Unidades básicas de saúde do Gama recebem prêmio do Ministério de Saúde

Saúde da Família cumpre metas do Programa de Qualidade da Atenção Básica

O posto de saúde urbano de DVO e a equipe de saúde de Ponte Alta do Gama receberam nota máxima pelo cumprimento das metas do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ), do Ministério da Saúde. O secretário-adjunto de Saúde, Elias Miziara, o representante do Ministério da Saúde, Allan Sousa e a subsecretária de Atenção Primária a Saúde, Rosalina Sudo, estiveram na unidade do DVO nessa quarta-feira (19), para prestigiar as duas equipes.

Para a enfermeira Juliana Rocha, coordenadora da unidade, o prêmio é reflexo do trabalho das equipes. “O reconhecimento foi merecido e os profissionais estão motivados para dar continuidade ao trabalho de qualidade oferecido aos nossos usuários” , enfatizou.

Moradora do DVO há vinte anos, dona de casa Tereza de Oliveira relata que o profissionais são atenciosos e dedicados. Ela destacou que todas as vezes que comparece na unidade é sempre bem atendida por todos os profissionais.

O secretário adjunto, Elias Miziara, disse que o prêmio é um orgulho para a Secretaria de Saúde. “Durante a visita na unidade verificamos uma verdadeira equipe saúde da família”,elogiou.

Allan Sousa, do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, ressaltou que o prêmio reconhece o empenho e a dedicação de profissionais que asseguram o atendimento na atenção básica para a população.

O posto urbano de DVO é referência para atendimento para cerca de 2.500 pessoas e oferece atendimento pela Estratégia Saúde da Família (ESF). A equipe de ESF de Ponte Alta presta atendimento para 1.700 usuários, aproximadamente.

Atualmente a Secretaria de Saúde possui 181 equipes de Saúde da Família em praticamente todas as localidades do DF, número que significa uma cobertura de 23%. A cobertura do Gama é de 50%, a de Samambaia está próxima a 60% e a meta do Governo do Distrito Federal é chegar a 58% de cobertura em todo DF até 2014. No próximo ano, mais equipes devem participar do processo de avaliação do Ministério da Saúde.

Programa Nacional de Melhoria

O Pmaq tem como objetivo avaliar equipes que prestam atendimento à população por meio de um questionário, que é aplicado a gestores de unidades de saúde, profissionais e usuários. Equipes bem avaliadas recebem aporte adicional de recursos.

Criado no ano passado, o Pmaq busca ampliar o acesso do cidadão aos serviços de saúde e melhorar o atendimento na atenção básica, garantindo um padrão nacional de qualidade por meio da avaliação de equipes de saúde. O programa eleva os recursos para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) que cumprem metas na qualificação do trabalho das equipes de saúde.

Equipes bem avaliadas em indicadores como atendimento pré-natal, acompanhamento de doentes crônicos, tempo de espera por consulta e adequada atenção à saúde do idoso poderão receber o teto de R$ 11 mil por mês. Hoje, cada equipe recebe do governo federal de R$ 7,1 mil a R$ 10,6 mil conforme critérios socioeconômicos e demográficos. Com uma boa avaliação, poderão receber até R$ 21,6 mil. A ação do governo federal visa incentivar os municípios a se esforçarem no atendimento aos usuários do SUS.

Eliane Simeão

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde DF