Excursão no exterior é bem-vista para Gama buscar o acesso à Série C

O técnico do Alviverde, Gilson Granzotto, reforçou que a provável turnê tem pontos positivos para o elenco

A chave do Gama foi virada. O título do Candangão, muito comemorado por time e torcida, já faz parte do passado e o time está com as atenções voltadas para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. Ontem, o elenco que disputará a competição nacional se reapresentou no CT Ninho do Periquito. Entre as contratações, o lateral-esquerdo Makeka e os atacantes Alekito e Jonathan Reis já treinaram com o restante do grupo. Os demais jogadores são esperados na atividade de hoje.

O grande ponto que chamou a atenção foi a possibilidade do time repetir uma receita que deu certo na pré-temporada: uma excursão no exterior. O destino, entretanto, não seria a Europa.

“Estamos vendo a possibilidade de passarmos cerca de oito dias no México, com times como o Pachuca. Vamos tentar fazer o máximo de jogos possíveis nesse período”, explica o presidente do clube, Antônio Alves do Nascimento Neto.

O técnico do Alviverde, Gilson Granzotto, reforçou que a provável turnê tem pontos positivos para o elenco. Para tanto, ele usou como exemplo a excursão do time pelo Velho Continente no ano passado.

“Na Europa, a importância foi em termos de ajuste tático. Bati muito na tecla do 4-3-3 com o presidente, com os jogadores das pontas marcando. Quero mesmo que tenha essa excursão porque é importante o jogador ter essa ‘cancha’ internacional”, ressalta.

Além disso, Tonhão confirmou que o clube mandará seus jogos no Bezerrão, que deve passar por reparos até o início da disputa da Série D, em 12 de julho, quando o Gama recebe o Botafogo-SP.

Tiago gaúcho fora

O grande assunto do período intertemporadas foi a permanência ou não do volante Tiago Gaúcho. Ontem, a diretoria do clube informou que o jogador foi descartado.

“Foi uma questão tática, que a comissão técnica me explicou. Eu já havia tentado trazer o Tiago em outras oportunidades e as portas do Gama estarão sempre abertas para ele”, limitou-se a dizer o presidente.

A situação do meia Lenilson  segue indefinida. O jogador negocia a permanência no clube, mas a vontade de estar perto da família pode complicar o acordo com o Alviverde para a temporada.

Granzotto aposta fichas no Bezerrão

Ao contrário do que acontecera no início da temporada, quando o Gama buscou apenas alguns atletas conhecidos do torcedor para compor o elenco que chegou ao título local, a procura, neste momento, foi por nomes que disputaram o Candangão deste ano.

O pedido, inclusive, partiu do técnico Gilson Granzotto. 

“Acho que temos que valorizar o futebol local. Escolhi esses jogadores depois de observá-los por algum tempo. Tive propostas para sair, mas preferi ficar e a diretoria me deixou trazer os nomes que eu escolhesse”, conta o treinador.

Manter a invencibilidade

Logo na estreia da Série D, o Gama terá pela frente um jogo complicado, diante do Botafogo-SP. As duas equipes já se encontraram em outras ocasiões e o time candango nunca saiu de campo derrotada. Os dois times, inclusive, protagonizaram uma das semifinais da Série B, em 1998, quando o Gama eliminou os paulistas e pavimentou o caminho para o título e acesso à elite em seguida.

Na opinião de Granzotto, que chegou aatuar pelo Botafogo quando jogador, os paulistas podem esperar complicações dentro do Bezerrão.

“Vamos continuar (invictos) então. Conseguimos fazer uma história bonita no Mané Garrincha, mas agora vamos para um novo episódio. Nossa força está no nosso estádio”, sentencia o comandante do Periquito.

 

Fonte: Jornal de Brasília