Dossiê mostra que realidade da saúde pública do Distrito Federal não mudou como diz o GDF

gdf

A saúde na Capital Federal continua sendo uma “pedra no sapato”. Uma enquete no portal do Guardian Notícias provou esta realidade, onde mostra a verdade nua e crua da população brasiliense, em relação à saúde pública no Distrito Federal.

De acordo com o questionamento – “Que voto você daria à Saúde do DF?” – os resultados não foram tão agradáveis. Cerca de 80% (889 votos) da população, foram regadas a indignação e revolta por má administração dos hospitais públicos e acima de tudo, uma péssima saúde oferecida para os brasilienses. Já com 2% (27 votos), os cidadãos foram a favor.

O Presidente do Concelho Regional de Medicina (CRM) Iran Augusto Gonçalves Cardoso, explicou que a saúde está classificada como 0%. “A saúde tem muito que melhorar. Qualquer pessoa, que precisar de um hospital público para receber atendimento, irá se arrepender amargamente. Que governo é esse que só entra para acabar com o bem estar da comunidade?”, ressalta.

Realidade: Atualmente, a situação citada acima não mudou. Em junho deste ano, o Guardian Notícias elaborou uma matéria (leia aqui), onde o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) e o Conselho Regional de Medicina (CRM/DF), junto com outros órgãos de fiscalização, realizaram vistorias em 13 unidades hospitalares públicas da Capital Federal.

As visitas resultaram em um documento que resume a falta de gestão e o descaso por parte do Estado nas áreas de saúde de Brasília e cidades satélites. O ‘dossiê de saúde’ elaborado pelo MPDFT, Ordem dos Advogados do Brasil do Distrito Federal (OAB/DF), CRM/DF, Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (COREN/DF), Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal (CRF/DF), Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia do Distrito Federal (CREA/DF), Conselho Regional de Odontologia do Distrito Federal (CRO/DF) e o Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SINDIMEDCO/DF), mostrou em suas páginas, os problemas vão de depósitos irregulares de remédios a má infraestrutura de hospitais públicos.

“O Hospital de Base é um verdadeiro depósito de pacientes onde tem pessoas no pronto socorre há dois, três, seis meses, esperando um procedimento e não consegue. A falta de conscientização na saúde esta longe de acontecer. Falta trabalho, estudo e menos roubalheira no governo. O dinheiro público precisa ser investido na saúde, educação, entre outros fatores”, conclui o presidente.

Situação: O Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) foi o campeão em reclamações da comunidade e até mesmo dos próprios médicos. No começo deste mês, o Presidente da Associação Brasiliense de Médicos Residentes (ABRAMER) e médico do Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF) Rafael Vinhal, fez uma denuncia, explicando que a sala de recuperação do pós-anestésica do HBDF foi inundada e que atualmente a estrutura está completamente comprometida. Na época, os pacientes foram transferidos para Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com urgência, sendo que e o Centro Cirúrgico só está aberto para urgências.

Descaso: O descaso com os hospitais públicos se repete constantemente. Quando não é pela falta de infraestrutura, o atendimento aos pacientes que precisam de urgência é outro grave problema do sistema de saúde do DF.

Assim, como foi o caso da aposentada Francisca Alves de Paiva, 71, que sofre há um ano com um problema na bexiga, e não conseguiu até hoje marcar uma data para fazer sua cirurgia, e pelo o andamento da situação, ainda não tem nada previsto, para solucionar o problema.

Já, Orlando Emiliano Barbosa, 73, que esperava por oito meses por um procedimento na próstata, conseguiu fazer a realização de sua cirurgia, após a redação entrar em contato com a Secretária de Saúde (SES) e averiguar o porquê do problema ainda não ter sido solucionado. Mas, graças ao Guardian Notícias, a cirurgia foi realiza com sucesso no último mês de agosto (LEIA AQUI).

Conclusão: Procurada pelo Guardian Notícias, a Secretária de Saúde (SES) explicou por meio de sua assessoria de imprensa, que desde o inicio da atual gestão, foram investidos seis bilhões na saúde. Esse recurso é o total do orçamento da saúde dos anos de 2011, 2012 e 2013 (até agosto). De acordo com a secretaria, para saber o detalhamento, basta verificar no orçamento aprovado pela CLDF nos respectivos anos. A origem dos recursos é tesouro do DF mais o Fundo Constitucional Será investido em 2014 cerca de 2,5 bilhões, somente na saúde pública do DF. O órgão ainda frisou que não houve nenhuma defasagem de profissionais, e que 2 mil profissionais de saúde foram contratados durante a atual Gestão do governo.

Sobre o Hospital Regional Planaltina, a SES informou que o lugar era improvisado, e que o hospital está aguardando uma nova localidade, para poder abrir um lugar mais seguro e eficaz, que pudesse atender melhor a comunidade.

Por Nayara Ribeiro

Da redação Guardian Noticias

Leia mais

Secretaria de Saúde investiga causa da morte de bebê no Hospital do Gama no último sábado

Mulher passa mal no Hospital do Gama e médico não sai da sala para atender

Porque o GDF não quer abrir a caixa preta da Saúde

Hospital do Gama está à mercê do descaso

“A cara da Saúde Pública no DF” Médicos faltam trabalho para fazer prova de residência

Tags

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios