fbpx
26 de julho de 2021

Polícia prende grileiros que lucraram mais de R$ 3,4 milhões no Gama

A Polícia Civil do Distrito Federal investiga o envolvimento de um grupo criminoso em parcelamento irregular de chácara da região do Núcleo Rural Ponte Alta Norte, no Gama. A Delegacia Especial de Proteção ao Meio Ambiente e à Ordem Urbanística (Dema) cumpriu, na madrugada desta terça-feira (13/11), quatro mandados de busca e apreensão da Operação Esmeralda.

De acordo com a corporação, o grupo é suspeito de ter fracionado ilegalmente, em 27 partes, uma área pública de dois hectares de extensão. Além disso, eles venderam 40 lotes ao todo. Cada área custava entre R$ 65 mil e R$ 85 mil. A organização lucrou mais de R$ 3,4 milhões com toda a ação, segundo a polícia.

Os acusados poderão responder por parcelamento irregular do solo urbano, falsificação de documentos e lavagem de dinheiro. Os mandados foram cumpridos em Vicente Pires, no Park Way e Gama.

Ainda de acordo com a PCDF, todos possuem antecedentes criminais pelo mesmo crime, além de dano ambiental, contrabando ou descaminho, falsidade ideológica, apropriação indébita, porte ilegal de arma de fogo, estelionato, violência doméstica e associação criminosa.

Lote de dois hectares foi divido em 27 lotes – PCDF/Divulgação:

Metrópoles – 13/11/2018 13:30 . atualizado em 13/11/2018 13:36 com adaptação.

Israel Carvalho

Diretor-Presidente do portal Gama Cidadão, Jornalista nº. DRT 10370/DF, Multimídia e Internet Marketing.

View all posts by Israel Carvalho →
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial