Exposição reúne projetos inovadores de professores brasileiros

0

Milhares de docentes conhecidos e anônimos são responsáveis por transformar o destino de diversas pessoas através da educação. Para valorizar e compartilhar com o mundo projetos educacionais inovadores, a exposição interativa e multimídia “Encontro com o Porvir: Trajetórias de educadores que transformam o presente e constroem o futuro” traz para o público variadas vivências e ideias de professoras e professores que representam o sentido de educar.

A professora da Educação Básica Sandra Cristina da Silva Cassiano, do município de Maxaranguape, no Rio Grande do Norte, terá seu espaço na exposição para mostrar como a autoestima dos estudantes contribui diretamente na aprendizagem e na perspectiva de vida deles. Há mais de 10 anos ela criou um caderno de elogios que, aplicado de forma interdisciplinar, através de palavras de afirmação desperta o que há de melhor em seus alunos.

“Às vezes os nossos alunos se limitam por conta da realidade difícil em que estão inseridos. Eles acabam acreditando que só porque vivem numa situação periférica ou não tem tantas possibilidades só terão aquilo pela frente. Então quando você trabalha a autoestima deles desde a infância, eles podem se tornar adultos mais confiantes e seguros de si”, destaca a professora que ressalta que a ideia principal do caderno é que os próprios alunos extraiam de si o que eles têm de melhor. Do papel, os elogios transformam a rotina da escola e até mesmo dos familiares. Em resumo, Sandra aponta que o afeto atrelado ao conhecimento constrói importantes caminhos na vida dos estudantes.

Reconhecida internacionalmente como uma das 10 melhores professoras do mundo pelo Global Teacher Prize 2019, a professora Débora Garofalo transformou sucatas que dificultavam a ida dos estudantes à Escola Municipal de Ensino Fundamental Almirante Ary Parreiras, em São Paulo, em fonte de conhecimento. Criado por ela, o projeto Robótica com Sucata é também um dos destaques da exposição interativa.

“Antigamente, falar em robótica no nosso país era falar que eu precisava ter um kit especializado para trabalhar com os estudantes. Então, com esse trabalho, que foi construído a muitas mãos, mostramos que com o lixo poderíamos construir robótica e também falar de sustentabilidade e meio ambiente”, resume Débora. Devido ao enorme sucesso do projeto, ele é hoje uma política pública aplicada no estado de São Paulo e impacta positivamente mais de 3.5 milhões de estudantes.

Financiamento coletivo

A partir das trajetórias como as de Sandra e Débora, o público será incentivado a refletir sobre qual é a educação que queremos para o presente e o futuro. A proposta é mostrar como é possível criar práticas pedagógicas que respeitam os interesses, necessidades, ritmos e tempos de todos os estudantes. “A exposição nasce para valorizar o trabalho desses professores e mostrar o quanto esses são representativos de tantos outros docentes que existem no país. Vai apresentar como eles conseguem criar experiências inovadoras criativas e significativas para os seus estudantes dentro suas condições, contextos e do que eles têm disponível para trabalhar”, explica Tatiana Klix, diretora do Instituto Porvir.

Idealizador da exposição, o Instituto há dez mapeia e compartilha referências sobre inovações educacionais de docentes de todo o país. Prevista para acontecer em São Paulo (SP), no segundo semestre de 2022, a exposição trará relatos em vídeo, áudio e fotos, fazendo com que visitantes também interajam com as experiências de aprendizagem e os projetos que foram criados por esses educadores presentes na amostra.

Para que ela ocorra à altura do trabalho dos professores, o Porvir lançou uma campanha de financiamento na plataforma Kickante. A meta é arrecadar R$ 100 mil até o dia 19 de maio, sendo possível fazer doações a partir de R$30. Além de contribuir com o lançamento da exposição, os apoiadores da campanha também recebem recompensas produzidas pela equipe do Porvir, incluindo uma publicação digital com histórias de professores, videochamada exclusiva com a equipe e professores participantes da ocupação, materiais digitais para download sobre a BNCC e o Novo Ensino Médio, assinaturas coletivas do Clube Porvir (projeto voltado para formação de professores) e outros benefícios.

“Essa não é a única maneira que a gente está captando recursos, mas achamos importante lançá-la porque entendemos que esse é um projeto que não é só nosso. Também queremos envolver a sociedade nesse debate da importância de valorizar a educação, os professores e essas transformações que eles estão fazendo. Então, gostaríamos de contar com o apoio das pessoas que acreditam que é importante apoiar a transformação da educação brasileira”, finaliza Tatiana.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

SEM COMENTÁRIO