Gama vence e faz festa no Mané após 12 anos

O tento, anotado pelo atacante Rafael Grampola, aos 46 do segundo tempo, coroou a campanha que tirou o Periquito da fila após 12 anos

Nem precisava, mas o Gama levou o título com o gol mais bonito do campeonato. O tento, anotado pelo atacante Rafael Grampola, aos 46 do segundo tempo, coroou a campanha que tirou o Periquito da fila após 12 anos.

“Tem que extravasar, é uma festa maravilhosa”, exaltou o técnico campeão Gilson Granzotto. “Meu contrato acaba hoje, mas minha intenção é renovar, manter o maior número de jogadores possível e ir atrás de outro título”, revelou, ao término do jogo.

Do lado perdedor, resiliência. Também sem a certeza de que continuará à frente do clube, o treinador do Brasília, Luis Carlos Souza, parabenizou o Verdão. “Há quanto tempo a gente não ve uma festa dessa aqui? Queria muito ser campeão e a gente merecia, mas eles também. Temos de pensar que o futebol de Brasília está crescendo e isso que é importante”, disse.

Susto no início

Precisando reverter o 3 x 0 sofrido no primeiro o jogo, o Brasília teve ímpeto no começo e, com três atacantes, foi para cima do Gama. Pelo lado esquerdo da defesa, Giba forçou duas jogadas e foi premiado com a expulsão do lateral Dudu Gago, que fez duas faltas em sequência e deixou o gramado aos prantos, antes de cinco minutos transcorridos. 

O artilheiro alviverde no Candangão, Thiago Miracema,  foi substituído por Jesiel, mas nada que abalasse o time.

Com um a menos, o Periquito teve melhores chances de gol e quase abriu o placar no primeiro tempo. Atrás do gol, o Colorado pressionou , mas faltou pontaria, especialmente de Bruno Morais e Giba, que pecaram em duas chances claras de gol, dentro da pequena área.

Após o intervalo, a toada do jogo foi parecida, mas o goleirão Pereira precisou trabalhar mais. Com o jogo se aproximando do fim, o Brasília começou a apostar em bolas áltas na área, especialmente após a entrada do grandalhão Gizo. Não teve efeito e, antes do apito final, Grampola ainda acertou um chute de cobertura, para enterrar as esperanças vermelhas definitivamente.

Renovando a paixão

Assim que o Gama fez o gol, o casal Luis Eugênio, fotógrafo de 42 anos, e Francisca Antônia, dona de casa de 38, festejou muito ao lado das filhas. Eles se conheceram durante o título da série B, em 1998, e, desde então, estão juntos. “Ganhar no novo Mané fica mais gostoso ainda. Agora sim o verdadeiro campeão, o maior voltou. Vamos acompanhar a série D com certeza”, disse o homem, em alusão à classificação do time à competição nacional.

O estagiário Luis Felipe da Silva Vieira, de 24 anos, resumiu o sentimento de uma maneira mais escatológica. “Tinha um catarro de 12 anos no meu peito que eu tinha que tirar hoje” , disse. “Além de amar o clube sou apaixonado pela cidade. Desde criança vou nos estádios com meu tio”, completou.

Depois da festa, incerteza

Uma das contratações de peso para esta temporada, o meio-campista Lenílson, ex-São Paulo, revelou ainda não pensar em renovação, pois morre de saudades da família. “Vamos comemorar e depois ver o que vai ser feito. Estou pagando um preço por estar há três meses longe da família,  é uma situação que nunca tinha vivido antes”, desabafou, contando que hoje deve embarcar para Salvador.

Destaque do Brasília, Héverton, ex-Portuguesa e Paysandu, destacou o feito doadversário e desejou o melhor para os companheiros. “Espero que, com essa vaga na serie D, o Gama consiga subir de divisão. Não sei o que vai acontecer, mas espero que tenha uma sequência e que os jogadores se empreguem bem”, concluiu. 

Fonte:  Jornal de Brasília – 03/05/2015 às 11:11:30

Fotos: Gama vence e faz festa no Bezerrão após 12 anos. Clique aqui!

Tags

Artigos relacionados

Deixe um comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios