Sete obras em fase inicial são removidas no Paranoá e no Gama

A ação foi promovida nesta quinta-feira (22/11) pelo Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo. As construções permaneciam em terrenos públicos alvos da tentativa de grilagem de terras, de acordo com a Secretaria de Estado da Ordem Pública e Social (Seops). Um quilômetro de cerca também acabou descaracterizado.

No Gama, três pontos foram visitados pela fiscalização. Em um deles, na Ponte Alta de Baixo, três construções foram erradicadas; uma edificação em madeira, de 100 m², uma base para a colocação de caixa d’água e uma fundação para casa, de 60 m².

Acabaram retirados, ainda, 250 metros lineares de cerca em arame. Já na Ponte Alta Norte, dois condomínios consolidados receberam a ação. Os agentes retiraram uma obra em alvenaria, de 83 m², do Condomínio Espaço Verde; no Residencial Palmeira, o alvo foi uma fundação, de 290 m².

Outra equipe do Comitê atuou no Núcleo Rural Café Sem Troco, no Paranoá. Duas construções e um quilômetro de cerca foram removidos; uma cisterna, desativada. A área pertence à Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap).

Fonte: Correio Braziliense