fbpx
31 de julho de 2021
foto

Estradas federais que cortam Goiás e DF serão privatizadas

fotoQuem circula pelas rodovias federais que cortam o Goiás, em breve, deverá pagar pedágio. Trechos como Goiânia-Brasília, pela BR-060; e Luziânia e Cristalina, que são ligadas pela BR-040, deverão privatizadas, – o leilão está marcado para o próximo dia 30.

A possibilidade de pagamento de pedágio para utilizar essas rodovias em Goiás foi um dos assuntos debatidos na última terça, 22, em audiência pública realizada entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra). No encontro, realizado no Castro’s Park Hotel, em Goiânia, a ANTT apresentou os principais pontos do contrato de concessão a ser firmado com o vencedor do leilão.

Conforme explicou o titular da Seinfra, Danilo de Freitas, o pedágio só poderá ser cobrado depois que pelo menos 10% das obras de duplicação total dos trechos concedidos já estiverem concluídos e liberados ao tráfego. Essa é uma das condições do contrato de concessão, bem como que a duplicação seja feita no prazo máximo de cinco anos, e que sejam implantadas faixas adicionais quando houver aumento do tráfego (“gatilho” de tráfego).

Para Danilo de Freitas, a concessão dessas rodovias poderá trazer benefícios para Goiás, já que um importante trecho da BR-153 está localizado dentro do Estado – cerca de 640 km de Porangatu a Itumbiara, dos quais cerca de 280 km já totalmente duplicados . “A duplicação e a concessão dessas rodovias trarão uma melhor segurança e uma qualidade maior para o transporte nesses trechos que cortam o Estado”, acredita. Segundo ele, o Governo de Goiás trabalha com a perspectiva de que (sobretudo com o eixo das rodovias BR-153 e BR-060) seja possível realizar uma interligação entre as rodovias estaduais e essas BRs, de forma a possibilitar e a atrair mais investimentos do setor privado para o Estado, melhorando um processo de interiorização pela facilitação do acesso a diversas regiões do Estado.

A concessão das rodovias irá para o proponente que oferecer a menor tarifa de pedágio. O prazo de concessão será de 25 anos, podendo ser prorrogado por igual período por interesse público.

Fonte: Gazeta de Taguatinga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial