Frejat ganha reforços do PHS e do PEN, partidos que integraram aliança de Agnelo Queiroz

img
Presidente do PEN, Alírio Neto (D) anuncia apoio a Frejat (C) no Guará: ex-secretário pode voltar à pasta que ocupou na administração Agnelo (Breno Fortes/CB/D.A Press)”
   
Depois de o governador Agnelo Queiroz (PT) ser derrotado nas urnas e anunciar que cada legenda da coligação Respeito por Brasília estava livre para decidir sobre negociações para o segundo turno, dois partidos declararam apoio a Jofran Frejat (PR). Ontem, representantes do Partido Ecológico Nacional (PEN) e do Partido Humanista da Solidariedade (PHS) promoveram uma reunião para anunciar a união com o aliado de José Roberto Arruda (PR). Entre os novos apoiadores, está o ex-secretário de Justiça Alírio Neto, presidente regional do PEN. Frejat garantiu que outros integrantes da coligação do governador sinalizaram apoio.

O encontro, no fim da tarde de ontem, ocorreu no Guará, no comitê de Alírio Neto. Ex-secretário de Justiça da gestão petista, Alírio estava acompanhado do presidente do PHS no DF, Lucas Kontoyanis. Apesar de ter conquistado 78.945 votos, Alírio não conseguiu ser eleito para a Câmara dos Deputados. Durante o discurso, disse que decidiu apoiar Frejat por acreditar nas propostas do candidato do PR. Nos bastidores, o que se fala é que o policial civil almeja voltar à secretaria. O ex-diretor do Procon Todi Moreno também participou do encontro de apoio.

PEN e PHS conquistaram aproximadamente 180 mil votos no último domingo. A expectativa dos líderes das duas siglas é que o número beneficie a candidatura de Frejat. O candidato do PR ao governo do Distrito Federal (GDF) agradeceu o apoio e ressaltou a importância dos votos recebidos pelas duas legendas. “São pessoas competentes, sérias, que entenderam que somos a melhor solução. Para a negociação, só exigiram que cumpríssemos o plano de governo, porque acham que é o melhor”, afirmou Frejat.

O candidato disse que outras legendas, inclusive da coligação Respeito por Brasília, sinalizaram apoio. “Alguns partidos da base do Agnelo já haviam aderido. Mas nós vamos aguardar porque há muitas coisas acontecendo nos bastidores para aumentar nosso potencial”, comentou Frejat. Na avaliação dele, é nesta semana que começa, de fato, a corrida para a disputa do Palácio do Buriti. “Só tive 20 dias até o primeiro turno, agora que vou ter tempo para começar a campanha.

PSDB
O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) discute internamente que rumo seguir em Brasília. “Estamos avaliando os planos de governo dos dois candidatos para ver qual mais se aproxima do nosso. A ideia é colocar propostas nossas para os dois grupos e saber quem pode incorporá-las aos planos”, disse Luiz Pitiman, candidato tucano ao GDF.

Até o fim da tarde de ontem, o Partido Trabalhista Cristão (PTC) e o Partido Verde (PV), que estavam com Agnelo Queiroz, permaneciam com a situação indefinida. O Partido Progressista (PP) também ainda não bateu o martelo sobre qual candidato apoiar. No entanto, o deputado distrital Paulo Roriz (PP), que não conseguiu um novo mandato nas urnas, tende a caminhar com Frejat, enquanto que o reeleito Dr. Michel (PP) tem aproximação com o grupo de Rodrigo Rollemberg (PSB).

78.945
Votos que Alírio Neto (PEN) teve para a Câmara dos Deputados

Fonte: Correio Braziliense – 08/10/2014

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Veja Também

Fechar
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios