GDF investe na saúde do Gama

O Governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Saúde, está investindo em melhoria na saúde do Gama. Nos dois últimos anos foram realizadas reformas e ampliações de instalações físicas no Hospital Regional do Gama e Centros de Saúde, modernização no atendimento, aquisição de novos equipamentos, entre outros, tudo para proporcionar a população um atendimento de qualidade e humanizado. Além disto, o GDF anunciou, na última segunda-feira (13/05), a construção de um novo Hospital no Gama, que ficará perto da entrada da cidade e terá 500 leitos – mesma quantidade do atual hospital.

“A individualização dos leitos é um modelo de atendimento humanizado no Brasil” é o que afirma o diretor Administrativo do HRG, Lincoln Monteiro. Ele acredita que uma das obras de maior impacto para a comunidade foi a nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI), que colaborou para uma atendimento de qualidade e também para uma considerável melhoria no trabalho dos servidores do HRG.

O espaço foi ampliado e passou a contar com 20 leitos destinados a adultos com suporte para hemodiálise e sala de acolhimento para atendimento humanizado às famílias. A estrutura da unidade foi criada para comportar também a UTI Neonatal. O valor total da obra foi de R$ 5,788 milhões e a área total construída para unidade de terapia intensiva adulta foi de 742,47 metros e da UTI neonatal, de 372,12 metros quadrados.

“Mais de 2 milhões já foram destinados só para recuperação das instalações físicas do Hospital Regional do Gama. Realizamos muitas obras nesta gestão, mas reconhecemos que ainda tem muito a ser feito para mudar a situação da saúde na cidade”, é que afirma o diretor Administrativo do HRG, Lincoln Monteiro. O Hospital do Gama atendente diariamente mais de mil pessoas nas emergências, dentre elas cerca de 45% são moradores do entorno.

Como forma de ampliar o atendimento aos moradores da cidade, durante estes dois anos, a cobertura do Programa Saúde Família aumentou de 5% para 65% da população do Gama. Cada equipe tem capacidade para atender até 4 mil habitantes, por área de abrangência.

Para aumentar mais o atendimento, será implantado mais um PSF no no antigo Centro Comunitário da praça do Castelinho, no Setor Oeste. O espaço, cedido pela Administração Regional do Gama, passou por reformas para receber a estratégia de saúde da família. “A saúde é uma prioridade do nosso governador. Esta gestão está a disposição, no que for preciso, para proporcionar uma saúde de qualidade para a nossa comunidade”, declarou o administrador Márcio Palhares.

Também está previsto para os próximos anos a reforma do laboratório do HRG, reforma do CSGnº04, reforma e ampliação do CSG nº08 e informatização do hospital. O GDF está em busca de mudar a qualidade da saúde no Distrito Federal.

Confira as obras e serviços realizados na área de saúde de 2011 a 2013 no Gama:

– Reforma do Centro de Saúde do DVO;
– Recuperação da cobertura do HRG;
– Recuperação de toda área física das unidades de internação do HRG;
– Individualização dos leitos do Pronto Socorro Adulto;
– Reforma do Pronto Socorro Infantil;
– Reforma e ampliação do Centro de Saúde nº 03;
– Implantação do parto humanizado;
– Reforma dos estacionamentos internos do HRG, com pavimentação asfáltica e sinalização;
– Reforma de ambulatórios;
– Construção da sala de gesso e pequenas cirurgias do ambulatório;
– Reforma da unidade de fisioterapias e de terapia ocupacional;
– Ampliação de mais uma sala para exames de Raio X;
– Substituição de dois elevadores;
– Aquisição de camas eletrônicas e de cadeiras para acompanhantes dos pacientes em internação;
– Aquisição de três novas ambulâncias;
– Ampliação e reforma da Unidade de Terapia Intensiva Adulta (de 7 leitos para 20);
– Reforma e ampliação dos Centros de Saúde nº 01 e 05;
– Abertura de mais três salas cirúrgicas no HRG;
– Reforma do Posto de Saúde para atendimento do Programa Saúde da Família (PSF) na Ponte Alta;
– Construção da área física para o Programa de Assistência à Vítimas de Violência;
– Reforma geral da área física do banco de sangue do HRG;
– Reforma dos consultórios do pronto socorro;
– Implantação do serviço de classificação de risco e acolhimento das emergências do HRG;
– Implantação do serviço do pé diabético no HRG;
– Criação do ambulatório de baixo risco;
– Novas instalações para o serviço de vigilância epidemiológica;

– Cobertura de PSF de 5% para 65% da população do Gama. 

Fonte: Administração do Gama