Notícias

Merendeiras, vigilantes e trabalhadores dos serviços gerais de escolas públicas do DF entram em greve

Salários atrasados é motivação da paralisação

img

Cerca de 2 mil merendeiras, vigilantes e trabalhadores dos serviços gerais da rede pública de ensino do Distrito Federal entram em greve hoje (14), por atraso no pagamento dos salários.

Nesta manhã os funcionários terceirizados estiveram reunidos na frente da empresa Juiz de Fora, no Sia sul Qd 06 N´75, Setor Industrial. Segundo informações dos trabalhadores eles vão ao Palácio do Buriti para reivindicar o pagamento dos salários e benefícios como transporte e alimentação atrasados.

O deputado Chico Vigilante, representante da categoria e governo, justificou que um dos problemas foi à falta de documentação exigida pelo GDF que nunca foram entregue pelas empresas contratadas.

Os funcionários reclamam dos salários atrasados das empresas G&E, JUIZ DE FORA e OMNI.

De acordo com o Rogério Ferras do Sindicato Sindi Serviços DF, o GDF já repassou para as empresas terceirizadas e até o momento as empresas não pagou para os funcionários, disse.  

Com salários atrasados, trabalhadores que prestam serviços a escolas públicas fazem protesto.

Da Redação do Gama Cidadão

 

 

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar