Secretária Vanessa Mendonça recebe empresários do setor de eventos e cria canal de diálogo junto ao GDF e Ministério do Turismo

Movimento “Luz aos Invisíveis” foi recebido pela secretária Vanessa Mendonça, que apresentou medidas já adotadas pelo governo e articulou reuniões junto ao BRB, Câmara Legislativa do Distrito Federal e Ministério do Turismo

A secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, se encontrou com o movimento “Luz aos Invisíveis”, que reúne empresários do setor de eventos, para estabelecer um canal de diálogo entre o Governo do Distrito Federal (GDF) e o grupo, um dos mais atingidos pela paralisação dos trabalhos durante a pandemia de covid-19. Por meio da interlocução da Setur-DF, o coletivo teve suas demandas ouvidas junto ao Banco de Brasília (BRB), à Câmara Legislativa do Distrito Federal e ao Ministério do Turismo.

A rodada de negociações começou na segunda-feira (24/08), quando a secretária intermediou uma reunião entre representantes do setor e o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa. Na reunião, estavam presentes o diretor-executivo da instituição, Dario Oswaldo Garcia Júnior, além dos empresários Simone Coutinho, Virginia D’arc, Marconi Barros e Jorge Luiz.

Na reunião, Vanessa Mendonça ressaltou a importância do segmento para a economia brasileira e lembrou as iniciativas que o GDF já tem tomado no sentido de dar suporte para o setor. “Temos uma indústria sem chaminés, que gera recursos de quase R$ 940 bilhões ao ano e emprega mais que 25 milhões de brasileiros”, afirmou a secretária. “Neste momento, já temos um Protocolo de Segurança de Eventos que foi amplamente trabalhado e aprovado junto às entidades do setor, que tiveram voz ativa, em uma prova do nosso comprometimento com estes profissionais”, lembrou Vanessa.

A empresária Simone Coutinho, uma das representantes do coletivo, destacou a importância do canal de diálogo estabelecido pela Setur-DF junto ao poder público. “Esta é a primeira vez em que um governo nos recebe para ouvir as reivindicações da indústria de eventos. Neste sentido, o Coletivo Setor de Eventos enxerga na secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça, um importante elo que viabilizou o entendimento entre o setor, o governo local e o governo federal”, afirmou.

Na reunião com a cúpula do BRB, ficou acertado que as empresas do setor terão as demandas atendidas junto ao Programa Emergencial de Crédito Empresarial do Distrito Federal (Procred) e ao Supera DF, programas estabelecidos pelo GDF para mitigar os efeitos da pandemia na economia. O BRB também se comprometeu a auxiliar o setor nos encaminhamentos feitos junto a dois fundos importantes para a sobrevivência do setor, o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO) e o Fundo Geral do Turismo, (Fungetur), ligado ao Ministério do Turismo.

Também ficou acertada a formação de uma comissão especial formada por representantes do setor de eventos e do BRB. “A iniciativa é importante para entendermos juntos a indústria criativa de eventos do DF e, com isso, desenvolver ações do banco direcionadas para o setor, inclusive os editais de patrocínio”, afirmou o presidente Paulo Henrique Costa.

Nesta terça-feira (25/08), a secretária Vanessa Mendonça intermediou outras duas visitas importantes para o setor. No início da tarde, o coletivo foi recebido pelo presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rafael Prudente (MDB), que estava acompanhado do deputado Reginaldo Sardinha (Avante), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. Na reunião, o grupo apresentou demandas a respeito da prorrogação da carência tributária e do auxílio emergencial do GDF, que beneficiou diversos profissionais do segmento de eventos que não foram amparados pelo governo federal, além de uma atenção especial para o setor em negociações do Programa de Incentivo à Regularização Fiscal do Distrito Federal (Refis-DF 2020).

Segundo o empresário Jorge Luiz, as demandas são cruciais para que as empresas possam retomar suas atividades. “O segmento de eventos é muito sensível a dívidas, de modo que as empresas precisam estar sempre com situação regular, sob risco de perder um edital, perder credibilidade junto a artistas e profissionais”, explica.

O presidente Rafael Prudente se disse atento às pautas apresentadas e se comprometeu a estabelecer um canal de negociação com o GDF. “É uma situação muito difícil destes profissionais, que foram os primeiros a parar e ainda não retornaram aos trabalhos. Faremos o que for possível para minimizar os efeitos deste cenário”, afirmou.

O parlamentar pediu aos empresários que façam um levantamento do passivo de impostos acumulados desde o fim da carência dada pelo GDF, de três meses, para iniciar as negociações com a Secretaria de Economia do DF. “Precisamos saber o volume para tentarmos chegar num meio termo que seja possível para todos”, explicou.

A secretária Vanessa Mendonça também se comprometeu a estabelecer um grupo de trabalho junto à Câmara Legislativa e a Secretaria de Cultura e Economia Criativa para a criação de um programa de capacitação profissional para trabalhadores do segmento. “Precisamos deste esforço institucional, pois é um problema que envolve uma gama muito ampla de setores, qualquer gargalo na produção de um evento acaba impactando no setor turístico e vice-versa”, apontou.

Ministério
Na sequência, a secretária Vanessa Mendonça levou o grupo para uma reunião com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, que ouviu as demandas do setor e se dispôs a ampliar o diálogo já estabelecido com outras instituições. Entre as demandas ouvidas estavam o repasse dos recursos da Lei Aldir Blanc, a expansão dos protocolos de segurança para patamares nacionais e os recursos do Fungetur.

Marcelo Álvaro Antônio explicou que o papel do governo federal em ordenar os recursos da Lei Aldir Blanc está feito e que a discussão agora é com Estados e municípios. Além disso, ele apontou a adoção de protocolos de biossegurança em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e elogiou a iniciativa da Secretaria de Turismo do Distrito Federal na organização do Protocolo de Segurança de Eventos. “Neste momento, precisamos aprender a conviver com a pandemia, oferecendo uma retomada responsável e consciente do turismo”, disse o ministro.

O protocolo do DF foi elogiado pelo grupo de empresários, que ressaltou que a iniciativa teve ampla discussão com o segmento. “O protocolo é bastante objetivo, seguro e surpreendeu pela facilidade de diálogo com o governo, por meio da secretária Vanessa Mendonça”, elogiou o empresário Marconi Barros.

O ministro Marcelo Álvaro Antônio destacou o protocolo e afirmou que a pasta caminha lado a lado com o setor para o reestabelecimento dos trabalhos. “Precisamos apresentar estas iniciativas dentro de um movimento nacional de convencimento em favor da retomada, que precisa ser algo organizado e com fundamentos”, afirmou.

*Com informação da Secretaria de Estado de Turismo do Distrito Federal – 27/08/2020