Mesmo com vitória Gama está fora

0

Doeu o olho de quem foi a Brazlândia ver o Gama enfrentar o time local para tentar o milagre da classificação. Em um jogo feio, o alviverde venceu o Brazlândia por 1 a 0 com gol do zagueiro Nen, mas nada adiantou. Ceilândia e Brasília também venceram e ficaram a frente do Gama classificação geral. No grupo do Gama classificaram as duas equipes da cidade de Ceilândia.

Todos que chegavam ao estádio se espantavam com o estado do gramado que tinha buracos enormes tampados com terra vermelha. Na parte do futebol o Gama foi o primeiro a ameaçar o inimigo. Allanzinho cobrou falta no cantinho direito de Márcio mas o goleiro se esticou todo e jogou a bola para escanteio.

Dois erros fatais
O meia Pablo foi tirar bola com carrinho dentro da área aos 18 minutos da primeira etapa e acabou derrubando o zagueiro Piu que se aventurava no ataque, o juiz marcou pênalti. Quem cobrou foi o centroavante Bocão que chutou para fora, os seus companheiros do banco de reservas pareciam não acreditar.

Apenas dois minutos depois de comemorar o erro do Brazlândia o Gama se lamentou pelo mesmo fato. Gilmar Heré entrou na área com a bola, Márcio saiu mal e fez pênalti no atacante gamense. O próprio Heré cobrou e também chutou para fora.

Quase o Brazlândia abriu o placar. Novamente o zagueiro Piu levou perigo à meta gamense. Com 24 minutos da primeira etapa o defensor subiu mais alto do que os adversários e de cabeça colocou a bola no travessão. Max só pode mesmo fazer o golpe de vista, em seguida a zaga do Gama aliviou a pressão.

A segunda etapa voltou ainda mais monótona. Tanto Gama quando o Brazlândia abusavam dos passes errados e de pequenas faltas. Mesmo com a partida pegada os visitantes abriram o placar com 28 minutos do segundo tempo. Allanzinho cobrou falta e Nen subiu para marcar de cabeça e deixar a torcida agitada no momento em que protestavam contra a diretoria alviverde.

Protestos e gritos de ordem
Em quase todo o segundo tempo os componentes da torcida organizada Ira Jovem Gama se dedicaram a protestar contra a atual fase do Gama. Os alvos dos torcedores foram o goleiro Max, o centroavante Aloísio Chulapa e principalmente a diretoria alviverde que ganhou até um caixão de isopor pintado de preto com o símbolo do Gama e escrito “diretoria”. Por metade da segunda etapa a torcida organizada ficou de costas para o campo, inclusive na hora dos cânticos de apoio aos jogadores alviverdes.

Sem rumo
Nem mesmo o presidente do Gama tem certeza do que será do time pelo resto do ano. Questionado da atividade do clube em 2013, Tonhão pediu paciência à torcida. “Vamos ver o que vai sobrar, se sobra alguma vaga da série d como convidado. Tem que ter um pouco de paciência quanto a isso porque temos uma proposta do Santa Maria para ajudar na Série B de Brasília deste ano, mas se formos convidados para a Série D Nacional temos que ter um time montado”, disse o cartola que ainda afirmou que novas parcerias estão sendo formadas para o trabalho de 2014 ser iniciado em setembro.

Após a derrota contra o Brasília o zagueiro Nen chorou nos vestiários. Hoje, depois de fazer um gol pelo Gama após dez anos longe do time e mesmo assim ver o clube que o projetou ser eliminado, o xerife alviverde deu entrevista com os olhos cheios d’água. “É difícil até de falar por tudo que construí aqui. Acostumei com o Gama sempre ganhando, ainda mais campeonato local. Não é para acontecer esse tipo de situação. Tem muita coisa errada ainda! Não me vejo jogando em outra equipe, se aparecer alguma coisa vou sentar com os diretores e resolver mas aqui em Brasília o Gama terá a preferência sempre”, afirmou.

Ficha técnica:

Brazlândia 0x1 Gama
Estádio Chapadinha, 15h30
Sábado, 20 de abril de 2013

Brazlândia:
Márcio; David; Piu, Santiago; Mancini; Pão de Queijo, Rogério (Tiago Martins), Fabrício, Bigu; Mário Zan e Bocão (Lucão)
Técnico: Ricaom Ruthes

Gama:
Max; Fágner; Nen, Alex Barcellos; Vitinho (Washington); Juninho, Diego Góes; Pablo (Hércules), Allanzinho; Gilmar Heré e Aloísio Chulapa (Léo)
Técnico: Reinaldo Gueldini

Cartões amarelos: Alex Barcellos (Gam), Allanzinho (Gam), Hércules (Gam) e Márcio (Braz)
Cartões vermelhos: Tiago Martins (Braz)

Gols: Nen (Gama – 38′ 2ºT)

Público e renda: 289 pagantes; R$1.309,00

Árbitro: Nivaldo Nunes
Auxiliar 1: André Bezerra
Auxiliar 2: Gilvan Calai
4º Árbitro: Welvis Pereira

Fonte: BloGama Net

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA