Política

Verdades e mentiras da política do DF

10 de março de 2013 publicado às 22h20 Verdades e mentiras da política do DF Governo não depende de Cristiano para aprovar PPCUB e LUOS na Câmara do DF

1 – O GDF não depende do deputado distrital Cristiano Araújo (PTB), presidente da Comissão de Assuntos Fundiários da Câmara Legislativa do DF, para aprovar o projeto da Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUOS) e o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB).Segundo especialistas, a Câmara pode criar uma Comissão Temporária ou alterar o regimento para incluir os dois projetos em outra comissão permanente. Tal fato retira Cristiano do jogo. Criada esta comissão, cada bloco parlamentar indicará um integrante. Traduzindo: o governo poderá escalar seus aliados para não enfrentar qualquer tipo de turbulência.

2 – Aviso aos navegantes: 2014 já não é uma data distante. Apesar de se dizer que a oposição não anda conversando, muita gente está se articulando. Em todas as conversas da oposição a pergunta é a mesma: qual o nome capaz de unir os grupos? Até agora ninguém tem a resposta.

3 – Os estrategistas políticos do Palácio do Buriti acreditam que o governador Agnelo Queiroz tem apenas uma missão para conseguir se reeleger em 2014: ampliar a sua base de apoio e isolar ex-aliados que conquistaram o mandato na coligação vitoriosa de 2010 e depois abandonaram o barco à procura de um novo caminho.

4 – Um ato que vem sendo visto como fundamental é tentar atrair o deputado federal Reguffe (PDT) para a chapa Agnelo-Filippelli. Conseguindo colocar o parlamentar como candidato ao Senado, os estrategistas acreditam que a medida cirúrgica enfraqueceria qualquer sonho de Cristovam Buarque para 2014. O “tiro” também atingiria o projeto político do senador Rodrigo Rollemberg (PSB), cuja candidatura está vinculada a possível candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, à Presidência da República.

5 – Petistas de alto coturno garantem: o secretário de Habitação, Geraldo Magela, insinua ser candidato ao Senado, mas está mirando as eleições de 2018. O projeto é se reeleger deputado federal e depois disputar o Buriti.

6 – A deputada distrital Arlete Sampaio estaria alimentando a ideia de presidir o PT. Grande parte do partido não suporta o atual presidente, o deputado federal  Roberto Policarpo.

 7 – Aos poucos, o ex-governador Joaquim Roriz (sem partido) retoma as rodas de discussões para a formatação de uma chapa majoritária para 2014. Roriz decidiu reduzir o seu grupo após uma série de conversas terem vazado de dentro de sua casa no Park Way.

8 – Durante reunião com a presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde, Marli Rodrigues, o senador Gim Argelo (PTB) afirmou para quem quisesse ouvir que estaria “repensando” o apoio ao governo do petista Agnelo Queiroz. “A saúde vai muito mal”, justificou o petebista.

9 – No rápido bate-papo, o senador Gim Argelo comprometeu-se a levar a categoria para um encontro com a presidenta Dilma Rousseff para relatar a situação nos hospitais públicos do DF. A audiência deve ocorrer até o fim do mês.

10 – Estão cada vez mais fortes os rumores de que a distrital Liliane Roriz (PSD) deve mesmo ser escolhida para compor uma possível chapa majoritária encabeçada pelo senador Rodrigo Rollemberg (PSB).

11 – Há mis de uma semana que o presidente do PSDB-DF, Márcio Machado, já tem em mãos a origem das notas na imprensa local que tentam desestabilizar o ninho tucano.

12 – Por falar em ninho tucano, Machado garante que o partido está na mais perfeita sintonia. “O que há são pouquíssimos insatisfeitos, uma ou outra exceção dentro de um grupo coeso, o que é natural dentro de um processo democrático”, diz o presidente.

13 – As eleições para as comissões da Câmara Legislativa confirmaram nuvens negras no futuro do deputado distrital Raad Massouh (PPL).

14 – Depois do deputado Patrício (PT) ser confirmado na Corregedoria da Casa, Raad assistiu ao seu arqui-inimigo, Dr. Michel (PEN), assumir a presidência da Comissão de Ética e Direitos Humanos.

15 – Patrício não poderá aliviar a barra de Raad sob o risco de ser mal interpretado por sua base eleitoral: os policiais militares. Já Michel acumula histórias de desencontros com o pepelista.

16 – O dublê de deputado, ator e secretário de Justiça, Alírio Neto (PEN), cujo lema na política é “ Hay Gobierno? Soy a favor!” sonha em ser candidato a deputado federal nas próximas eleições. Terá que arrumar uma boa coligação para chegar pelo menos a suplente, pois o PEN ainda não tem fôlego eleitoral.

17 – Só para lembrar, Alírio é um sobrevivente do governo de José Roberto Arruda.

18 – O deputado distrital sustentável Joe Valle (PSB) está fzendo dobradinha com o ex-distrital Wigberto Tartuce, o Vigão. O objetivo é retormar o projeto da multi-feiras, que funcionava próximo a Feira dos Importados. Há quem diga que toda a documentação esta pronta. Um verdadeiro passe de mágica.

 Por Carlos Honorato

Fonte: Estação da Notícia – 11/03/2013
Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar