fbpx
Notícias

Governador participa de abertura da sessão legislativa

Saulo Araújo

img

Em seu discurso, Rollemberg pediu apoio dos parlamentares para a aprovação de medidas que visam recuperar o equilíbrio financeiro do DF e relembrou o que foi feito até agora

BRASÍLIA (3/2/2015) — “Acreditem, juntos podemos muito”. A frase que encerrou o discurso de Rodrigo Rollemberg, na tarde desta terça-feira (3), durante a abertura da 1ª sessão ordinária da Câmara Legislativa do Distrito Federal em 2015, resume a intenção do governador em manter aberto o diálogo com os parlamentares. Os 24 deputados eleitos, a partir desta semana, terão papel fundamental nas mudanças propostas pelo Executivo a fim de equacionar as contas públicas, o chamado Pacto por Brasília.
 

Antes de detalhar o pacto, Rollemberg relembrou as ações realizadas até agora para enxugar a máquina pública. Ressaltou a economia de R$ 21,5 milhões em janeiro com os cortes dos cargos em comissão, a extinção e fusão de secretarias — reduzindo de 39 para 24 o número de pastas —, e a parceria com o Conselho Nacional de Justiça com vistas a um mutirão para que cidadãos possam quitar dívidas tributárias com o Governo do DF.
 

“Além das medidas que dependiam apenas da nossa iniciativa, algumas necessitam da aprovação do Legislativo. Assim, estamos encaminhando à esta Casa uma série de projetos que visam retomar o equilíbrio financeiro. Para que isso ocorra, dependemos da aprovação dessas medidas por parte das senhoras e dos senhores deputados. Estamos abertos ao diálogo, respeitando sempre a independência deste Poder”, discursou Rollemberg.
 

O chefe do Executivo também destacou ações que devem melhorar a qualidade de vida dos brasilienses, como o empréstimo de R$ 500 milhões junto ao Banco do Brasil para obras de infraestrutura e mobilidade, e de R$ 67 milhões para construção de unidades habitacionais.
 
Apoio

A maioria dos representantes da Casa deseja avaliar com calma os projetos de lei que constituem o pacto, mas, alguns, já manifestaram solidariedade ao governo. Lira (PHS) considera as medidas necessárias e pretende aprovar o plano que inclui ajustes de impostos, leilão das dívidas públicas e Antecipação da Receita Orçamentária (ARO). “São ações fundamentais para tirar a cidade do buraco. Vamos discutir todos os pontos, mas, no geral, a intenção é aprovar o pacote”, destacou.

Júlio César Ribeiro (PRB) também mostrou vontade em ajudar na retomada do desenvolvimento econômico do DF, porém, pediu cautela para estudar os projetos apresentados. “Estou disposto a buscar alternativas que restaurem o equilíbrio financeiro e permitam fazer com que a cidade supere este momento difícil, mas preciso me debruçar sobre o tema e entender o que vai trazer benefício e o que não vai”, ponderou o distrital.

A presidente da Câmara Legislativa, Celina Leão (PDT), abriu os trabalhos às 15h35 e, em seu discurso, pediu união em torno de uma cidade melhor. “Desejo que esta Casa trabalhe em pautas propositivas e que a oposição fiscalize o governo com maturidade. A situação de calamidade de Brasília é suficiente para nos unir, independentemente de ideologia partidária”, afirmou Celina.

Fonte: Agência Brasília – 03/02/2015 20:24

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar