fbpx
25 de julho de 2021
Pesquisa aponta que mais estudantes pensam em desistir dos estudos

Pesquisa aponta que mais estudantes pensam em desistir dos estudos

Brasileiros com idades entre 15 e 29 anos somam 43% dos estudantes que já pensaram em abandonar as aulas

Divulgada nesta semana, a pesquisa “Juventudes e a pandemia de coronavírus (covid-19)” afirma que 43% dos estudantes brasileiros com idades entre 15 e 29 anos já pensaram em desistir dos estudos. Os motivos são muitos, porém, dificuldades para aprender via ensino remoto e a condição financeira ainda são os principais fatores que levam ao abandono escolar.

Na primeira edição da pesquisa, esse número ficou em 28%. Já no contexto da evasão, 6% dos participantes trancaram a matrícula durante a pandemia e para 47% dos jovens é necessário, antes, que a população seja vacinada.

Outro motivo apontado pela pesquisa para a evasão é a dificuldade financeira, que foi sentido com o fim do auxílio emergencial e a diminuição de renda das famílias, o que fez como que muitos jovens precisassem recorrer a trabalhos informais.

De acordo com Rosalina Soares, gerente de pesquisa e avaliação da Fundação Roberto Marinho, a evasão escolar produz consequências severas para os jovens, “que vivem menos, com menos saúde, com menos renda ao longo da vida. Essa violação do direito à educação gera uma perda de R$220 bilhões por ano, 3,3% do PIB (Produto Interno Bruto, soma de todos os bens e serviços finais produzidos durante um período determinado). Em tempos de crise sanitária e econômica, observamos que a agenda educacional é prioritária, é urgente”.

A segunda etapa da pesquisa “Juventudes e a pandemia de coronavírus (covid-19)” ouviu 68 mil jovens e foi promovida pelo Conselho Nacional da Juventude (Conjuve) com correalização de Em Movimento, Fundação Roberto Marinho, Mapa Educação, Porvir, Rede Conhecimento Social, Unesco e Visão Mundial e as respostas foram coletadas entre março e abril deste ano.

“A pesquisa reforça a necessidade de defender políticas públicas desenhadas e implementadas de forma intersetorial. Os fatores associados à possibilidade de abandono escolar, por exemplo, são múltiplos: necessidade de ganhar dinheiro, dificuldades para se organizar, acompanhar e aprender no contexto do ensino remoto, necessidade de cuidar de filhos e outros parentes, problemas de saúde, incluindo depressão”, aponta a gerente Rosalina.

*Com informações do Porvir

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

View all posts by Israel Carvalho →
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial