Gama apresenta reforços para correr atrás do título

A seca dura mais de 12 anos. Sem títulos, o Alviverde tem apoio de empresa e elenco cascudo

img

Haland Guilarde

Especial para o Jornal de Brasília

Após 12 anos sem levantar a taça de campeão Candango (o último título foi em 2003 sobre o rival Brasiliense), o Periquito vive o seu maior jejum na disputa do campeonato local.

Para essa temporada, a diretoria fechou parceria com a Granada Eventos. Com a união, o time vem treinando desde novembro do ano passado e realizou um tour pela Europa, onde enfrentou times de pouca expressão daquele continente.

Além da viagem internacional, o elenco alviverde recebeu as seleções de Guiné Equatorial e Etiópia e disputou o torneio Granada Cup, com o intuito de preparar a equipe comandada pelo técnico Gilson Granzotto. O treinador é debutante no futebol do Distrito Federal.

Como contratados para a formação do novo elenco, a diretoria tratou de repatriar os ídolos Rodriguinho, Tiago Gaúcho, Pedrão, além de tirar o volante baiano do rival Brasiliense. O plantel completa-se com mais jogadores experientes e alguns atletas do time de juniores.

Os garotos da base disputaram a Copinha e saíram invictos do torneio, com duas vitórias e um empate. “Os meninos foram bem e os que estão integrados ao elenco profissional vai nos ajudar bastante”, explicou o presidente Antônio Alves do Nascimento, o Tonhão. 

A agremiação alviverde será uma das únicas que terá o fator torcida a seu favor, uma vez que o Bezerrão está liberado para receber jogos.

Torcida deixa a desejar

Os fanáticos pelo Gama batem no peito e dizem ser a maior torcida do Distrito Federal. No entanto, nos anos em que o alviverde ficou sem conquistar títulos, os fiéis gamenses praticamente desapareceram das arquibancadas.

O fato foi comprovado na Granada Cup. Em dois jogos dentro de casa, no estádio Bezerrão, a equipe não conseguiu atrair sequer 5 mil torcedores.

A desilusão da diretoria foi tamanha que o presidente Antônio Alves do nascimento, o Tonhão, chegou a soltar uma carta aberta pedindo um maior apelo dos torcedores em apoio ao time.

Em busca de reaproximar o torcedor, o Gama vem realizando várias ações. Assim, o presidente espera que no Candangão os gamenses voltem a apoiar a equipe.

“Fazer futebol é muito caro, não é como era antes. E para viabilizar é preciso colocar a cara, arriscar, dedicação intensa e contar com a presença do torcedor no estádio. Sim, porque sem a sua presença, tudo isso vai por água abaixo”, escreveu Tonhão na carta aos torcedores.

olho nele

Após jogar no maior adversário do Gama – o Brasiliense – e ser eliminado da Série D do brasileirão nas quartas-de-final na cobrança de pênaltis, o volante Baiano é a esperança de segurança no meio-campo do Alviverde para a temporada de 2015 e chega para ser mais um dos líderes em campo.

Fonte: Jornal de Brasília – 24/01/2015 às 12:09:52

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios