fbpx
25 de julho de 2021

Diabéticos ou diabólicos?

Não há psiquiatras no Planalto para cortar esse delírio?

Em junho de 2010, Originais já estocadas para a Copa, passei mal. Era a diabetes-2, a “boazinha” (apreciada marca de cachaça). Com o tempo, fui vendo que a filha da… da falha pancreática era uma porção de coisas, menos boazinha. Tive crises de hipoglicemia, um troço horroroso, Lila e Paulinho da Viola me salvaram de uma delas, meus antebraços descascavam com a glicose normal, como se eu estivesse trocando de pele, mordidas de mosquito transformavam-se em perebas assustadoras… Não vou listar o conjunto de aberrações com que a diabetes-2 me presenteou, mas fiquei impressionado com uma: depois de um ano com essa porcaria, chegaram, como os Hells Angels em cidade do interior, os pesadelos diabéticos. …

Vou tentar descrevê-los, mas não acredito que possa transmitir o medo que me causam. Por exemplo, estou lendo o jornal na varanda e começo a arfar. Leio uma notícia absurda: o aumento do IPTU pode chegar a um reajuste de 14.000%! Bom, viro a página. Supermercados, entre 01 e 15 de janeiro, também “reajustaram” os preços. Para ser preciso, seis vezes em quinze dias! Começa a sudorese, com sensação de engasgo. Melhor forçar a leitura do que se entregar à sintomatologia. Continuemos: aquela sábia macróbia (desculpe, Tia Zulmira) que ocupa, num toma lá – dá cá vergonhoso, o MinC, vangloria-se de um tal vale-cultura no valor de 50 reais por mês. Os trabalhadores poderão comprar revistas de quinta categoria, DVDs, CDs, livros, além da sistemática ida a teatros, cinemas, shows, óperas, concertos e… peraí. Tudo isso com 50 reais? Não há psiquiatras no Planalto para cortar esse delírio com medicação apropriada?

O telefone não para. Amigos se queixam das absurdas contas de IPVA. Um outro me liga: voltou à presidência do bloco aqui da rua um cc (calhorda e caloteiro). Ele se gaba de ser rubro-negro. Acredito. Deixa a rua rubra de vergonha e tem a consciência negra.

Espio a telinha com o canto do olho. Lars Grael, orgulho nacional, espinafra a Marina da Glória, privatizada. A câmera mostra as águas fervilhando de fezes. Lars afirmou, com sua indiscutível autoridade, que vamos passar uma grande vergonha nas Olimpíadas de 2016.

Enquanto isso, a Furacão do Planalto, que jurou não ser periguete, e que só posou nua para pagar despesas advocatícias, foi eleita Rainha dos Gays. Compareceu na festança sem calcinha e levou um grupo de apoio: três assessores, um secretário particular, advogados, seguranças, maquiadores, cabeleireiros, um economista do BNDES, um ginecologista e três levantadores de silicone (um deles, ex-medalhista olímpico no vôlei), além dos pastores alemães gêmeos, Gunther e Fritz, da aristocrática família Von Syffeharen.

Chegam do cinema os netos. Grito para me sacudirem. Milena, que passou brilhantemente para medicina, me adverte:

— Vô, não tem pesadelo, não. Você está acordado.
Valha-me, como diria meu pai asmático, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro!

Aldir Blanc é compositor

Fonte: Jornal O Globo – Opinião – 27/01/2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial