Esporte

Gama confirma amistoso com Fortaleza de Rogério Ceni

Jogo marca reencontro entre o zagueiro Lúcio, titular da Seleção que conquistou o Mundial em 2002, e o ídolo do São Paulo, presente naquele elenco

Eric Zambon – Jornal de Brasília 

A Sociedade Esportiva do Gama vai enfrentar novamente, na tarde do próximo dia 13, o Fortaleza-CE após quase 10 anos. Como atrativo especial do jogo no estádio Bezerrão, ainda sem horário definido, o zagueiro pentacampeão Lúcio, recém-contratado pelo Periquito, terá o reencontro com seu ex-companheiro de Seleção e de São Paulo, Rogério Ceni, hoje técnico do Tricolor de Aço.

Será o último amistoso para as duas equipes antes do início de seus respectivos campeonatos regionais. O Candangão para os gamenses começa em 20 de janeiro, diante do Bolamense, no Estádio Nacional Mané Garrincha, enquanto o campeonato estadual dos cearenses se inicia um dia depois, contra o Tiradentes, no Castelão.

Quando se enfrentaram pela última vez em 2008, no segundo turno da série B do Campeonato Brasileiro, o Gama venceu em casa por 2 a 0. No primeiro semestre daquele ano, no entanto, o Fortaleza havia aplicado uma goleada por 5 a 1 sobre o time do DF, resultado que se provou decisivo no fim do certame. Os candangos foram rebaixados em penúltimo lugar enquanto o Tricolor se salvou apenas pela quantidade de vitórias.

 

O apelo

O anúncio do amistoso foi feito oficialmente na página oficial do Gama no Facebook e deu ênfase aos dois personagens da disputa. Quando estiveram pela primeira vez no mesmo elenco, em 2002, o resultado foi o quinto e último título mundial do Brasil, na Copa da Coreia e Japão. Lúcio, hoje com 39 anos, foi titular daquele time de Felipão, formando a linha de três zagueiros ao lado de Roque Júnior e Edmílson, e Ceni foi o terceiro reserva no gol, atrás de Marcos e Dida.

Em 2013, porém, lado a lado no São Paulo, a parceria terminou de maneira melancólica e o defensor deixou o clube pela porta de trás. Em julho daquele ano, após uma derrota para o Internacional , pelo Campeonato Brasileiro, o zagueiro foi afastado pelo técnico Paulo Autuori , que alegou questões disciplinares, e Lúcio não voltou a vestir a camisa do Tricolor.

Ele foi excluído até mesmo de uma excursão à Europa, naquele mês, para disputar a Copa Audi. Como havia sido jogador do Bayern de Munique, da Alemanha, adversário da estreia, os organizadores usaram sua imagem para promover a partida e ficaram desgostosos quando ele não apareceu. Após uma passagem pelo futebol da Índia em 2016, ele apenas descansava até ser chamado pelo clube do DF, onde deve encaminhar sua aposentadoria.

Foto divulgação
 

Prova de fogo

Rogério Ceni, por sua vez, é um ídolo do São Paulo e se aposentou em 2015, após 27 anos dedicados ao mesmo time. Ele é o maior goleiro-artilheiro da história, com 131 gols durante a carreira, entre tentos de falta, pênalti e até dois com a bola rolando. O ápice de sua carreira foi em 2005, quando marcou 21 vezes na temporada e ainda foi capitão dos títulos do Campeonato Paulista, da Taça Libertadores e da Copa do Mundo de Clubes da Fifa.

Ano passado, após um ano de estudos, teve sua primeira experiência como treinador e assumiu o time de coração. Depois de seis meses no comando, acumulou eliminações seguidas no Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Copa Sul-americana e amargou uma sequências de derrotas no Brasileirão, o que culminou na sua demissão. Agora, ele tenta se reerguer.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Veja Também

Fechar
Portal de Notícias Gama Cidadão o
Fechar
%d blogueiros gostam disto: