Grupo de voluntários transforma prédio abandonado, no Gama, em um teatro

Criada do sonho de um professor de artes cênicas, a Cia. Semente de Teatro se concretizou e ganhou espaço. Os maiores beneficiados são os moradores da região

Há quase nove anos um grupo teatral, nascido no Gama, transforma a cultura em espetáculo e conhecimento público. Do porão alugado de uma ex-serigrafia, surgiu a Cia. Semente de Teatro, hoje com 30 integrantes, e um sonho: restaurar a vida das pessoas e, como consequência, propagar o nome do Gama como identidade cultural. Os dois desejos, que antes eram projetos do diretor Valdeci Moreira, 40 anos, cresceram e se concretizaram. Hoje, após um trabalho reconhecido na comunidade, a Cia. Semente de Teatro conquistou um novo endereço na cidade: a antiga Casa do Artesão do Gama, abandonada há mais de 10 anos. O lugar, que era cenário de entulhos, bichos, como ratos, presença de usuários de droga e moradores de rua, se tornou um ponto de espetáculo e arte, com capacidade para 100 pessoas.

imgValdeci Moreira (à esquerda) e integrantes da Cia. Semente de Teatro ensaiam a peça Vestida de mar, que será encenada na inauguração do teatro, na sexta-feira

A nova sede do grupo será inaugurada na sexta-feira com a apresentação da peça Vestida de mar (leia Para saber mais). No fim do ano passado, a Administração Regional do Gama ofereceu o espaço. A concessão é de um ano, mas pode ser renovada por meio de solicitação. Em dois meses, integrantes e voluntários da Cia. Semente de Teatro trabalharam para revitalizar o lugar. De lá para cá, a equipe retirou 60 sacos de lixo do local. Além do esforço conjunto, o diretor do grupo investiu cerca de R$ 32 mil na estrutura do teatro.

Refletores foram instalados e o teto, modificado para receber os espetáculos; a fachada recebeu decoração artística; a estrutura elétrica, antes incendiada, passou por reforma; e mais um banheiro surgiu para uso público. “O que antes era invisível para a comunidade se transformou em um ponto de observação. As pessoas vêm, tiram fotos, elogiam e contam que o espaço era ponto de marginalidade, prostituição e uso de drogas”, ressaltou Valdeci, que também é professor de artes na rede pública de ensino.

À frente da direção teatral desde 2009, Valdeci oferece oficinas e cursos de teatros gratuitos para a comunidade. Não só jovens e adultos do Gama participam dos ensinamentos. Moradores do Entorno, como Luziânia, Cristalina e Santo Antônio do Descoberto, também procuram as aulas. “Após um ano de curso aprendendo técnicas teatrais, eles criam um espetáculo, que fica em cartaz por dois meses. As peças são levadas, inclusive, a festivais. A oficina que começou em janeiro do ano passado se encerra em junho com a apresentação da obra de Guimarães Rosa Miguilim”, explicou.

Fonte: Correio Braziliense – 24/02/2015 07:12 / atualizado em 24/02/2015 07:19

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Veja Também

Fechar
Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios