Ricardo Freitas: “O Gama é um time que precisa chegar”

Após fracassar na quebra do jejum sem títulos locais no primeiro turno do Candangão 2013, o Gama vem se preparando para tentar reagir no segundo turno. Segundo o novo técnico gamense Reinaldo Gueldini, serão “cinco decisões” contra equipes teoricamente mais fortes do que o alviverde enfrentara no início da competição. E o primeiro desafio será contra o Ceilandense, última equipe a se reapresentar mas que surpreendeu na primeira faase do campeonato.

Serão mais cinco partidas contra adversários da própria chave. O Gama enfrenta o Ceilandense neste domingo (24/03) no estádio Bezerrão e em seguida recebe o invicto Ceilândia no mesmo estádio. Depois jogará fora de casa contra o Capital no CAVE e na sequência pega o temível Brasília, campeão do primeiro turno no Bezerrão. O periquito fecha sua participação enfrentando o ameaçado Brazlândia no estádio Chapadinha.

Falando à reportagem do BLOGAMA, o auxiliar-técnico Ricardo Freitas fez uma análise do que encontrou ao chegar no Gama e o que espera da partida diante do tricolor suburbano. “A gente tem uma dificuldade porque estamos pegando um grupo onde saíram seis jogadores. Nós temos aqui no elenco um quantitativo até elevado, mas são jogadores que ainda não possuem a experiência que nós precisaríamos, mas a gente vem trabalhando com afinco. Estamos aguardando a chegada de alguns jogadores que foram solicitados pela comissão técnica, estamos aguardando a direção se pronunciar à respeito. Independente se vier algum jogador ou não a gente vai trabalhar com esse grupo mesmo porque o jogo já é domingo, a gente vai enfrentar uma equipe que foi muito bem no primeiro turno que é o Ceilandense. É uma equipe aguerrida que tive a oportunidade de ver jogando, muito veloz, muito rápida, muito homogênea em sua forma de jogar”, disse.

Freitas falou também da responsabilidade e até mesmo da necessidade de o Gama se classificar para as semifinais do segundo turno a fim de brigar por uma vaga na Copa do Brasil de 2014 e à Série D deste ano. “É super importante que a gente comece este segundo turno com uma vitória. Sabemos das dificuldades que vamos encontrar, mas é importante para as nossas pretensões de chegada. O Gama é um time que precisa chegar, é um time que tem camisa, que tem torcida. É importante conseguir um bom resultado”, afirmou o auxiliar.

Quando indagado se a saída dos jogadores compromissados com o antigo treinador teriam enfraquecido o grupo, Freitas apenas contemporizou valorizando o grupo que tem em mãos. “Não deixa de prejudicar, né? Porque na verdade eram todos jogadores titulares e você pega jogadores que não vinham jogando. A gente sente a perda desses jogadores mas todos saíram por opção destes próprios atletas, a comissão técnica em nenhum momento opinou acerca desse assunto. Isso é passado e a gente tem que pensar de agora em diante e dar moral para os jogadores que estão aqui, que estão treinando há muito tempo e precisamos fazer com que eles rendam dentro de campo aquilo que a gente está esperando”, finalizou o profissional.

Fonte: BloGama Net

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios