Copa do Mundo Sub-17 da FIFA™: educando os jogadores para a vida

  • Seleções participantes recebem orientações sobre manipulação de partidas

  • Desde 2018 a FIFA faz apresentações com a missão de educar e conscientizar

  • Atividade suspeitas podem ser denunciadas no aplicativo de integridade da FIFA

Antes de a bola começar a rolar para a 18ª edição da Copa do Mundo Sub-17 da FIFA™, neste sábado, 26, a FIFA aproveitou a oportunidade para realizar sessões interativas para todas as seleções participantes a fim de orientá-las sobre a manipulação de partidas e a prevenção de apostas esportivas, fortalecendo simultaneamente a sua capacidade de reconhecer, resistir e denunciar quaisquer atividades suspeitas por intermédio dos mecanismos de denúncia da FIFA.

Desde 2018, a FIFA organiza apresentações individuais em suas competições com o objetivo de oferecer uma plataforma exclusiva de educação e conscientização sobre questões de integridade para todas as equipes participantes.

“Prevenção é a chave e, portanto, é fundamental para nós tomarmos uma posição proativa e insistirmos, por meio de um diálogo aberto, sobre a importância preeminente da integridade”, afirmou o vice-diretor jurídico e de conformidade e diretor de integridade e serviços jurídicos institucionais da FIFA, Oliver Jaberg. “Jogadores sub-17 estão começando as suas carreiras, então, é absolutamente essencial que proporcionemos a eles as ferramentas necessárias para salvaguardar a integridade do esporte.”

Qualquer abordagem ou conhecimento em conexão com possível manipulação de partidas e/ou atividade relacionada à corrupção pode ser denunciada de maneira anônima, segura e confidencial por meio do aplicativo de integridade da FIFA (disponível na App Store e na Google Play Store) e pela plataforma de denúncia on-line BKMS.

“É uma iniciativa maravilhosa que a FIFA seja proativa quanto a uma questão que afeta o nosso esporte e é essencial que os garotos possam aprender sobre isso”, comentou o técnico da seleção do Canadá, Andrew Olivieri. “Eles leem sobre esse problema no noticiário, acho que sabem que ele existe, mas ter a consciência de como isso pode nos afetar é importantíssimo.”

O treinador da equipe da Nova Zelândia, José Figueira, também saudou a iniciativa. “É a primeira experiência do futebol internacional para quase todos os jogadores e acho que é muito importante educá-los o mais cedo possível para que eles levem essas informações para casa”, disse Figueira.

Informou Copa do Mundo Sub-17 da FIFA Brasil 2019 – 25/10/2019

Da redação do Gama Cidadão

Leia mais: Gama sob os holofotes do mundo