Usuários ateiam fogo em ônibus

Passageiros dos municípios vizinhos perdem a paciência, diante das panes recorrentes nos carros da Viação Anapolina. Na manhã de ontem, eles depredaram e incendiaram um dos três veículos que quebraram nas rodovias com destino ao Distrito Federal

Publicação: 13/03/2014 04:00

O ônibus quebrou próximo ao viaduto de Santa Maria: frota velha e muitas queixas no Entorno (Ed Alves/CB/D.A Press)  
O ônibus quebrou próximo ao viaduto de Santa Maria: frota velha e muitas queixas no Entorno

Os usuários do transporte semiurbano que precisam chegar ao Distrito Federal somam reclamações. A frota das empresas prestadoras de serviço é velha, os motoristas dirigem em alta velocidade e os horários são desrespeitados. Entrar em um ônibus nos municípios goianos do Novo Gama, de Águas Lindas, de Santo Antônio do Descoberto e outras cidades do Entorno não é garantia de chegar ao destino, pois os veículos quebram com frequência. Somente ontem, em menos de uma hora, três coletivos da Viação Anapolina tiveram panes em trechos diferentes da BR-040. Os problemas revoltaram passageiros, que atearam fogo em um dos coletivos. A empresa, como tantas outras, opera em condições precárias. A exploração da linha nunca foi licitada.

Um dos ônibus que fazia o trajeto Pedregal (GO)/Taguatinga quebrou na BR-040, próximo ao viaduto de Santa Maria, e deixou duas faixas interditadas por volta das 7h. A pane deixou os passageiros indignados. Segundo a Polícia Militar, dois motoqueiros passaram pela rodovia e incitaram os passageiros a depredar o coletivo, que teve os vidros quebrados e o interior queimado. O Corpo de Bombeiros conseguiu conter o fogo antes da destruição total do ônibus. Ninguém ficou ferido. Por volta das 8h20, um guincho da empresa retirou o carro da pista.

As dificuldades da Vian e dos passageiros estavam longe de uma solução. Poucos metros depois, outro coletivo da empresa quebrou e ficou parado no acostamento da mesma rodovia. No sentido Plano Piloto/Santa Maria, o terceiro veículo da viação a apresentar defeito parou de repente. Desta vez, no meio da pista, precisando ser guinchado.

Rotina de problemas

As mudanças no funcionamento da Rodoviária do Plano Piloto reacenderam a discussão sobre a precariedade do transporte semiurbano. A principal reclamação dos usuários e das empresas está relacionada à transferência do embarque e do desembarque de passageiros do Entorno para um puxadinho montado em um estacionamento da plataforma superior do terminal.

Além disso, o diretor do Transporte Urbano do DF (DFTrans), Marco Antônio Campanella, e o secretário de Transportes, José Walter Vazquez, argumentam que Brasília tem sido pressionada para responder a uma questão que depende de ações do governo federal.

Há anos, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) adia a realização de licitação na região. Em 2011, o Ministério Público Federal ajuizou ação civil pública contra a União, a agência e a Viação Anapolina em decorrência da longa lista de irregularidades constatadas na atuação da companhia e de outras empresas que exploram 2 mil linhas no Brasil sem ter passado por licitação.

A ANTT recorreu na primeira instância, mas a Justiça Federal fixou, em 2013, um prazo de 15 dias para que a agência publicasse os editais de licitação para todas as linhas de transporte interestadual e internacional de passageiros do país com extensão superior a 75km. No entanto, a previsão é de que o certame no Entorno só aconteça em abril.

Fonte: Correio Braziliense

Tags

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios