Gama perde para o Brasiliense, mas vai à final por soma dos resultados

Jogando no Bezerrão, Periquito acaba derrotado por 1 a 0 pelo Jacaré, mas por ter vencido por diferença maior fora de casa garante o retorno à decisão após quatro anos


Gama é derrotado por 1 a 0, mas garante classificação para a final (Foto: Claudio Reis / Brasiliense FC)

O placar foi o de menos para a torcida do Gama neste sábado. Ao fim do clássico contra o Brasiliense, os fanáticos alviverdes não estavam nem um pouco preocupados com a derrota por 1 a 0 no Bezerrão. Só queriam saber mesmo de comemorar o retorno do time à final do Candangão após quatro anos. Mesmo com o placar adverso, o Periquito garantiu a vaga por ter vencido por 2 a 0 a partida de ida na casa do rival. Agora, o maior campeão do Distrito Federal, com 10 conquistas, está a dois passos de encerrar um jejum de 11 anos sem levantar o troféu.

– Temos que comemorar Chegamos na final, era onde a gente queria. Agora é 50% de chance para cada lado. O grupo todo está de parabéns. Estamos muito felizes por termos colocado o Gama novamente na final – celebrou o capitão Baiano, muito festejado pela torcida, que chegou a invadir o campo na comemoração após o jogo.

Precisando de três gols para reverter a situação, o Brasiliense brigou bastante em campo. Porém, mesmo com o gol de Luiz Carlos aos 9 minutos do segundo tempo, o Jacaré não conseguiu se impor. Em nenhum momento, a classificação do Gama pareceu realmente ameaçada. Jogando bem, o Periquito conseguiu controlar o rival, administrar a vantagem e ainda teve várias chances de marcar. Mas os gols perdidos não fizeram falta.

– Pagamos caro pelo jogo na nossa casa, onde tivemos chance de sair na frente, mas não aconteceu. Agora, não podemos tirar o mérito do time do Gama, que fez um trabalho sério. Foi definido nos detalhes e, infelizmente, não aproveitamos – lamentou o zagueiro Alex Silva, capitão do Brasiliense.

De volta à final do Candangão após quatro anos, o Gama aguarda agora o vencedor do confronto entre Brasília e Luziânia. Após o empate em 1 a 1 no jogo de ida, o Colorado, dono da melhor campanha da fase de classificação, precisa de apenas mais um resultado igual na volta para garantir sua terceira final consecutiva. O jogo está marcado para terça-feira, feriado de aniversário de Brasília, às 16h, no estádio Serejão.

Muita movimentação, mas nada de gols

A partida começou em alta velocidade no Bezerrão. Precisando de três gols de diferença para se classificar, o Brasiliense partiu com tudo para o ataque e quase abriu o placar logo aos dois minutos: Ederson arriscou de fora da área e carimbou o travessão do Gama. No rebote, Jeffinho cabeceou para fora. O susto acordou os donos da casa, que responderam logo na sequência em um chute de Baiano que passou perto do gol de Guto.

O jogo continuou equilibrado, com os dois times bastante aplicados na marcação. Aos 17 minutos, o Jacaré conseguiu assustar novamente com Luiz Carlos, que se aproveitou de bola mal afastada pela zaga do Periquito e bateu cruzado com força, obrigando Pereira a fazer grande defesa. Mas logo depois, foi o alviverde que teve a melhor chance de abrir o placar. Um chutão dado pelo goleiro do Gama acabou pegando a zaga do Brasiliense de surpresa e Hériclis apareceu sozinho diante de Guto. O camisa 10 deu um toque por cima e quando a bola ia entrando, a defesa do Brasiliense apareceu para salvar da linha.

O Brasiliense voltou a sofrer com a falta de criatividade do setor de meio-campo, assim como no primeiro jogo, e os atacantes Luiz Carlos e Caludeci recebiam poucas bolas em condições de finalizar. O Gama, por sua vez, passou a dominar a partida se aproveitando dos espaços deixados pela defesa do Jacaré. Grampola desperdiçou duas boas bolas recebidas pelo meio, nas costas da zaga. Baiano também levou perigo em uma falta e outro chute de fora da área.

Brasiliense marca, mas é o Gama que comemora

Na volta para o segundo tempo, o técnico Rafael Toledo mexeu no esquema trocando o atacante Claudeci pelo meia Lopes. Troca que deu resultado logo aos 9 minutos: Lopes ganhou da defesa e encontrou Luiz Carlos na área, que bateu firme para fazer 1 a 0 para o Jacaré.

Precisando de mais dois gols, os visitantes aumentaram a pressão. Mas com a defesa bem postada e boa movimentação na frente, o Gama resistia e continuava levando perigo no ataque, como aos 20 minutos, quando Lenílson, que havia entrado pouco antes, fez boa jogada pela esquerda e passou para Hériclis, que perdeu grande oportunidade de empatar. Baiano também assustou mais uma vez em cobrança de escanteio na direção do gol.

Com a proximidade do fim do jogo, o clima em campo foi ficando mais tenso e os times começaram a se estranhar, dando muito trabalho ao árbitro Alan Simei. Faltando 15 minutos, o treinador do Brasiliense colocou o gigante Kiros em campo, apostando as últimas fichas nas jogadas aéreas. Mas foi o Gama que esteve mais perto de marcar com Washington, que carimbou a trave, e Lenílson, que finalizou com perigo por cima do gol. Fim de jogo, vitória do Jacaré por 1 a 0, mas classificação do Gama e muita festa nas arquibancadas do Bezerrão.

Por Fabrício Marques

Fonte: Globo Esporte – 18/04/2015 18h59 – Atualizado em 18/04/2015 19h14

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Veja Também

Fechar
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios