Jogo sujo: Panfletos contra Reguffe vão parar na Justiça

imgA disputa pela única vaga ao Senado tem desencadeado batalhas judiciais. O motivo: a circulação de panfletos com ataques a José Antônio Reguffe (PDT). O departamento jurídico da coligação pela qual o deputado federal concorre atribui a autoria de parte do material ao petista Geraldo Magela. No domingo, a advogada Gabriela Rollemberg entrou com uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) pedindo, liminarmente, o recolhimento do material e também a impressão de novos folhetos, desta vez com o direito de resposta do pedetista…

De acordo com a advogada, o pedido deve ser julgado hoje. “Vamos tomar as devidas providências também no âmbito criminal. Estão fazendo uma campanha totalmente difamatória. Há semelhança entre os panfletos assinados pela coligação do candidato Magela e os apócrifos”, afirma. Gabriela Rollemberg comemora a suspensão do tempo de tevê de Magela, obtida após o petista “atacar” Reguffe no programa eleitoral, ao ligá-lo a José Roberto Arruda quando o atual deputado federal era do PSDB.

Ao Correio, Reguffe lamentou o que considera uma tentativa de desqualificá-lo. “Eu sempre fiz minhas campanhas de forma propositiva, limpa, e assim vou continuar fazendo. Lamento que ele (Magela) tenha partido para esse tipo de campanha. Não acho que é com esse tipo de atitude que se constrói uma política diferente e melhor para a população”, afirmou. Em pesquisa do instituto Datafolha, realizada em 8 e 9 deste mês, Reguffe lidera com 35% das intenções de voto. Magela aparece em segundo, com 18% e Gim Argello (PTB) está com 10%. Ao todo, 765 eleitores foram consultados. A margem de erro é de quatro pontos percentuais.

Reguffe espera conseguir na Justiça o direito de rebater as acusações. Em contrapartida, diz ter ficado feliz ao ter a vida investigada por adversários e por eles não terem encontrado nada de errado. “Pelo visto, até eles consideram meus mandatos irretocáveis. Construí meu caminho com muita luta. Ninguém nunca me deu nada gratuitamente. Levei três eleições para conseguir um mandato de deputado distrital”, relembra.

Debate franco
Washington Dourado, coordenador de mobilização da campanha do Geraldo Magela, reconhece a autoria de um dos panfletos. “A eleição é um momento de confronto de biografias e de propostas. O eleitor tem o direito de saber tudo sobre os candidatos. No nosso panfleto, existe um ato administrativo publicado no Diário Oficial do Senado (de como Reguffe se tornou servidor público). Esse ato deve ser explicado pelo candidato Reguffe”, afirmou.

Dourado informa que ainda não foi notificado pelo TRE sobre a representação feita pela defesa de Reguffe e espera “que a Justiça Eleitoral não impeça o debate franco e aberto de fatos verídicos”. Dourado explicou que recorre da decisão do tribunal de suspender o tempo de tevê de Magela por conta de declarações do petista contra Reguffe. “Isso não tem a ver com o panfleto. São outros fatos. E estamos recorrendo porque todas as informações são de atos oficiais”, diz Dourado.

 
Fonte: Por Adriana Bernardes/Correio Braziliense/Câmara em Pauta09:52:00 16/09/2014

 
 

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Veja Também

Fechar
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios