1ª Olimpíada de Programação do UDF

O UDF  realiza nos dias 4 e 5 de novembro, das 9h às 21h, a sua primeira edição da Olimpíada de programação do Centro Universitário do Distrito Federal (UDF), evento voltado para alunos e comunidade interessados em conhecer melhor sobre a área de desenvolvimento de software e começar sua jornada nesse mercado que tanto cresce.

Os eventos da olimpíada envolvem iniciação a programação, programação para web, programação para desktop e uso de banco de dados, além de torneios de League of Legend (LOL) e Counter Strike Global Offensive (CS GO). Vale ressaltar que o evento é parecido com outro bem conhecido entre os “nerds” a Campus Party BSB.

Esse tipo de iniciativa é importante para alunos que sofrem por mais de dois anos com a pandemia. Alunos que já estão no fim do curso e os encontros presenciais beiram a zero. Então essa é a oportunidade perfeita para realizar o network tão necessário para atuar no mercado de desenvolvimento de software.

Veja comentário do professor Eliel Cruz sobre a importância desse tipo de evento para os estudantes:

Alunos e professores passaram por momentos difíceis nesta pandemia, o ensino remoto emergencial possibilitou a continuidade dos estudos na formação e também na manutenção dos empregos dos docentes, mas eventos presenciais como a Olimpíada de Programação, além de aproximar os alunos, que conheciam-se apenas nas plataformas on-line, tiveram um contato mais direto e pondo em prática aquilo que aprenderam nas disciplinas que foram lecionadas nesta modalidade.

Os professores lutam para manter o nível de qualidade das aulas e, ainda, buscam encontrar maneiras de motivar os alunos nesse modelo remoto síncrono.

A nova coordenadora dos cursos de Tecnologia da Informação do UDF é versada em docência e pesquisa, trazendo novidades para preencher as lacunas criadas pela pandemia.

Meu principal objetivo com a organização do evento foi a de promover a reintegração dos estudantes ao ambiente acadêmico depois de quase dois anos de ensino remoto. Estimular o interesse da comunidade acadêmica pela busca de soluções de software eficientes além de despertar o gosto pela atividade profissional de programação de computadores. Os alunos de tecnologia mesmo tendo maior proximidade com o uso de computadores precisam como qualquer outro ser humano do convívio em ambiente acadêmico. Nos faz bem compartilhar esses momentos! E apesar do distanciamento ser necessário, a reitoria do UDF permitiu a realização para que pudéssemos nos conectar novamente.

Integração da Comunidade

Dentro do evento alunos voluntários apoiaram pessoas da terceira idade com tarefas no computador, como edição de imagens, uso de softwares para escritório e sanando dúvidas gerais. Alunos de ensino técnico compareceram para o evento de desenvolvimento web usando React realizado por Danrley Pereira.

O subevento foi no formato Hands-On (onde os alunos colocam a mão na massa) e foi realizado em parceria com a Major League Hacking (MLH) e o Movimento em Defesa da Educação (Move&Educa), que, com o auxílio de Danrley Pereira, conseguiram somar esforços com o UDF para realização dessa primeira olímpiada.

É importante incentivar os alunos para que estes possam encontrar motivação para se profissionalizarem e ficarem preparados para o mercado de trabalho. Ajudei a realizar o evento em função do meu papel de embaixador dos cursos de tecnologia do UDF e idealizador do Move&Educa. (Danrley Pereira)

ganhador do handon REACT
Aluno vencedor do desafio aplicado por Danrley Pereira
auxilio a terceira idade
Auxilio a comunidade e pessoas da terceira idade

Por Danrley Pereira – Da Redação do Gama Cidadão.

Tags

Danrley Pereira

Social Media, Jornalista DRT nº 0012449/DF e Desenvolvedor de Soluções Web e Softwares Cross Plataform.

Artigos relacionados

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios