Cinco obras ilegais removidas durante ações em três cidades

No Gama, o Comitê voltou ao mesmo local onde removeu uma fundação há 10 dias

Os órgãos de fiscalização do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo, do GDF, estiveram hoje (19) em Ceilândia, Gama e Santa Maria para coibir as recentes ocupações ilegais de áreas públicas. Cinco obras acabaram removidas. As ações foram coordenadas pela Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e pela Agência de Fiscalização (Agefis). 

Pelo menos três construções acabaram desconstituídas em Ceilândia. As estruturas foram encontradas nas chácaras 131 e 108 do Setor Habitacional Pôr do Sol. Neste último parcelamento, a força-tarefa do GDF retirou, ainda, 180 metros lineares de muro. Na Chácara 402 do setor e num beco da QNP 9 foram ao chão mais 90 metros lineares de muro, ao todo.

Na Ponte Alta Norte, área rural do Gama, os alvos foram as chácaras 9 e 23, onde duas obras e 60 metros de muro acabaram erradicados e uma fossa, inutilizada. 

“Os agentes e fiscais do Comitê retornaram à Chácara 23 após 10 dias da última operação que removeu uma fundação em alvenaria. Isso mostra a insistência de algumas pessoas em invadir áreas públicas, o que não é admitido pelo Governo”, afirma o diretor de operações da Seops, Edval Assunção. 

O último local vistoriado foi Santa Maria, especificamente a CL 107 e a 108. Trezentos metros lineares de cerca que demarcavam dois lotes em área da Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) acabaram descaracterizados. Um muro de 160 metros lineares também foi erradicado. 

O COMITÊ – O Comitê de Combate ao Uso Irregular, criado em 2011, é um colegiado formado por 18 órgãos do GDF, sob a coordenação da Seops e da Agefis. O grupo é responsável pelo controle e remoção de obras ilegais, bem como parcelamentos irregulares do solo. 

Participaram das ações de hoje 87 servidores da Seops, da Agefis, da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Administração Regional de Santa Maria, da CEB e da Caesb.

Fonte: Seops-DF