TRE avalia contas de Roriz

Adriana Bernardes e Thais Cieglinski

O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal começa hoje a analisar os gastos da campanha do ex-governador no pleito de 2010. Na ocasião, ele deu lugar à mulher, Weslian, na disputa ao Palácio do Buriti…

No momento em que o ex-governador Joaquim Roriz (PRTB) articula a volta à política e busca apoio para formar uma chapa de oposição à atual gestão, ele retorna à pauta do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF). Hoje, a Corte vai analisar a prestação de contas da campanha de 2010, quando Roriz iniciou a disputa como cabeça da coligação Esperança Renovada, mas desistiu da candidatura em favor da mulher, Weslian, com receio de ser enquadrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na Lei da Ficha Limpa.

A decisão do TRE-DF deve ocorrer quase quatro anos após o pleito. Ao longo do processo, a defesa de Roriz pediu várias vezes a prorrogação do prazo para apresentar as informações requisitadas pela Justiça Eleitoral. Por meio do site do tribunal, não é possível identificar o teor dos questionamentos. Na noite de ontem, o Correio tentou conversar com o advogado do ex-governador, José Milton Ferreira, mas o celular estava desligado, e a ligação caía direto na caixa postal. O defensor também não retornou a chamada até o fechamento desta edição.

De acordo com a Lei das Eleições (Lei Federal nº 9.504/97), os magistrados vão decidir pela aprovação dos gastos de Roriz — caso tudo esteja regular; pela aprovação com ressalvas, se forem constatadas falhas que não comprometem a regularidade; ou poderão votar ainda pela desaprovação do balanço.

Parceria

De olho na corrida ao Palácio do Buriti, Roriz fechou parceria com o também ex-governador José Roberto Arruda (PR). Apesar de não haver decisão sobre os nomes para a disputa majoritária, ambos afirmaram que estarão juntos nas eleições. “Reiteramos o nosso acordo para que o Arruda me apoie e, caso eu não seja candidato, para que eu o apoie”, informou Joaquim Roriz, por meio de interlocutores.

Em 2010, Weslian Roriz, mulher do ex-governador, acabou assumindo a disputa no lugar do marido e alcançou o segundo turno na concorrência com o atual governador, Agnelo Queiroz (PT). No primeiro turno, Weslian teve 440 mil votos e, no segundo, reuniu 449 mil, que representaram 33,9% do total de eleitores da capital federal.

Fonte: Correio Braziliense – 19/02/2014 – – 07:27:12
Tags

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios