fbpx
30 de julho de 2021
foto

Violência no DF: Assim como a saúde, segurança também ameaça o governador Agnelo Queiroz

foto

O ano de 2013 começou mal para a gestão de Agnelo Queiroz. Depois dos caos da saúde ser destaque na imprensa nacional, a violência no Distrito Federal ameaça o sono do petista. Apenas na noite desta terça-feira, 8, três pessoas foram assassinadas, no Recantos das Emas e em Santa Maria.

As três ocorrências engrossam as estatísticas já alarmantes no DF. Para se ter idéia, nos sete primeiros dias do ano, 14 pessoas foram mortas. Uma média de duas vítimas por dia. Seguindo nesse ritmo, o mês pode chegar a 56 homicídios. Em janeiro do ano passado foram 48 mortes.

Por causa da Operação Tartaruga da Polícia Militar, a segurança no DF fica prejudicada. As abordagens diminuíram nas ruas. O efetivo policial atualmente é de 22 mil soldados. A direção da PM não reconhece a operação. Mas a sensação de segurança tem diminuído.

O sociólogo Antônio Testa da UnB afirma que a falta do policial nas ruas acarretam na insegurança da população e na própria opinião negativa dela sobre a instituição. O GDF promete concurso público para mil PMs, incuindo 12 vagas para músicos.

Em conversas com policiais, a grande maioria é unânime em apontar a insatisfação com o governo Agnelo. A população já mostrou a sua opinião sobre a inoperância da área no DF. 65,8% dos entrevistados em uma pesquisa realizada pelo Instituto O&P avaliam que a situação da pasta piorou.

Por Elton Santos

Fonte: GUARDIAN NOTÍCIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial