Meio Ambiente e a Sustentabilidade

Ambev e WWF-Brasil apresentam projeto de recuperação do Córrego Crispim

Evento acontece neste momento em Gama (DF). Ação faz parte do Projeto Bacias, iniciativa do Movimento CYAN.

imgEstá em andamento na manhã desta sexta-feira (08/07), na cidade de Gama (DF), a entrevista coletiva que apresenta os resultados iniciais do Projeto Bacias, uma iniciativa do Movimento Cyan, da Ambev, em parceira com o WWF-Brasil.

O projeto fez um ecomapeamento da Microbacia do Córrego Crispim e o plano de ação para despoluir as águas da região. O projeto ambiental foi lançado em março de 2010 com o objetivo de promover a recuperação, conservação e a gestão da bacia do Corumbá e do Paranoá.

Saiba mais sobre o projeto Bacias

“Para nós não é mais do que obrigação cuidar de água. A empresa que não gera valores para os acionistas e para a sociedade está doente”, afirmou Milton Seligman, diretor de Relações Corporativas da Ambev no início da coletiva, que acontece no Clube da Ambev.

Participam do evento Carlos Alberto Scaramuzza, superintendente de Conservação do WWF-Brasil; Samuel Barreto, coordenador do programa “Água para a Vida”, do WWF-Brasil; Paulo Sergio Salles, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranoá; Adauto de Almeida Rodrigues, administrador da cidade do Gama (DF); e Lourival Lins, presidente da associação de moradores do Crispim. “A minha comunidade está ciente dos benefícios da Ambev para a região”, destacou Lins.

O evento prossegue agora com a inauguração de um viveiro para a produção de mudas de árvores do Cerrado. As mudas serão usadas para reverter a atual situação das áreas degradas às margens do córrego. Todo o trabalho contará com a participação ativa da comunidade local.  O viveiro, que terá depósito, galpão e capacidade para produção de 10.000 mudas e sementeiras, foi construído com técnicas ecológicas, como super adobe, o telhado de pasta de dente e estrutura de bambu.

A necessidade de reflorestar a área foi diagnosticada em uma pesquisa. Outra ação é o monitomento da real situação da água em seis córregos da região: Sagui, Crispim, Palha, Jerivá, Torto e Taquari.

Para isso, o Movimento CYAN mobilizou e capacitou voluntários que fazem, mensalmente, o acompanhamento da qualidade da água.

Veja no site do Movimento CYAN: como é feito o monitoramento dos córregos


Fonte: Site Ambev

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Portal de Notícias Gama Cidadão o
Fechar
%d blogueiros gostam disto: