Em crise financeira, Gama atrasa salários e perde patrocinadores

Em profunda crise financeira, o Gama tem um novo problema para resolver. O clube gamense perde principal patrocinador e parceiro que por meio de nota oficial, empresa de gestão anuncia fim da parceria com o clube.

A crise financeira que assola o Gama na temporada 2020 ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira (25). Por meio de nota oficial publicada nas redes sociais, a GoalManage, empresa de gestão que atuava como principal empresa de consultoria esportiva do Alviverde desde 2018, anunciou que não possui mais vínculos com o clube. Outro importante patrocinador, a EMS – líder na indústria multinacional brasileira de produtos farmacêuticos também resolveu suspender o patrocínio e deixou o clube.

“Luiz Henrique (presidente da GoalManage) e sua equipe agradecem ao grupo de jogadores, comissão técnica e, em especial, à torcida, que sempre deu apoio nesses três anos que estivemos juntos”, diz trecho da nota oficial divulgada pela empresa.

A GoalManage foi fundamental para a contratação do ex-zagueiro Lúcio, pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira em 2002, que foi contratado pelo Periquito em 2018, onde ficou por uma temporada.

O Gama passa por grave crise financeira. Com atrasos de salário que chegam a oito meses para alguns jogadores, o clube já começa a conviver com a debandada de atletas. Os atacantes Nunes, Malaquias e Gordo, além do lateral Amaral deixaram o time.

Por meio da assessoria de imprensa, o Gama informou que estuda a possibilidade de manter o camisa 9, mas reconhece que as chances são pequenas. O clube afirmou ainda que a prioridade é de quitar os salários atrasados. A crise chega ao ápice às vésperas da disputa da fase de mata-mata da Série D. O time chegou a ter a melhor campanha da competição, mas viu os problemas extra-campo influenciarem diretamente nos resultados.

*Com informações do GE com adaptações – 25/11/2020