UNE e OAB: Condenados pelo silêncio

Rumo ao descrédito definitivo

Com a pasteurização ideológica das instituições do país, provocada pela infiltração de ideias de mão única a partir de 2003, a grande prejudicada foi a cidadania que deixou de contar com organismos essenciais à vida democrática, as liberdades públicas e individuais.

A abdução política de entidades como UNE e OAB, transformadas agora em braços auxiliares do atual governo em suas respectivas áreas de atuação, produz no cidadão comum um sentimento de desamparo e de perda de confiança que levarão tempo para ser sanados… A ideia de que essas trincheiras da cidadania estão agora ocupadas por forças dissipadoras do tipo “nós contra eles” representa um retorno aos tempos do calabouço e um retrocesso à um período que já se acreditava morto .

Se o desarme da UNE, facilitado pela abertura dos cofres públicos à entidade, trouxe por um lado a “ paz dos cemitérios” às universidades, na outra ponta permitiu e acelerou o processo de decadências dessas mesmas universidades, empurrando-as para a rabeira nos principais rankings de educação superior do planeta. Esse “adoçar” das entidades estudantis, numa fase em que hormônios e vocações políticas estão em plena ebulição , traz sérias repercussões para o futuro do país , pois ao induzir a formação de cidadãos resignados, como modelo acabado do Estado benfeitor, retira-lhes o vigor e o apetite para o moto perpétuo das revoluções necessárias. Uma juventude acomodada e apática, sinaliza para um amanhã pouco promissor para todos.

Também a OAB, bastião dos direitos públicos, uma vez transformada em satélite do governo, abriu mão de sua personalidade jurídica , abdicando do seu papel de defensora da Constituição, dos direitos humanos e da justiça social. As perdas que estas duas importantes instituições lograram ,ao optar pelo adesismo fácil e ligeiro, são infinitamente maiores que os pretensos benefícios trazidos à curto prazo.

O silêncio sepulcral da UNE E OAB, num momento em que o país parece arder em chamas, diz muito do caminho que escolheram rumo ao descrédito definitivo.

Fonte: Por Circe Cunha, blog do Ari Cunha – 15/07/2015 – – 21:46:48