fbpx
CidadesDestaqueEducaçãoMeio Ambiente e a SustentabilidadeNotíciasNotícias do Gama

UnB Gama torna-se autossustentável em energia limpa e renovável

Excedente produzido poderá ser utilizado no abatimento das contas de outros campi da Universidade

A Universidade de Brasília (UnB) inaugurou três instalações de geração de energia solar fotovoltaica na Faculdade UnB Gama (FGA). Com isso, o campus do Gama torna-se autossuficiente em geração e consumo de energia, com economia estimada em R$ 423 mil por ano para a Universidade. O excedente de energia produzida poderá ser utilizado no abatimento das contas de outros campi. A cerimônia ocorreu na quinta-feira (18), no prédio do Laboratório de Desenvolvimento de Transportes e Energias Alternativas da FGA.

“Toda vez que venho aqui fico muito emocionada. Vocês – alunos, técnicos e professores – construíram um campus com um quadro de altíssimo nível e sustentável. Estamos mais uma vez comemorando a decisão que a UnB tomou em 2008”, disse a reitora Márcia Abrahão, em referência à expansão da Universidade à época, com a construção de três novos campi.

Além da instalação das plantas fotovoltaicas, que viabilizam a produção de energia renovável e redução das emissões de gases de efeito estufa, 3.476 lâmpadas comuns foram substituídas por tecnologia LED, com maior eficiência energética. As usinas, que totalizam uma potência instalada de 271 kWp, proporcionarão uma geração de energia estimada em 29,8 MWh por ano.

A construção do parque de usinas solares da FGA recebeu, somente da UnB e do Ministério da Educação (MEC), um investimento superior a R$ 1 milhão, sendo R$ 505 mil da UnB e R$ 493.077,59 da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC, além de R$ 488 mil advindos do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Neoenergia Brasília, regulamentado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A primeira usina, construída com recursos da Universidade, foi inaugurada em 2019. Um montante superior a R$ 2,220 milhões já foi investido em usinas fotovoltaicas nos quatro campi da UnB.

“A inauguração da usina contribui não apenas com a questão da rentabilidade dos custos da UnB, mas inaugura, também, o uso de uma fonte renovável de energia limpa na instituição, que é o que nós acreditamos e apostamos enquanto companhia energética”, disse a gerente de Eficiência Energética da Neoenergia, Ana Mascarenhas.

A coordenadora do projeto e professora da FGA, Loana Velasco, contou que há anos estudantes e docentes da faculdade trabalham com pesquisas em eficiência energética. “Estamos inaugurando mais um trabalho de conclusão de curso. A parceria aluno, professor e administração superior é exemplar e vale todo o nosso esforço. Nós estamos fazendo um trabalho completo, temos um sistema de geração de energia associado ao consumo eficiente”, ressaltou.

O diretor da FGA, Sandro Haddad, comemorou o resultado do esforço da comunidade. “É um orgulho ver um projeto com tanta complexidade técnica ser iniciado por um trabalho de curso. Percebo que estamos no caminho certo com a formação dos nossos engenheiros, preocupados com a nossa instituição e com a sociedade.” A UnB Gama oferece cursos de Engenharia Aeroespacial, Automotiva, Eletrônica, de Energia e de Software.

PLANO DE OBRAS
O secretário-substituto de Infraestrutura da UnB, Bruno Guimarães, lembrou que, desde 2017, o Plano de Obras da UnB, aprovado pelo Conselho de Administração (CAD), prevê a instalação de usinas fotovoltaicas nos quatro campi. “Essa gestão tem destinado recursos recorrentes em seus planos de obras, em especial para as usinas de geração de energia. Em cada atualização, não é diferente o compromisso com a sustentabilidade, com a economia e com a cidade”, afirmou.

Informou Ascom UnB Gama

Tags

Lucas Lieggio

Editor Jornalista nº. DRT nº 8259 - DF, Multimídia e Social Media.

Artigos relacionados

Fechar