Reforço na Pandora

0

A subprocuradora-geral da República Raquel Dodge enviou ao STJ uma resposta à defesa prévia que os denunciados da Caixa de Pandora entregaram à Corte.

No documento, Dodge rebate ponto a ponto a defesa dos acusados, em especial a de José Roberto Arruda, que alegou cerceamento e suposta manipulação das gravações por parte do delator Durval Barbosa.

Dodge lembra que Arruda teve acesso aos autos em setembro de 2012, não sendo possível dizer que houve cerceamento para sua defesa.

Diz ainda que o fato de Durval ter gravado parte dos vídeos com equipamento próprio, além do da polícia, não altera o valor das provas. Por isso, cenas como a de Arruda recebendo maços de dinheiro devem ser levadas em conta pela Justiça na hora de avaliar o recebimento da denúncia.

A subprocuradora ainda lembra que todos os passos da investigação foram acompanhados pelo Ministério Público e pela Justiça.

Por Lauro Jardim

Fonte: Coluna do Lauro Jardim – VEJA.com

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA