Ou seja, atividades que seriam mais eficazes com a participação popular. 

A administradora mais lembrada na pesquisa foi Maria Antônia, do Gama. Mesmo assim, o percentual é ínfimo e alcança somente 2,9% dos entrevistados. Nery do Brasil, de Santa Maria, foi o segundo mais citado, com 2%. André Queiroz, de Brazlândia, figura na terceira colocação geral, com 1,8%. O levantamento foi feito entre 24 e 27 de outubro, com 1,2 mil pessoas, nas principais regiões do Distrito Federal.

O(a) sr(a) sabe o nome do administrador regional da sua região?

Promessa
A pesquisa aponta outro dado relevante: 30,7% das pessoas entrevistadas acreditam que o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) ainda não cumpriu a promessa de promover as eleições diretas para as administrações simplesmente porque o chefe do Executivo se esqueceu do compromisso. Outros 29,2% disseram que o chefe do Executivo tem medo de os administradores eleitos serem adversários políticos; e 6,8% acreditam que a proposta não caminhou por esbarrar em impedimentos legais.

Rollemberg precisa da aprovação da Câmara Legislativa para fazer eleições diretas nas Administrações Regionais. No entanto, o Executivo precisa enviar um projeto de lei, o que não ocorreu até o momento. No pacote de arrocho anunciado pelo socialista para tentar salvar o DF da crise, há ainda a previsão de reduzir o número de administrações de 31 para 24. No entanto, esta proposição também não chegou às mãos dos deputados distritais.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Veja Também

Fechar
Portal de Notícias Gama Cidadão o
Fechar