Professores terão reajuste salarial de 23,7%

0

Em assembléia, os docentes aceitaram proposta que prevê ainda incorporação de gratificação para todos

Os professores da rede pública de ensino do Distrito Federal aceitaram ontem, em assembleia realizada em frente ao Palácio do Buriti, o reajuste salarial mínimo de 23,7% proposto pelo Governo do Distrito Federal. Além do aumento, a gratificação por dedicação exclusiva em tempo integral (Tidem) será incorporada ao salárioo de todos os 40 mil professores do GDF.

O reajuste será pago em seis parcelas nos meses de março e setembro até 2015 e a gratificação será incorporada aos salários em três partes até março de 2014.

A primeira parcela do aumento será retroativa ao mês de março. O aumento dos salários deve causar um impacto de aproximadamente R$ 1 bilhão aos cofres do governo até 2015. …

De acordo com o Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF), o reajuste representa um ganho real que, em média, deve ficar na casa dos 25%. Porém, o aumento pode variar de 23,7% a 30%, dependendo do nível de carreira e das gratificações de cada professor. Segundo o sindicato, 2,7 mil docentes devem receber o aumento máximo.

A categoria, contudo, considera o reajuste apenas como um primeiro passo na reestruturação do plano de carreira e afirma que continuará lutando pela isonomia salarial com outras carreiras de nível superior. Segundo dados do GDF, em 2015, o salário inicial dos docentes será de R$ 5.237,13, enquanto que para os demais servidores com nível superior será de R$5.508,61.

O reajuste oferecido não agradou o professor Maciel da Silva. Segundo ele, os docentes tinham uma expectiva maior em relação a proposta. “A categoria busca a isonomia. Esse foi um pequeno passo, mas o ideal ainda está muito distante. Tem que haver uma maior valorização da categoria”, afirma.

Fonte: Jornal Destak – Brasília – 04/04/2013

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA