Obras do Expresso DF em ritmo acelerado

Todos os esforços estão concentrados na obra do Expresso DF, que irá ligar as regiões do Gama, Santa Maria, Park Way e o entorno Sul ao Plano Piloto por meio de veículos articulados. Os operários já chegaram ao chamado subtrecho 2 do projeto, que corresponde à linha que ligará o Catetinho ao Gama.


Até agora já foram concluídos três quilômetros de pavimento rígido (concretagem) e outros três de pavimento flexível (asfalto). A construção dos viadutos também está em andamento. Eles estão localizados no Caub, no balão do Periquito, na Universidade de Brasília (UnB) e na estação do Gama.

A próxima etapa é a finalização dos viadutos, onde haverá a execução dos entroncamentos e terraplanagem. Em seguida, serão iniciadas as obras no terminal de Santa Maria e no trecho da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), chamados subtrecho 3. De lá partirão para o trecho do Park Way ao lado da Estrada Parque Dom Bosco (EPDB), conhecido como subtrecho 6.

O Expresso DF é um modelo de transporte coletivo constituído de ônibus articulados – com capacidade para transportar 160 passageiros – e biarticulados – para até 200 pessoas.  A estimativa é que cerca de 220 mil pessoas usem o novo transporte diariamente.

Locomoção mais fácil entre as regiões

Os operários do GDF já começaram a abrir caminho para os ônibus articulados que ligarão as regiões do Gama, Santa Maria, Park Way e o entorno Sul ao Plano Piloto. O Expresso DF atenderá a cerca de 220 mil pessoas, desafogando o trânsito nas principais vias da capital. A previsão é que ele esteja em funcionamento até junho de 2013.

De forma integrada, os ônibus circularão em corredores exclusivos, que serão construídos nos canteiros centrais ao longo das seguintes vias: BR-450/EPIA, DF-065, DF-480, BR-040, DF-025 e DF-047. Também serão instaladas estações de embarque e desembarque, além de dois terminais, no Gama e em Santa Maria. A partir de um ponto na BR-040, o trecho será único até os terminais da Asa Sul e da Rodoviária do Plano Piloto. Ao todo, serão 15 estações e 15 passarelas. Os ônibus terão capacidade para até 160 passageiros (no caso dos articulados) e de 200 nos biarticulados (o equivalente a três ônibus convencionais).

Para o líder comunitário em Santa Maria, Erasmo Neres Santana, 56 anos, o Expresso DF é necessário e urgente. “Tudo o que vem para benefício de nossa cidade, apoiamos totalmente”, disse. Segundo o estudante Maurício José da Silva Ribeiro, 31 anos, a integração das regiões administrativas com o Plano Piloto é o maior diferencial do projeto. “Eu acho que vai ajudar muito a desafogar o trânsito e reduzirá a lotação dos ônibus comuns. Com certeza vou chegar muito mais rápido ao meu destino”, acredita.

O tempo de viagem entre Gama/Santa Maria ao Plano Piloto será reduzido, aproximadamente, em meia hora. É com essa redução na espera dos ônibus que a assistente de pessoal Márcia dos Santos Alves, 22 anos, sonha em seu cotidiano. “Só em pensar que eu não vou precisar mais pegar trânsito pra trabalhar, é ótimo”, declarou. Com isso, ela espera ter mais tempo para descansar e estar com a família.

Veja as fotos das obras Clique Aqui!

Saiba aqui um pouco mais sobre o projeto do VLP entre Gama/Santa

Fonte: GDF Dia a Dia